English readers and other languages: Many posts are in portuguese, you can use the Translate button at left side.

Clique nas imagens dos artigos! Elas levam você para o site do artista que a criou e muitas
vezes tem assuntos relacionados ou outras imagens para expandir seus horizontes!

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Anjos e Esferas Planetárias – Algumas notas básicas

Modelo Geocêntrico de Ptolomeu

Nota: A medida que eu puder vou fazer algumas edições neste texto. Outros materiais a respeito eu vou escrever em artigos separados.


Anjos e Esferas Planetárias – Algumas notas básicas

Tenho escrito mais algumas coisas sobre magia cerimonial, incluindo sobre a Goetia pretendendo apresentar algumas idéias e sugestões para aqueles que procuram no aprendizado e na prática da magia ter um aprendizado ou alternativas para solucionar suas necessidades, mas também para terem outros pontos de vista a respeito de como o trabalho em magia funciona.
Magia é algo que deve ser estudado e praticado em degraus de aprendizado. Cada etapa tem seus porquês e serão necessários porque são parte ativa de todo processo e um necessário conhecimento que deverá ser interiorizado pelo estudante tornando-se parte de sua própria energia pessoal e também dessa maneira, fortalecendo sua disciplina e vontade.

No artigo “Goetia é perigoso? Alguns Pontos para Começar no Estudo” eu cito:
 “A Goetia é parte de um trabalho maior, as Chaves e as Clavículas de Salomão, encontrada em várias edições. O que se observa imediatamente e muitos não seguem é: Primeiro vem todo trabalho de preparação, os rituais planetários, angélicos, etc. Só depois disto vem o Lemegeton, a Goetia. Entende isso? Primeiro você precisa formar uma base sólida para estar preparado para lidar com os espíritos da Goetia.
É o trabalho com os espiritos angelicais, arcanjos, etc. que vão dar a necessária estrutura básica para proteger o magista quando evocar os espíritos Goeticos. Uhm? Quem é que vai te proteger e amparar? Pense muito nisto e vá trabalhar naquelas áreas primeiro de tudo!”

Certamente isso não se refere apenas a Goetia, mas a toda área de magia em níveis mais avançados.

Aprenda e pratique desde as partes mas mais básicas.
Uma receita garantida para fracasso é pensar que vai conseguir realizar algo apenas com "dicas" e algum tipo de atalho.
Entenda isso:
"...you have to know the rules before you can break them.
(você tem que saber as regras antes de quebrá-las)
Rufus Opus".

Os passos mais básicos são a oração, a contemplação da natureza e assim começar a entender alguns de seus aspectos, as energias elementais (fogo, água terra e ar).
Um motivo simples para a necessidade de aprender sobre os elementais e também a vida terrena é que nossos sentidos também estão associados a eles:
“Aprenda a experimentar o mundo com seus cinco sentidos para depois vencê-los. Talerman.”

Desde esse ponto já se deve começar a aprender sobre limpeza energética pessoal, como os banhos de ervas. Também se começa a entender alguns aspectos mais simples para limpeza e proteção de sua moradia.
Começar a estudar o significado de símbolos, ter algumas idéias sobre suas associações com as energias com que se estará trabalhando.
A partir daí começam algumas atividades mais simples, como a magia com velas, que basicamente é uma oração para alguma das energias elementais, anjos ou deidades.
Nesse nível já se pode trabalhar com boa parte dos espíritos menores e anjos, criando uma necessária base pessoal. Pessoalmente, sugiro que até aí se mantenha o trabalho com anjos principalmente. São eles quem vão antes de tudo proteger o magista e ajudar na sua evolução pessoal.
E também com o trabalho angélico, vamos ter o trabalho com as esferas planetárias sob sua regência.
Neste nível já se pode realizar boa parte das operações desejadas para vida pessoal e seu estudo pode se revelar muito amplo.


Indo para trabalhos maiores

Quando se pretende levar o trabalho a níveis mais altos, evocação, ritualística formal, etc. tantos Anjos quanto os demais espíritos dos grimórios podem requerer muito trabalho e preparação de quem os conjura.
É muito diferente fazer uma oração para um determinado arcanjo com uma vela e um altar simples do que fazer uma evocação formal pretendendo resultados mais impactantes. Outras portas serão abertas e o impacto na vida e energia pessoal do estudante poderá ser rapidamente sentido.
Nesse nível as proteções e limpezas são muito mais importantes e necessárias. Tanto pelo nível da operação quanto pela possibilidade muito maior de espíritos intrusos.
Anjos podem ser perigosos também, pois eles também poderão nos trazer situações de risco para nos empurrar na direção de uma determinada direção ou resultado. Digamos que as vezes ele tentam nos ensinar pelo bem, através de sinais e situações, mas se preciso, poderão ser bem mais incisivos.
Mas ainda assim, anjos estão mais preocupados conosco do que daemons.
E aí um necessário alerta para tantos que pretendem iniciar em magia com os espíritos mais pesados: 
“Os daemons (demônios) não são pequenos cachorros para nós para brincarmos. Eles são maiores e mais cruéis do que você pensa, e seu bem-estar não é a sua menor preocupação. – Rufus Opus”

Portanto, entenda que as grandes operações em magia são realizadas a partir de muitos passos menores.
Quando você prepara ferramentas e utensílios cerimôniais, faça o melhor que puder dentro de suas condições. Claro que utensílios em ouro ficam muito bonitos, mas nem todos pdoerão realizar isso. Atualmente podemos usar papel virgem ao invés de pergaminho por exemplo. Fazer selos em madeira ou papel, etc.
Mas seja como for, cada uma destas ferramentas, utensílios, etc. são um trabalho que o magista vai pesquisar e estudar como fazê-los, porém uma vez feitos, serão usados muitas vezes.


Esferas Planetárias

O trabalho com os anjos e espíritos relacionados às esferas planetárias pode ser visualizado como uma sequência de manifestação de energias desde o nível celestial passando por cada uma das esferas que vão adicionar sua força e características até sua manifestação no plano terreno.
 “O modelo geocêntrico de universo de Ptolomeu estabeleceu a cosmologia básica que nós usamos em Magia Hermética. É como o nosso moderno mapa do sistema solar e as órbitas dos planetas, mas é um modelo espiritual, elaborado a partir do ponto de vista vivencial dos seres humanos que vivem na Terra. Ele é desenhado como uma série de círculos concêntricos, mas cada círculo representa um corte transversal de uma esfera.
...
Os círculos representam esferas e camadas de materialização.
...
No centro estão os Reinos Elementais, o reino material em que vivemos.
Citado do livro Seven Spheres por Ruphus Opus.”


Certamente podemos trabalhar cada uma destas áreas de forma individual e fazemos muito isso, para reforçar algum aspecto que precisamos ou lidar com os espíritos daquele nível.


A sugestão é primeiro termos uma idéia de algumas características muito básicas de cada uma das esferas planetárias e o Arcanjo correspondente.
Como disse acima, já podemos trabalhar com eles desde magia com velas, aprendendo e adicionando elementos que com o tempo nos levarão a uma ritualística mais completa que vai adicionar energia e uma maior profundidade tanto nas manifestações quanto ao nosso nível de evolução pessoal que é o resultado maior que todo magista deve buscar em minha opinião.


Então vamos para algumas características muito básicas e também que tipos de aprendizados teremos em cada esfera. Certamente existe amplo material para pesquisa a respeito.

Aqui eu vou citar apenas por alto os anjos regentes de cada esfera planetária, mas não vou citar os demais espíritos e inteligências.

Selos dos Anjos


Saturno. Sábado. Arcanjo Zaphkiel. Cor preta. O início e fim das coisas. A morte, os ciclos de existência de todas coisas.  Julgamento, experiência.

Júpiter. Quinta-feira. Arcanjo Zadkiel. Cor azul. Riqueza, prosperidade, conhecimento, aprendizado, estudos.

Marte. Terça-feira. Arcanjo Samael. Cor vermelha. Disciplina, trabalho, guerra, proteção, sexo.

Sol. Domingo. Arcanjo Raphael. Cor amarelo/dourado. Poder, divindade, raciocínio lógico, força de vontade, resistência, prosperidade, ser bem visto.

Vênus. Sexta-feira. Arcanjo Haniel. Cor verde. Amor, romance, relacionamentos (de todos tipos), sexo, luxo, criação de novas coisas (incluindo ser mais criativo).

Mercúrio. Quarta-feira. Arcanjo Michael. Cores mistas ou laranja. Intelecto, comunicação, viagens. Oratória, aprendizado, negócios.

Lua. Segunda-feira. Arcanjo Gabriel. Cor prata ou branco. Mundo espiritual, sonhos, Intuição, adivinhação, maternidade.

Você vai encontrar mais sobre os atributos dos planetas em Agrippa, lívro 3, Capítulo XXXVIII: What Divine gifts man receiveth from above, from the severall Orders of the Intelligences and the heavens.




Note que a sequência dos dias da semana não é a mesma ordem dos planetas nas esferas planetárias.
Observe a formação do heptagrama para entender. Seguindo ao redor do círculo, temos a sequência de manifestação das esferas. Seguindo as linhas internas, temos a sequência dos dias da semana.


Os dias também tem suas horas regidas por cada um dos planetas na mesma sequência. A primeira hora (que é ao nascer do Sol) é regida pelo planeta regente do dia e assim sucessivamente.
As horas planetárias são baseadas nas divisões do dia do nascer ou do pôr-do-sol, então a hora do relógio não importa. Basicamente toma-se a hora do nascer e do pôr do sol, calcule quantos minutos e este intervalo é dividido em 12 horas diurnas e 12 noturnas. Como a duração do dia e da noite varia, percebemos que a hora planetária pode ter mais ou menos que 60 minutos. É um cálculo interessante para se fazer a mão, no mínimo para entender melhor o processo e certamente isso também coloca mais energia no seu trabalho de magia.
Existem calculadores online. Você precisa informar sua localização e o site calcula as horas para você. Cito duas:
www.astrology.com.tr/planetary-hours.asp
www.lunarium.co.uk/planets/hours.jsp



Assim temos que cada dia da semana, mas também cada hora planetária é regida por um dos planetas e portanto, são os melhores horários a serem usados por causa da energia específica ser a mais adequada.

Existem outras correspondências como incensos, óleos, plantas, metais, pedras, Salmos, etc.

São apenas algumas coisas muito básicas.

De acordo com o trabalho a ser efetuado, normalmente usa-se para o altar a cor predominante, o selo do anjo, velas na mesma cor, incensos apropriados. A partir daí serão usados outros elementos, como ervas, óleos, salmos, etc e orações para preparar e conjurar o espírito.
Parece bem simples uhm? Mas se pode começar com algo realmente simples como uma vela de preferência na cor adequada (ou branco) e uma oração para o anjo correspondente e pedindo que atue pela sua esfera planetária.
Com o tempo vamos adicionando elementos, salmos, etc. E observando como estas operações se manifestam em nossas vidas.
Mas repetindo o que citei acima: é necessário ter ponderação sobre seus pedidos. Tentar operações complexas sem experiência, no mínimo não vai ter qualquer resultado. Noutros casos, pode-se receber algo como uma “advertência” do espírito evocado. E se for no caso de espíritos mais pesados, como daemons, a resposta pode ser as vezes até bem desagradável e a pessoa vai precisar até de ajuda profissional só para limpar a bagunça e voltar ao ponto inicial.
Portanto, mais uma vez: pense no aprendizado em etapas. Leia os livros, estude o básico. Planeje suas operações a partir da busca de aprendizado e obtenção de resultados que podem ser simples, mas que indicarão seu progresso.

.'.

Algumas Sugestões de leitura

Summoning Spirits: The Art of Magical Evocation por Konstantino. É um livro básico e traz rituais completos para conjuração angélica e também dos reis elementais. Boa referência para os princípios de ritualística cerimonial. 
Mastering Witchcraft. A Practical Guide. Paul Huson. Excelente base para aprendizado de métodos de conjuração e trabalho com espíritos.
Seven Spheres. Rufus Opus. Evocação angélica planetária. Extensa apresentação das qualidades de cada uma das sete esferas planetárias seguindo o modelo do Hermeticismo. Os rituais são baseados no sistema de Trithemius e são simples de seguir.
Three Books of Occult Philosophy - Henry Cornelius Agrippa. Estes são absolutamente básicos para entender quaisquer grimórios e são uma fonte de referência e citações permanente.
Secrets of the Magickal Grimoires: The Classical Texts of Magick Deciphered. Aaron Leitch. Recomendadíssimo livro pois Aaron Leitch é um autor atual e faz um apanhado dos grimórios mais conhecidos, sugere uma base inicial de origem e depois comenta ao longo dos capítulos atividades que são de alguma maneira equivalentes em magia cerimonial. Tornou-se obrigatório em qualquer biblioteca.
Ritual Offerings. Aaron Leitch. Vai adicionar informações ao material do “Secrets of the Magickal Grimoires”
The Clavis or Key to the Magic of Solomon. Joseph H. Peterson.
 


.'.

P+
29/09/2017



.'. 


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...