English readers and other languages: Many posts are in portuguese, you can use the Translate button at left side.

Clique nas imagens dos artigos! Elas levam você para o site do artista que a criou e muitas
vezes tem assuntos relacionados ou outras imagens para expandir seus horizontes!
Mostrar mensagens com a etiqueta Magia. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Magia. Mostrar todas as mensagens

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Velas: Cuidados Sempre Básicos

Nem sempre o que  espírito faz é por "maldade", Ok?
Art by: Begemott - United States

Velas: Cuidados Sempre Básicos
Por causa de algumas perguntas sobre o trabalho com energias elementais mas isso vale para todo e qualquer ritual em que você use velas.
Então é uma advertência importante de ser sempre lembrada:

Nunca deixem velas acesas sem assistência.

E se o fizerem, como no caso de velas de 7 dias, tenham certeza de usarem recipientes próprios, bem longe de qualquer outro material inflamável. Pessoalmente, eu uso formas de bolo, daquelas de metal, colocadas em cima de uma lâmina de pedra ou do piso e sempre bem longe de outros objetos. Não se preocupem, os espíritos sabem que a vela é para eles. E na dúvida, é melhor apagar a vela se precisarem sair, apenas avisem o espírito que estão fazendo isso por segurança. Sem problema, eles vão entender. 

No caso de vela de 7 dias, as vezes ela apaga depois de já ter queimado uma boa parte e é difícil alcançar o pavio. Nesse caso, pegue uma faca para cortar mais próximo do nível do pavio mas mantenha o plástico dali para baixo apenas. Se por acaso pegar fogo no plástico (já aconteceu comigo), apague no mesmo momento pois se ficar aceso vai permitir que a parafina se espalhe e há risco de incêndio. Não brinque com velas!.


Esses cuidados são isso principalmente quando trabalharem com espíritos elementais (gnomos, sílfides, salamandras, etc, etc). Eles são como crianças e facilmente podem sair fora de controle.
Um amigo teve o apartamento incendiado por causa de uma vela que estava bem colocada dentro de uma tigela grande e numa distância impossível de alcançar qualquer outra coisa. Apenas "esqueceu" de fazer o banimento dos espíritos quando terminou o ritual. 

É comum vermos casas de pessoas muito "místicas", cheias de imagens bonitinhas de fadinhas e duendes por todo lado, mas a casa parece um local de crianças peraltas, coisas quebram toda hora, algum tipo de bagunça acontece como se crianças estivessem correndo sem controle por toda parte. 
Como eu sei? Eu também fiz isso! Numa certa época nos anos 80 achava muito bonitinho aquele monte de criaturinhas pulando por toda parte. Nada daquelas imagens de "fadinhas lindinhas" que se encontram em lojas de artigos místicos. Elementais são manifestações de energia e percebidos de muitas maneiras por cada um. Até que comecei a perceber que não conseguia manter a casa arrumada, prejuízos foram surgindo e eu morava sózinho! Daonde vinha tanta bagunça? 
Então SEMPRE que evocar algum espírito elemental, faça a sua parte, diga o que quer que façam e depois SEMPRE comande eles para retornarem para seus locais. Isso mesmo: faça o banimento deles. 
Isso também vale para quaisquer outros espíritos maiores com certeza, mas é uma fonte comum de problemas.


P+
15/10/2017

.'.

sábado, 7 de outubro de 2017

Sobre Manifestações Visuais em Rituais de Magia

Angel Magick
Arte: Amelie the Fox - Hong Kong


Sobre Manifestações Visuais em Rituais de Magia

A cena clássica do imaginário popular sobre rituais de magia e que é alimentada por contos de fantasia e filmes, mas também por muitos que exageram nos seus relatos, é de que durante a operação ritualística sempre teremos a manifestação visual e até física dos espíritos conjurados.
Sejam anjos ou daemons (demônios), as pessoas pensam que eles graciosamente vão largar tudo que estão fazendo para aparecer perante o magista.

Podemos pensar nalguns passo básicos do trabalho formal em magia:
  • Estudo. 
  • Preparação e planejamento. 
  • Execução e contemplação. 
  • Acompanhamento. 
  • Observação dos resultados. 
A parte do estudo começa desde os primeiros passos, descobrindo novas áreas, tendo interesse, buscando fontes de informação, fazendo anotações e pesquisando relatos práticos de outros magistas e suas experiências.
A preparação vai ser a busca de materiais e ingredientes, o planejamento dos passos a serem realizados, a elaboração do ritual.
A execução é o ritual em si e suas manifestações. A contemplação faz parte do trabalho prático seja observando as energias manifestas, como meditar durante o ritual ou apenas contemplar usando um espelho magico ou bola de cristal por exemplo, ou apenas desfrutar da comunhão que eventualmente pode ocorrer com os espíritos. Lembrando sempre a necessária abordagem respeitosa que tanto recomendamos e deve sempre ser mútua.
A parte de acompanhamento é quando virão os sinais de que a operação está em andamento. Serão os sinais, como sonhos, eventos na vida cotidiana e até também fazendos leituras e Tarot ou outro oráculo para termos uma idéia das energias que foram colocadas em andamento. Pessoalmente eu costumo ter sonhos desde o primeiro dia relacionados a área trabalhada que confirmam a presença dos espíritos conjurados e que a esfera de energia está em movimento. Para outras pessoas pode levar alguns dias para perceberem sinais ou coincidências cotidianas relacionadas. Eu acho que de 3 a 7 dias está mais do que Ok.
A observação dos resultados, é quando descobrimos como estes se apresentam. Nem sempre serão o desejado e devem ser observados. Então teremos, citando alguns casos
  • Ainda não. Ritual em andamento. Confirmar pelo uso de oráculos como o Tarot. Lembre, magia pode demorar muito.
  • Não. Algum tipo de evento que confirma que não será possível. Por exemplo, nas tradicionais magias de atração, ocorre do "alvo" se afastar, deixando claro que não quer mesmo. 
  • Resultado relacionado. Em casos positivos de resultado, são a maioria. É quando o espírito atende ao que foi pedido. Por exemplo, a pessoa pede dinheiro e recebe propostas de emprego. O que aparecem são oportunidades de fazer dinheiro pelo seu trabalho. 
  • Resultado relacionado à "idéia". A pessoa pede um "amor verdadeiro" e recebe um animal de estimação, que é também um amor verdadeiro. Aqui citando um caso de um magista avançado que acompanhei e mudou a vida da pessoa para melhor. Já citado noutro artigo.
  • Resultado direto. É quando o espírito toma literalmente o pedido. A pessoa pede por alguém ideal. E se casa com uma governanta alemã daquelas muito radicais na disciplina.


Nem vou entrar no debate sobre a possibilidade do mesmo espírito (anjo ou daemon) aparecer em locais diferentes. Isso tem sido assunto de debates interessantes nos forums avançados e de uma maneira geral, observamos que eles têm essa capacidade ou mesmo, que enviem algum de seu grupo. Só para lembrar Anjos e Daemons regem sobre uma quantidade enorme de outros espíritos, exércitos e legiões.

Mas vamos em frente, seja o próprio Grande Anjo ou Daemon que compareça ao ritual, como será sua manifestação?
E principalmente, a pessoa estará preparada para isso?
Imagine um ritual formal para conjurar um Arcanjo em toda sua Glória e poder.
Aqui tomo a liberdade de citar alguns filmes e livros onde a experiência é geralmente a mesma: um imenso poder se apresenta e a pessoa cai sobre seus joelhos no ato, incapaz de resistir a sua simples presença. 
Isso já acontece de alguma maneira para os que tem práticas espirituais e chegam a momentos de êxtase. Pode ocorrer numa prática de meditação ou até em comunhão com a natureza e nos rendemos ao Divino.

Veja essa citação:
“Uma vez que um magista tenha sido devidamente apresentado aos habitantes dos reinos Chthonicos, eles começam a perceber que a maior parte da reputação negra obtida por essa classe de espírito é imensamente imerecida. É verdade, as operações mágicas com espíritos Goeticos podem assustar você. Os resultados podem ser terríveis para contemplar, e muitos sofrimentos podem vir de trabalhar com esses espíritos. No entanto, o mesmo é verdade para qualquer operação mágica.
Nunca experimentei nada tão aterrorizante como estar na presença de Deus. Nenhum suposto "demonio" da Goetia me deixou nervoso durante um ritual como os Anjos dos Shemhamephoresh, que são encarregados de levar os Santos Nomes de Deus. Leia a descrição das Rodas em Ezequiel, os anjos sagrados que servem a Deus em toda a sua justiça e santidade; Essas entidades são horripilantes. Um homem com cabeça de corvo que fala com voz rouca não é nada comparado a um ser enorme com os olhos nas axilas. Prefiro conhecer Agares e seu crocodilo em um beco escuro do que Kammael (Samael), Arcanjo de Marte.
Eu não quero dar a impressão de que os espíritos com quem você trabalha na prática de Goetia são bonitos, ou entidades particularmente seguras para trabalhar. Há pré-requisitos para trabalhar com os espíritos de qualquer tradição, e o fracasso em ter esses pré-requisitos reunidos inevitavelmente levará ao desastre, seja você conjurar demônios da Goetia, fadas neo-pagãs ou os mais sagrados santos anjos de Deus.
Traduzido de: “A Modern Goetic Grimoire” - Rufus Opus

Ou seja, não espere ver aquelas "fadinhas" de contos de fadas. As vezes realmente teremos experiências lindas, mas nem sempre. Pode ser algo que vai te fazer questionar tua própria sanidade. E não adianta fechar os olhos porque ele não vai embora.

Então pense como seria um ritual sob estes aspectos.
Primeiro, pelo trabalho necessário para realizar a operação completa. Serão anos de preparação, estudos, aprendizado. Muitas práticas a serem aprendidas e cada vez adicionando mais energia à Grande Obra.
Rituais na linha de Magia Cerimonial, como dos grimórios na linha de Salomão são o resultado de um grande aprendizado e necessária evolução pessoal e espiritual.
Em hipótese alguma semelhante aos famosos “feitiços fáceis” que são tão populares por aí onde alguém diz para acender uma vela assim e assado, colocar numa encruzilhada e pronto. Parece fácil mas é muito mais perigoso, pois a pessoa geralmente nem sabe quem são realmente os espíritos que a induziram para fazer tal coisa. São os espíritos oportunistas tantas vezes, verdadeiras armadilhas. E depois as pessoas terão que aguentar os resultados, nem sempre tão bons e nem tão fáceis de se lidar.

Uma coisa muito boa com a internet, é que desde os anos 90 podemos nos comunicar e conhecer pessoas por todo planeta. E foi o que fiz desde o início e assim cada vez mais tive oportunidade de conhecer fóruns e grupos de magistas noutros países. Alguns muito básicos, de novatos. Mas outros tantos de praticantes já bastante avançados e muitos tenho contato por quase duas décadas. Antes dessa tecnologia, isso era extremamente difícil de ocorrer, portanto, uma oportunidade que as pessoas deveriam aprender a usar com mais qualidade. Não sabe falar Alemão ou Chinês? Temos os tradutores online! Mas sugiro enfaticamente que aprenda inglês, é absolutamente básico se quiser acessar uma enorme quantidade de livros cujos autores na maioria são desconhecidos em nosso país, mas que tem trabalhos de décadas no exterior. Não espere que alguém vá traduzir e fazer o empreendimento de publicar por aqui, isso custa caro e é um trabalho difícil ainda em nossa realidade econômica e social.
E esse aprendizado, outros idiomas e tecnologia existentes, vai fazer parte do seu trabalho na magia, vai adicionar energia ao que estiver estudando e praticando. E em magia adicionar energia ao trabalho faz toda diferença. Nada de coisas inúteis, mas preparar suas ferramentas, mesmo que seja aprender a usar decentemente as ferramentas de pesquisa na internet da mesma forma que é necessário ser capaz de ler livros e fazer anotações.


Resultados Nem Sempre Tão Simples

Então a pessoa faz seu trabalho de casa, prepara pelo menos o mínimo necessário, por exemplo, desenhando a mão os selos dos espíritos em papel virgem (não precisa de ouro se não puder), arrumando seu espaço, banho de ervas para se limpar e energizar, escolhendo a hora planetária mais adequada, etc.
O mínimo que espero é que tenha suas orações e guia de ritual anotados, o espaço próprio mínimo de acordo com suas verdadeiras condições e procede-se ao ritual.
Nas linhas salomônicas que é o que eu prefiro trabalhar, muitas destas etapas são semelhantes à outras áreas que pratico, como na feitiçaria onde também tenho minha ritualística, teremos etapas no ritual. A consagração do espaço, a abertura e conjuração inicial dos espíritos protetores, oração em dedicatória para a operação desejada (por exemplo, Salmos, algo como a Ars Notoria ou por si mesmo) até chegar no passo maior que é conjurar o espírito (anjo/daemon) para que compareça à cerimônia preparada.
Alguns podem fazer algo mais simples, acender uma vela e olhar para o selo do espírito impresso no computador. Ou como já vi, colocar o selo do espírito na tela do computador ou smartphone! Sim, já vi muito disso. Paciência, vamos fazer de conta que tais coisas até podem funcionar nalgum nível.
Seja como for, a pessoa finalmente fez seu ritual para conjurar o espírito e nem sempre vai lembrar sobre os atalhos que usou. Bem, lamento, atalhos significam cortar etapas e assim, cortar parte da energia.
Mas se fez todas etapas, melhor com certeza.
Porém chegamos a grande conjuração, a sala cheia de incensos e o que acontece?
Bem vindos a Magia Prática!


Um Grande Show?

Na magia cerimonial as manifestações visuais completas são raras.
E as manifestações físicas de um espírito são muito mais raras ainda.
Opinião minha e não me interessa tantas vezes que li nalgum fórum alguém criticar que o ritual não teria funcionado sem a manifestação “física”. Na maioria das vezes o comentário foi daqueles que chamamos de “magistas de cadeira” (armchair magician), ou seja, os caras que ficam só na teoria, sentados na poltrona  (ou na cadeira do bar) e lendo livros e mais livros mas nunca fazem nada prático.
Existem em diversos rituais acréscimos para "obrigar" o espírito a se manifestar, mediante ameaças, torturar o selo sobre carvão ou ervas fétidas, etc. Mas sinceramente, eu prefiro espíritos que venham de boa vontade e a parte do "show" é a menos importante. Se temos as sensações necessárias para nós já está Ok e claro, tratamento respeitoso de ambos os lados sempre dará resultados melhores.
E também, sobre a parte e ameaçar o espírito, é necessário realmente que o praticante tenha uma autoridade imensa que é resultado de muitos anos de trabalho. Esses espíritos poderiam facilmente aniquilar o magista, então pense bem antes de tentar ameaçar algo que é muito maior que você.

Claro que o grande ideal é conseguir resultados absolutamente grandiosos. Mas para isso, primeiro seria necessário “todo” ritual do grimórios, incluindo os anéis e selos feitos em ouro maciço, pergaminhos feitos com a pele de animais sacrificados ritualisticamente pelo próprio magista usando as facas feitas pelo próprio magista, com as madeiras de determinadas árvores colhidas em horas próprias e para cada galho cortado tem várias orações próprias, etc. Quem puder fazer tudo isso, certamente vai adicionar muita energia, orações e banhos diários durante anos, então é claro que o resultado vai ser diferente. E falo de trabalho do próprio estudante. Claro que ser milionário ajuda na parte das peças em ouro e outros metais. O resto, é tempo diário de trabalho pessoal.
Mas estamos numa realidade humana e devemos buscar fazer o melhor que podemos.
Então vamos usar nossos recursos para aprender usando a melhor coisa que um estudante de magia pode ter: dedicação sincera. Fazer o melhor que puder com seus recursos.

E é essa dedicação sincera que buscamos para realizar o ritual pois desde o primeiro momento de preparação, tanto tempo antes, os espíritos estão próximos de nós e já sabendo de nossa intenção.


Book of Rituals
Arte: James Ryman - United Kingdom


Assim chegamos à execução do ritual

É opinião geral entre os magistas que conheço que muitas vezes o ritual não tem nenhuma manifestação, principalmente entre iniciantes. Mas continuamos o ritual mesmo assim. Repita sua conjuração umas três vezes (a menos que o ritual sugira diferente), e já está Ok. Faça de forma pausada, observando sua respiração. Eles vão ouvir e estarão presentes.

Todo ritual é pausado. Usar sua voz de maneira firme, permitir que cada palavra e frase penetre a si mesmo para que dessa forma faça parte de você.
A conjuração é para atrair a manifestação do espírito, que mesmo que já saiba de sua intenção como citei antes, vai comparecer formalmente.


E o quê aparece?

Aqui as pessoas esperam o grande “show”. Tipo, abrir uma janela no ar e os espíritos entrarem cantando rodeado por uma orquestra, ou se materializar no ar numa figura palpável.
Mas não é assim.
Como disse, pelo menos nos tempos iniciais, não se percebe nada. Com o tempo, a pessoa desenvolve intuição e vai perceber uma presença, algo sutil, um perfume, etc.


E isso é ótimo!
Lembra que citei acima sobre o que seria a manifestação de uma Grande entidade?
Está pronto a ser muito valente perante uma distorção total de realidade para um evento assim?
Pergunte-se a si mesmo como você lidaria com uma aparição real de uma daemon com vários metros de altura, várias cabeças monstruosas e aparência nada amigável? Pense numa cena de pesadelo que tenha tido nalgum momento de sua vida, mas acontecendo na sua frente. Eu falei em vários metros de altura? Sim, se estiver numa sala, as paredes e o teto podem simplesmente sumir.
E é por isso que falo que 99% dos relatos que vejo dos magistas menos experientes são pura fantasia. Parecem "certos" demais, como a cópia da descrição de algum livro.
Desconfio muito de quem não fala que quase se mijou nas calças nas primeiras vezes. Eu digo, tem muitas coisas que são simplesmente horripilantes.
Se você não sabe o que é “horripilante”, sugiro enfaticamente alguns filmes “trash” feitos no oriente, China, Vietnam, Tailandia. Eles fazem umas coisas ótimas nessa área. E asseguro já lidei com coisas assim. Então esqueça os Contos de Narnia ou Harry Potter e mesmo que aconteça algo tão visualmente maravilhoso como certos relatos que leio por aí, pense sobre como seria isso realmente aparecer na sua frente.
Claro que algumas coisas podem ser divinas e maravilhosas, como nalguns trabalhos com anjos e na natureza bruta, como nas montanhas, mas ainda assim têm tanta energia que é difícil ficar em pé.

Então, comecemos pelas “sensações”. Simplesmente sentir que a atmosfera do ambiente mudou já é uma grande coisa. Esse é o primeiro momento a se observar e aproveitar a sensação intimamente.
Daí seguimos por sensações de uma presença, flashes de luz pela sala, algum tipo de som, sensações físicas leves sendo a coceirinhas na pele uma das mais populares. Chama das velas mudando, mudanças de luminosidade no ambiente, aromas diferentes, desde perfumes a cheiros ruins, vento dentro de uma sala totalmente fechada, e distorções de tempo. Nesse caso, normalmente só se percebe ao sair da sala e olhar o relógio. Por exemplo, um ritual muito longo parece ter durado mais de hora mas se passaram apenas 10 minutos ou vice-versa. Depois tem as manifestações visuais, que começam pela intuição como imagens na mente, algumas coisas que realmente podem aparecer, mas como imagens rápidas que aparecem no ar, vultos, insetos voando pelo lugar vindo do nada.
Essas são as básicas. Quem estiver usando um espelho negro ou bola de cristal, e nesse caso observando atentamente vai ter imagens, ainda como flashes muitas vezes. Quem sabe um olho que aparece ou alguma cena que está relacionada a energia em questão. Nada como nos filmes com certeza, mas serão o necessário para não se ter dúvida de ser apenas uma auto-sugestão.
Só depois disso, e nalgumas vezes, tem as ocorrências maiores.
Nesse nível, temos alguns grandes magistas que desenvolveram uma capacidade de vidência muito interessante e seus relatos são considerados muito verdadeiros. Mas nem todos tem essa capacidade com a regularidade que atingiram.
Já tive experiências fantásticas, como a sala inteira sumir e estar no meio de algo que parecia uma neblina noturna. Vento forte (numa sala fechada) derrubando minhas notas e os espíritos se apresentando com suas aparências estranhas, ou aparecer uma mão golpeando uma vela que deixei num lugar que o espírito não gostou (ele achatou a vela), ou de repente o sol lá fora passando pela janela e cortinas e me dei conta que era de madrugada. Ou passos de alguém correndo pelas paredes e teto. Coisas estranhas.
Resultados visuais e físicos quando acontecem para valer, você vai pensar melhor a respeito. E caso se mijar nas calças, não tenha vergonha disso mas não saia do círculo! Este é um dos motivos pelo qual em hipótese alguma admito algum visitante ou cliente em ritual.

Essa antiga ilustração é interessante e dá uma idéia do que normalmente um observador vai perceber no plano físico e ao lado, o que realmente poderá estar ocorrendo no plano astral.
Se o magista fez realmente todo seu trabalho de casa, está realmente preparado, enfrentou o difícil trabalho de anos e anos de estudo e trabalho, a conjuração será um sucesso e muitas vezes será isso que poderá ocorrer no plano astral. Apenas nem sempre será claramente visível e é por isso que temos tantas outras práticas para aprimoramento pessoal e que também vão ajudar a desenvolver a intuição e capacidades de vidência que terão muitas variações para cada um.

MAS caso o magista não esteja realmente preparado, isso também é o que poderá acontecer no plano astral, pois estará tentando convocar forças para as quais não está preparado. Ou seja, estas energias estarão fora de controle e os resultados serão imprevisíveis e poderão resultar em problemas e até necessidade de ajuda externa para solucionar o que ocorrer depois. 



Então vamos lembrar novamente: É necessário preparo, estudo e mais que tudo sobre aprender sobre banimentos. Alguns espíritos podem até derrubar suas anotações para fora do círculo de proteção para tentar atrair o magista para sua área, então é necessário estar preparado para lidar com a situação apenas com seu próprio aprendizado. Não saia do círculo nestes casos, use suas orações e tenha a necessária base para comandar se necessário em nome do Altíssimo. É para isso que insistimos em tanto preparo. Um simples motivo para que em rituais com daemons, sejam feitas as permissões para partir em primeiro lugar, de forma respeitosa. E seguindo, se necessário fazer banimentos pois é comum aparecer espíritos intrusos ou o próprio espírito evocado querer ficar. E só depois de tudo estar “limpo”, finalmente as orações finais em agradecimento e poder sair do círculo.

Já comentei sobre fotos em rituais. Cansei de ver coisas que indicam que não tinha espírito nenhum presente pois eles merecem e exigem respeito. Sempre é bom lembrar isso. SEMPRE peça autorização aos espíritos e tenha certeza de sentir sua permissão. Explique claramente por que você pretende fazer a foto. Não tente forçar situações. Já tive equipamento danificado no ato só por tentar. E se algo for aparecer, vai estar ali com a permissão deles. Pessoalmente, nunca fotografei ritualística salomônica, apenas o antes e o depois e sempre com restrições sendo alertado para remover várias coisas. As outras que tenho, foram em rituais de feitiçaria com caldeirão ou fogueira, com outras energias e mesmo assim, sempre sob severas restrições. Não brinque com eles!

Por isso frisamos que intuição é algo a ser desenvolvido e em boa parte das vezes será todo o necessário pois ao realizar cada ritual teremos uma “sensação” sobre ter sido uma boa operação ou não. E também, teremos sinais posteriores, como em sonhos e sinais nos próximos dias.
Então, quando fizer seu ritual, permita-se estar plenamente presente. Faça seus preparativos e sinta o clima resultante durante a operação.
Suas intuições serão a melhor parte e aprender a observar isso e aprender dessa forma mostrarão como na prática as energias atuam e como suas respostas serão imensamente presentes durante e depois de cada atividade efetuada.



P+
06/10/2017

.'.

domingo, 1 de outubro de 2017

The Prayer to Whatever. - A Oração ao Qualquer Que Seja.



Note: This is a rare english and portuguese text of mine.
I love to use humor. To me, God is humor first of all. And this helps to people remember what we are talking about in my opinion.


(Este é um raro texto em inglês e português meu
Eu adoro usar o humor. Para mim, Deus é o antes de tudo humor. E isso ajuda as pessoas a se lembrar do que estamos falando na minha opinião.)


(English)

I was reviewing some notes and found this interesting prayer posted by Jason Miller a few years ago on Facebook.
Here's the original:

So one of my students just posted advice that "A prayer to whatever can help", Now to be clear, I am not making fun of this student. In a world where multiple gods and traditions are worked it is sensable advice and on point.
That said, I present to you.

 

The Prayer to Whatever.
 
Our Whatever
Who art Wherever
However be thy thing.
Whatever comes.
Something be done.
On Earth, as it is Wherever.
Give us this day some stuff
And forgive us for other stuff
As we forgive those who do stuff to us.
Lead us to good stuff.
And deliver us from bad stuff
For thine is Whatever
and Wherever
and Whenever
and However
Forever and ever
Amen.
Or, ya know, Whatever.

(Portugues)

Eu estava revisando algumas anotações e encontrei essa interessante oração publicada por Jason Miller há alguns anos atrás no Facebook.

Aqui está o original:

Um dos meus alunos acabou de postar pedindo um conselho de "Uma oração a qualquer que possa ajudar". Agora, para ser claro, não estou me divertindo com esse aluno. Em um mundo em que vários deuses e tradições são trabalhadas, é um conselho sensível e pontual.

Dito isto, eu apresento-lhes.


A Oração ao Qualquer Que Seja.
    
O nosso Qualquer Que Seja
Quem É em qualquer lugar
No entanto, seja do teu jeito.
Tudo o que vier.
Algo seja feito.
Na Terra, como é em qualquer lugar.
Dê-nos neste dia algumas coisas
E nos perdoe por outras coisas
Como nós perdoamos aqueles que fazem coisas para nós.
Conduza-nos a coisas boas.
E livrai-nos de coisas ruins
Porque Teu é o que for
e onde quer que seja
e quando quer que seja
e como seja
Para sempre e sempre
Amém.
Ou, Você sabe, o que quer que seja.

.'.








sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Anjos e Esferas Planetárias – Algumas notas básicas

Modelo Geocêntrico de Ptolomeu

Nota: A medida que eu puder vou fazer algumas edições neste texto. Outros materiais a respeito eu vou escrever em artigos separados.


Anjos e Esferas Planetárias – Algumas notas básicas

Tenho escrito mais algumas coisas sobre magia cerimonial, incluindo sobre a Goetia pretendendo apresentar algumas idéias e sugestões para aqueles que procuram no aprendizado e na prática da magia ter um aprendizado ou alternativas para solucionar suas necessidades, mas também para terem outros pontos de vista a respeito de como o trabalho em magia funciona.
Magia é algo que deve ser estudado e praticado em degraus de aprendizado. Cada etapa tem seus porquês e serão necessários porque são parte ativa de todo processo e um necessário conhecimento que deverá ser interiorizado pelo estudante tornando-se parte de sua própria energia pessoal e também dessa maneira, fortalecendo sua disciplina e vontade.

No artigo “Goetia é perigoso? Alguns Pontos para Começar no Estudo” eu cito:
 “A Goetia é parte de um trabalho maior, as Chaves e as Clavículas de Salomão, encontrada em várias edições. O que se observa imediatamente e muitos não seguem é: Primeiro vem todo trabalho de preparação, os rituais planetários, angélicos, etc. Só depois disto vem o Lemegeton, a Goetia. Entende isso? Primeiro você precisa formar uma base sólida para estar preparado para lidar com os espíritos da Goetia.
É o trabalho com os espiritos angelicais, arcanjos, etc. que vão dar a necessária estrutura básica para proteger o magista quando evocar os espíritos Goeticos. Uhm? Quem é que vai te proteger e amparar? Pense muito nisto e vá trabalhar naquelas áreas primeiro de tudo!”

Certamente isso não se refere apenas a Goetia, mas a toda área de magia em níveis mais avançados.

Aprenda e pratique desde as partes mas mais básicas.
Uma receita garantida para fracasso é pensar que vai conseguir realizar algo apenas com "dicas" e algum tipo de atalho.
Entenda isso:
"...you have to know the rules before you can break them.
(você tem que saber as regras antes de quebrá-las)
Rufus Opus".

Os passos mais básicos são a oração, a contemplação da natureza e assim começar a entender alguns de seus aspectos, as energias elementais (fogo, água terra e ar).
Um motivo simples para a necessidade de aprender sobre os elementais e também a vida terrena é que nossos sentidos também estão associados a eles:
“Aprenda a experimentar o mundo com seus cinco sentidos para depois vencê-los. Talerman.”

Desde esse ponto já se deve começar a aprender sobre limpeza energética pessoal, como os banhos de ervas. Também se começa a entender alguns aspectos mais simples para limpeza e proteção de sua moradia.
Começar a estudar o significado de símbolos, ter algumas idéias sobre suas associações com as energias com que se estará trabalhando.
A partir daí começam algumas atividades mais simples, como a magia com velas, que basicamente é uma oração para alguma das energias elementais, anjos ou deidades.
Nesse nível já se pode trabalhar com boa parte dos espíritos menores e anjos, criando uma necessária base pessoal. Pessoalmente, sugiro que até aí se mantenha o trabalho com anjos principalmente. São eles quem vão antes de tudo proteger o magista e ajudar na sua evolução pessoal.
E também com o trabalho angélico, vamos ter o trabalho com as esferas planetárias sob sua regência.
Neste nível já se pode realizar boa parte das operações desejadas para vida pessoal e seu estudo pode se revelar muito amplo.


Indo para trabalhos maiores

Quando se pretende levar o trabalho a níveis mais altos, evocação, ritualística formal, etc. tantos Anjos quanto os demais espíritos dos grimórios podem requerer muito trabalho e preparação de quem os conjura.
É muito diferente fazer uma oração para um determinado arcanjo com uma vela e um altar simples do que fazer uma evocação formal pretendendo resultados mais impactantes. Outras portas serão abertas e o impacto na vida e energia pessoal do estudante poderá ser rapidamente sentido.
Nesse nível as proteções e limpezas são muito mais importantes e necessárias. Tanto pelo nível da operação quanto pela possibilidade muito maior de espíritos intrusos.
Anjos podem ser perigosos também, pois eles também poderão nos trazer situações de risco para nos empurrar na direção de uma determinada direção ou resultado. Digamos que as vezes ele tentam nos ensinar pelo bem, através de sinais e situações, mas se preciso, poderão ser bem mais incisivos.
Mas ainda assim, anjos estão mais preocupados conosco do que daemons.
E aí um necessário alerta para tantos que pretendem iniciar em magia com os espíritos mais pesados: 
“Os daemons (demônios) não são pequenos cachorros para nós para brincarmos. Eles são maiores e mais cruéis do que você pensa, e seu bem-estar não é a sua menor preocupação. – Rufus Opus”

Portanto, entenda que as grandes operações em magia são realizadas a partir de muitos passos menores.
Quando você prepara ferramentas e utensílios cerimôniais, faça o melhor que puder dentro de suas condições. Claro que utensílios em ouro ficam muito bonitos, mas nem todos pdoerão realizar isso. Atualmente podemos usar papel virgem ao invés de pergaminho por exemplo. Fazer selos em madeira ou papel, etc.
Mas seja como for, cada uma destas ferramentas, utensílios, etc. são um trabalho que o magista vai pesquisar e estudar como fazê-los, porém uma vez feitos, serão usados muitas vezes.


Esferas Planetárias

O trabalho com os anjos e espíritos relacionados às esferas planetárias pode ser visualizado como uma sequência de manifestação de energias desde o nível celestial passando por cada uma das esferas que vão adicionar sua força e características até sua manifestação no plano terreno.
 “O modelo geocêntrico de universo de Ptolomeu estabeleceu a cosmologia básica que nós usamos em Magia Hermética. É como o nosso moderno mapa do sistema solar e as órbitas dos planetas, mas é um modelo espiritual, elaborado a partir do ponto de vista vivencial dos seres humanos que vivem na Terra. Ele é desenhado como uma série de círculos concêntricos, mas cada círculo representa um corte transversal de uma esfera.
...
Os círculos representam esferas e camadas de materialização.
...
No centro estão os Reinos Elementais, o reino material em que vivemos.
Citado do livro Seven Spheres por Ruphus Opus.”


Certamente podemos trabalhar cada uma destas áreas de forma individual e fazemos muito isso, para reforçar algum aspecto que precisamos ou lidar com os espíritos daquele nível.


A sugestão é primeiro termos uma idéia de algumas características muito básicas de cada uma das esferas planetárias e o Arcanjo correspondente.
Como disse acima, já podemos trabalhar com eles desde magia com velas, aprendendo e adicionando elementos que com o tempo nos levarão a uma ritualística mais completa que vai adicionar energia e uma maior profundidade tanto nas manifestações quanto ao nosso nível de evolução pessoal que é o resultado maior que todo magista deve buscar em minha opinião.


Então vamos para algumas características muito básicas e também que tipos de aprendizados teremos em cada esfera. Certamente existe amplo material para pesquisa a respeito.

Aqui eu vou citar apenas por alto os anjos regentes de cada esfera planetária, mas não vou citar os demais espíritos e inteligências.

Selos dos Anjos


Saturno. Sábado. Arcanjo Zaphkiel. Cor preta. O início e fim das coisas. A morte, os ciclos de existência de todas coisas.  Julgamento, experiência.

Júpiter. Quinta-feira. Arcanjo Zadkiel. Cor azul. Riqueza, prosperidade, conhecimento, aprendizado, estudos.

Marte. Terça-feira. Arcanjo Samael. Cor vermelha. Disciplina, trabalho, guerra, proteção

Sol. Domingo. Arcanjo Raphael. Cor amarelo/dourado. Poder, divindade, raciocínio lógico, força de vontade, resistência.

Vênus. Sexta-feira. Arcanjo Haniel. Cor verde. Amor, romance, relacionamentos (de todos tipos), sexo e criação.

Mercúrio. Quarta-feira. Arcanjo Michael. Cores mistas ou laranja. Intelecto, comunicação, viagens.

Lua. Segunda-feira. Arcanjo Gabriel. Cor prata ou branco. Mundo espiritual, sonhos, Intuição, adivinhação, maternidade.

Você vai encontrar mais sobre os atributos dos planetas em Agrippa, lívro 3, Capítulo XXXVIII: What Divine gifts man receiveth from above, from the severall Orders of the Intelligences and the heavens.




Note que a sequência dos dias da semana não é a mesma ordem dos planetas nas esferas planetárias.
Observe a formação do heptagrama para entender. Seguindo ao redor do círculo, temos a sequência de manifestação das esferas. Seguindo as linhas internas, temos a sequência dos dias da semana.


Os dias também tem suas horas regidas por cada um dos planetas na mesma sequência. A primeira hora (que é ao nascer do Sol) é regida pelo planeta regente do dia e assim sucessivamente.
As horas planetárias são baseadas nas divisões do dia do nascer ou do pôr-do-sol, então a hora do relógio não importa. Basicamente toma-se a hora do nascer e do pôr do sol, calcule quantos minutos e este intervalo é dividido em 12 horas diurnas e 12 noturnas. Como a duração do dia e da noite varia, percebemos que a hora planetária pode ter mais ou menos que 60 minutos. É um cálculo interessante para se fazer a mão, no mínimo para entender melhor o processo e certamente isso também coloca mais energia no seu trabalho de magia.
Existem calculadores online. Você precisa informar sua localização e o site calcula as horas para você. Cito duas:
www.astrology.com.tr/planetary-hours.asp
www.lunarium.co.uk/planets/hours.jsp



Assim temos que cada dia da semana, mas também cada hora planetária é regida por um dos planetas e portanto, são os melhores horários a serem usados por causa da energia específica ser a mais adequada.

Existem outras correspondências como incensos, óleos, plantas, metais, pedras, Salmos, etc.

São apenas algumas coisas muito básicas.

De acordo com o trabalho a ser efetuado, normalmente usa-se para o altar a cor predominante, o selo do anjo, velas na mesma cor, incensos apropriados. A partir daí serão usados outros elementos, como ervas, óleos, salmos, etc e orações para preparar e conjurar o espírito.
Parece bem simples uhm? Mas se pode começar com algo realmente simples como uma vela de preferência na cor adequada (ou branco) e uma oração para o anjo correspondente e pedindo que atue pela sua esfera planetária.
Com o tempo vamos adicionando elementos, salmos, etc. E observando como estas operações se manifestam em nossas vidas.
Mas repetindo o que citei acima: é necessário ter ponderação sobre seus pedidos. Tentar operações complexas sem experiência, no mínimo não vai ter qualquer resultado. Noutros casos, pode-se receber algo como uma “advertência” do espírito evocado. E se for no caso de espíritos mais pesados, como daemons, a resposta pode ser as vezes até bem desagradável e a pessoa vai precisar até de ajuda profissional só para limpar a bagunça e voltar ao ponto inicial.
Portanto, mais uma vez: pense no aprendizado em etapas. Leia os livros, estude o básico. Planeje suas operações a partir da busca de aprendizado e obtenção de resultados que podem ser simples, mas que indicarão seu progresso.

.'.

Algumas Sugestões de leitura

Summoning Spirits: The Art of Magical Evocation por Konstantino. É um livro básico e traz rituais completos para conjuração angélica e também dos reis elementais. Boa referência para os princípios de ritualística cerimonial. 
Mastering Witchcraft. A Practical Guide. Paul Huson. Excelente base para aprendizado de métodos de conjuração e trabalho com espíritos.
Seven Spheres. Rufus Opus. Evocação angélica planetária. Extensa apresentação das qualidades de cada uma das sete esferas planetárias seguindo o modelo do Hermeticismo. Os rituais são baseados no sistema de Trithemius e são simples de seguir.
Three Books of Occult Philosophy - Henry Cornelius Agrippa. Estes são absolutamente básicos para entender quaisquer grimórios e são uma fonte de referência e citações permanente.
Secrets of the Magickal Grimoires: The Classical Texts of Magick Deciphered. Aaron Leitch. Recomendadíssimo livro pois Aaron Leitch é um autor atual e faz um apanhado dos grimórios mais conhecidos, sugere uma base inicial de origem e depois comenta ao longo dos capítulos atividades que são de alguma maneira equivalentes em magia cerimonial. Tornou-se obrigatório em qualquer biblioteca.
Ritual Offerings. Aaron Leitch. Vai adicionar informações ao material do “Secrets of the Magickal Grimoires”
The Clavis or Key to the Magic of Solomon. Joseph H. Peterson.
 


.'.

P+
29/09/2017



.'. 


sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Você Não Precisa Fazer Pactos!

Making Ghosts
Art by: Alice Duke - United Kingdom


Você não precisa fazer Pactos!

Com frequência as pessoas nos escrevem pedindo sobre como fazer pactos com os espíritos.

Pessoal, não precisa fazer pacto!
Da mesma maneira você não precisa ingressar nalguma religião por causa de alguma necessidade pontual.
99,9999999999% das vezes as pessoas tem suas necessidades e basta fazer os rituais que forem adequados. Seja alguns ou dúzias de rituais, mas não precisa fazer pacto algum.

Um dos grandes problemas são os magistas iniciantes, que desejam resultados milagrosos e rápidos pretendendo ir do nível zero a Mestre fácil e baratinho.
O outro problema são as pessoas que buscam soluções em magia mas nem cogitam ouvir uma resposta contrária ou um “não”. Alguns realmente não tem conhecimento, outros são arrogantes ou apenas mimadas e querem respostas prontas. Por isso tornam-se as merecidas vítimas de que está sempre pronto a dizer que "sim" para tudo que pedem.
Em ambos os casos, depois nos escrevem ou até aparecem nos foruns de debates reclamando porque não tiveram resultado e para piorar, querem que consertemos a bagunça toda que fizeram, o que geralmente piorou muito mais a situação e criou outros tantos problemas que a pessoa não tinha antes. E ainda querem que isso seja "de graça". Lamento. Se você foi ao médico e não teve resultado, ou não gostou do restaurante, vai procurar outro e obviamente quer ter que pagar. Ponto.

Para deixar bem claro, tem coisas que precisam ser feitos muitos rituais (repetir, reforçar a intenção) e até lidar com vários espíritos diferentes.
Por que buscar um compromisso muito sério às cegas se tudo que se precisa é uma determinada atividade?
Se a pessoa tem um problema de saúde, vai no médico. Se tiver um problema jurídico, vai no advogado. Quer construir, vai no engenheiro.
É a mesma coisa em magia. Conjure o espírito que possa ajudar em cada aspecto da situação e pronto. Ou peça para alguém fazer isso por você. Mas não precisa de tanto compromisso.
Estude, trabalhe, pratique, faça experiências.
Ninguém precisa fazer pacto para a ampla maioria das situações.
E trabalhos em magia podem demorar sim. Meses e meses. Algumas coisas muito grandes, demoram até anos.
Quer uma Ferrari e não tem nem uma bicicleta? Eles vão te ajudar a fazer a caminhada toda. Bicicleta, moto, um fusquinha, um Celta, um Citroen 2004, etc. até chegar na Ferrari. Vai levar anos. E sim, vão te apresentar empregos e clientes para tu trabalhar e conquistar o que quer. Tem uma casa aonde guardar a porcaria da Ferrari pelo menos? Tem dinheiro para pagar o IPVA e o seguro sem chorar? Tudo isso faz parte.
Pactos podem ser de curto prazo ou por uma vida inteira. E alguns são até para depois da vida e o que não falta são espíritos de mortos por aí escravizados. Quem trabalha a fundo sabe o que estou falando.
Um pacto simples é apenas uma espécie de contrato, que deve ser claramente definido e muito bem explícito sobre todas possibilidades de ser encerrado (o que nem sempre é tão fácil assim).
Então, por favor, seja qual for sua necessidade e objetivo, primeiro trabalhe com os espíritos que tiver afinidade. Com o tempo vai criar o que chamamos de "relacionamento" com os espíritos (mas não é amizade, apenas respeito) e descobrimos que apenas uns poucos serão o necessário para a maioria de nossas atividades pois eles têm múltiplas atribuições que não estão escritas nos livros e eles mesmos com o tempo nos mostram isso.
Aprenda a conjurar, se proteger, fazer banimentos (uma das coisas que mais fazemos são limpezas e banimentos), ter disciplina. Descubra as áreas e maneiras dos espíritos operarem.
Não precisa pacto. Isso nunca é um atalho, pelo contrário, pode ser uma porta de entrada para que algum espírito intrusivo passe a se alimentar com sua energia (vida pessoal e até todos ao redor, família, etc). Ou seja, tem muitos espíritos oportunistas.
E principalmente, como é que você vai saber que o espírito que respondeu é quem foi chamado? Uhm? Precisa muito tempo de trabalho dedicado para isso. Em nosso país com tantas misturas, torna-se ainda mais sério e acontece muito mais dos que as pessoas pensam.

P+
22/09/2017

.'.

Leia também:



.'.

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Se a pessoa não é médium como "negociar" com o Daemon?

Religious business.
Art by: Matheus Lopes Castro - Brazil

Se a pessoa não é médium como "negociar" com o Daemon?


Num fórum alguém perguntou a respeito deste assunto, mas usando outra palavra: como poderia fazer “comércio” com um Daemon sem ter qualidades de vidência.
Achei oportuno observar isso.

Primeiro, por causa da abordagem. Veja a palavra usada: "comerciar" com o daemon. Como se fosse uma simples negociata vulgar.
A relação com algum espírito em magia em hipótese alguma se trata de "comércio", sejam daemons, anjos, espíritos planetários, etc.
Pensar que seja apenas uma transação comercial com o espírito é algo realmente desrespeitoso e uma maneira muito mundana de se pensar a respeito.

Pode ser que isso seja por causa da imagem popular infelizmente comum no hemisfério ocidental, devido a algumas terreiras de religião africana (ATR – African Traditional Religions) onde entidades mau doutrinadas fazem ofertas no estilo “me dá uma bebida e uma oferenda X que eu faço tal coisa”. Lamento, nem sempre tais entidades vão cumprir, estão apenas sendo oportunistas. O que podem oferecer é para “ajudar” na questão, não mais que isso. E eu sou Babalorixá de Candomblé, então essa é minha opinião.
E de maneira ampla, em qualquer área de magia ninguém pode assegurar resultados.
Repito o exemplo que apresentei noutras postagens: nem médicos, advogados, etc. podem assegurar algo.
Magia não é comércio com os espíritos. Em nenhuma hipótese você vai comprar um resultado.
Os espíritos também tem seu preço em várias formas, trabalho a ser preparado, materiais adequados, as vezes oferendas específicas, E da mesma forma na parte humana existe sim uma parte formal que é o trabalho profissional, que tanto eu quanto outros fazem e aí estarei colocando minha experiência pessoal, tempo de trabalho a realizar, materiais., livros, etc. Se você precisar de um encanador na sua casa eu duvido que vá questionar pelo simples fato de que este cobre pelo seu trabalho. Em termos muito básicos, é isso.

Mas quanto aos espíritos, não importa quem está lidando com eles. Você ou alguém que execute essa atividade.
É sempre necessário ser respeitoso com os espíritos e estes também deverão obrigatoriamente agir assim com você.
Uma coisa importantíssima a observar é perguntar ao espírito se ele “pode fazer” tal coisa (mesmo que esteja na descrição dele), e depois perguntar se ele “aceita” a tarefa.
Outra coisa que aprendemos com os anos é sempre pedir para que o espírito traga orientação e até sugestão se houver outra maneira de lidar com o assunto. Muitas e muitas vezes eu comecei com um espírito que indicou outro completamente diferente para o caso. Inclusive de áreas muito diferentes o que certamente resultou em rituais feitos em dias diferentes e numa sequência de eventos bem interessantes.
É importante lembrar que os espíritos dos grimórios são antiquíssimos, boa parte deles foram os deuses das antigas civilizações. Eles têm milhares e milhares de anos e conhecem todos aspectos humanos. Ou seja, não se trata de algo como as entidades das muitas linhas que cultuam espíritos de mortos, incluindo muitas linhas africanas, que já tiveram encarnações humanas. Estes são bem recentes e limitados em relação aos demais. Para alguns historiadores, só lá por 900 DC (ou até depois) as religiões africanas começaram a ter um formato mais específico, e isso também devido aos contatos com europeus de quem aprenderam várias de suas práticas que foram assimiladas por eles. Ou seja, são muitos recentes.

Anjos e daemons nunca encarnaram, jamais tiveram uma vida humana e sua percepção das coisas por mais que seja atualizada ao nos observar, terá sempre uma diferença enorme.

Então, voltemos à questão da maneira de abordagem. Por que esses espíritos teriam contato ou sequer atenderiam um tratamento desrespeitoso? Repito, isto vale para todas esferas assim como nas áreas das relações humanas.

Imagine uma pessoa desejar um encontro pessoal romântico com alguém. Sabe apenas seu nome, mas procura aqui e ali e consegue o telefone. E prontamente faz sua chamada, para alguém que nem conhece, e já pede qual o preço para que venha correndo até sua casa para satisfazer suas fantasias?  Uhm? Infelizmente é como a maioria dos novatos agem em relação aos espíritos.

Então repito, os espíritos dos Grimórios são na maioria das vezes muito evoluídos, não importa em qual área, mas muito antigos. De maneira alguma estão dispostos a ajudar alguém facilmente e muito menos vão aceitar um tratamento desrespeitoso. E isso não tem nada a ver com oferendas, que podem ser boas, mas nem sempre. Alguns espíritos literalmente sentem-se profundamente ofendidos se receberem qualquer oferenda e vão responder de acordo.

Enfim, isso não é comércio. É uma conversa entre duas partes para chegarem a um acordo em comum. No máximo, até uma negociação, mas nunca algo tão simples como "comprar" uma tarefa deles.


Event
Art by: Marek Purzycki - Poland


É preciso vidência?

Agora vamos a questão de ser ou não clarividente, médium, etc.
Na prática nem todas pessoas vão ter percepções de qualquer tipo durante os rituais. Muito menos manifestações visuais ou sensoriais do espírito e muito raramente presenças físicas.
E mesmo os mais desenvolvidos também não terão eventos significativos com frequência, geralmente serão manifestações menores as quais presta-se atenção auxiliada pelo treinamento ao longo de anos de trabalho.
Essa é uma posição também apresentada por muitos grandes magistas que conheço.

Porém boa parte de certos relatos que vejo pela internet e em tantos livros populares, estão na área da pura fantasia mental e são facilmente verificadas.

O que ocorre nos rituais, e quando ocorre, são manifestações diversas, e aí sim, com o tempo a pessoa vai também estar desenvolvendo sua própria percepção, intuição e até a visão de 3º olho e associar as coisas. É um aprendizado.
Assim, a primeira coisa é aprender a reconhecer o que parece ser apenas intuição, uma idéia que surge na mente da pessoa, mas em resposta a algo que está sendo feito ou tratado.
Mesmo que esteja usando o espelho de visualização ou a esfera de cristal e outros recursos.
A imagem ou intuição pode durar apenas uma fração de segundo apenas.
E são estas manifestações que vamos aprendendo a observar e na medida que tenhamos outros resultados que confirmem nossas impressões, também se desenvolve confiança no que se está fazendo.
E é claro, sempre faça uma leitura de Tarot ou outro oráculo para confirmar se você está no caminho certo. A pior coisa é confiar demais apenas na intuição e com isso perder o rumo por excesso de auto-confiança.

Sugiro que leia também esse artigo onde abordo mais a questão: Sobre Manifestações Visuais em Rituais de Magia.


Antes de qualquer ritual, o ideal é fazer uma leitura de Tarot ou outro oráculo que você domine para averiguar o que pode ser feito e algumas respostas prévias dos espíritos a serem evocados.
Depois poderão vir sonhos, e esta é uma manifestação típica, mas nem sempre as pessoas sabem reconhecer sua simbologia e é um aspecto de aprendizado também.
Com o tempo, se aprende a aprende a reconhecer cada área pois é comum que os tipos de sonhos tenham alguns aspectos distintos, como tipo de ambiente, luminosidade, tipo de lugar, vilas escuras ou lugares fantásticos, etc.
De uma maneira geral, e aqui uma sugestão para os que tem dificuldades em lembrar dos sonhos, é observar qual é a “sensação” que fica com você ao despertar. Mesmo que não se lembre do sonho, é bem comum acordar com uma determinada sensação de que foi um sonho bom, estranho ou até mau. Esta sensação já é um grande resultado. E se lembrar dos eventos do sonho, melhor.

Nota: Uma sugestão é trabalhar com o Arcanjo Gabriel, que rege a esfera da Lua e ajuda muito nos planos espirituais e mundo dos sonhos. Faça uma oração ao deitar pedindo sua proteção e que ele seja guia naqueles planos trazendo clareza. Outros trabalhos para sonhos, incluindo certos Salmos específicos também funcionam muito bem.

Outra coisa que poderá ocorrer após os rituais, são os sinais, coincidências e eventos ocorrendo na sua vida diária e que de alguma forma ajudarão a intuição que está se desenvolvendo para perceber que vieram por parte dos espíritos com os quais se trabalhou.
Pessoalmente eu tenho de 3 dias a uma semana para sinais iniciais indicando que a energia está em andamento e como. Muitas vezes já tenho sonhos desde o primeiro dia simplesmente indicando que houve a presença dos espíritos.
E claro, nos próximos dias seguintes ao ritual, fazer uma nova leitura de Tarot, etc. para consultar sobre o andamento do trabalho realizado e analisar isso.

Voltando ao momento da execução do ritual em si, as manifestações mais comuns são flashes de luz, mudanças drásticas na luminosidade do ambiente, aromas completamente diferentes dentro do ambiente, percepção ou sensação de uma presença, sombras rápidas aqui e ali. Sons diversos dentro do ambiente também. Sensações corporais, algum tipo de pressão sobre o corpo, desconfortos diversos, sendo a coceira na pele algo muito popular. Tanto que tivemos um tópico noutro fórum apenas sobre estas coceiras na pele que alguns descrevem como se fossem formiguinhas caminhando em cima da pessoa.
Insetos podem aparecer também e apresentando comportamentos muito estranhos, alguns insistindo em mostrar uma determinada direção, ou parecendo surgir ou desaparecer no meio do ar. 

Mas as vezes ocorrem experiências fantásticas mesmo. Já tive manifestações visuais e bem físicas de espíritos, incluindo toda sala desaparecer e eu me ver no meio de uma espécie de neblina, com vento e a única coisa visível era o próprio círculo onde estava, que parecia estar no meio de um imenso nada e flutuando e eu não enxergava nem as velas ao redor, apenas sua luz dentro do círculo e as formas espirituais que se apresentaram. Noutra porque eu coloquei uma vela numa posição errada e apareceu uma espécie de machado no ar que apagou, ou melhor, literalmente achatou o pavio da vela e o barulho da pancada foi bem audível e a cera ficou marcada como se tivesse sido pressionada.

Outro tipo de evento que pode acontecer são as distorções de tempo e que parece ser um pouco mais frequente. Basicamente tem dois tipos. Em um pequeno número de relatos, inclusive meu, pode-se observar que tudo parece estar se movendo em câmera lenta, incluindo a chama das velas e a fumaça do incenso, ou muito rapidamente, estranho mesmo e sem qualquer sensação de vento na sala. Já o outro mais comum, será percebida após o ritual ao se olhar novamente no relógio. Por exemplo, a operação pode ter sido rápida e objetiva, digamos uns 10 minutos. Ai sair da sala descobre-se que passou mais de uma hora e vice versa. Eu tive rituais que foram longuíssimos, com muitas partes, longas conjurações e, ao sair da sala descobri que haviam se passado apenas poucos minutos.E eu digo conjurações de muitas páginas. Realmente longas e mais toda a parte durante a manifestação do espírito.
Percepções locais de mudança de clima junto com distorções de tempo também podem ocorrer. Por exemplo, de repente parece que do lado de fora da sala é um dia ensolarado (isto no meio da noite), ou vice versa. Ou barulho de vento e até tempestade num dia absurdamente calmo, barulhos no telhado e com certeza não era nem pessoas nem gatos (meus cães dariam alerta no ato).
Ou dentro da sala ficar muito frio ou muito quente. E vento. Eu digo, ter vento dentro de uma sala fechada. Tudo geralmente muito rápido e terminam quando se fazem os banimentos sempre necessários.
E claro, pode ocorrer que este vento seja justamente para “soprar” as anotações do ritual e até as ferramentas para fora do círculo de proteção e aí tanto pode ser o espírito conjurado quanto algum intruso e neste caso é absolutamente necessário estar preparado para lidar com a situação, ou seja, um ataque de espíritos, pois em hipótese alguma se pode sair do círculo. Neste caso podem ocorrer sensações muito desagradáveis, o suficiente para fazer a pessoa literalmente se mijar nas calças ou até sair correndo de medo. Um simples motivo pelo qual eu não aceito assistentes para um ritual. Já me incomodei até com pessoas supostamente preparadas. Isso não é show de circo e pode ser bem perigoso as vezes.

Ou seja, o praticante deverá estar preparado para exorcizar o que estiver acontecendo até ter segurança novamente sobre a situação. Deixar de observar isso pode ser altamente desagradável e demorar muito tempo, até meses para ser finalmente solucionado.
Relatos de pessoas com problemas deste tipo e por longo tempo nos foruns de debates é o que não falta. Pode ter sido até uma simples vela colocada numa encruzilhada que tantos apregoam facilmente por aí. 
Essa é uma falha infelizmente comum entre os novatos. Começar algo sem saber o que fazer para encerrar e limpar a bagunça toda.
Outra coisa que pode acontecer nos rituais são os eventos externos. E aqui lembrando que o ideal sugerido em muitos grimórios é fazer a operação em áreas bem afastadas de outros seres humanos. Quem tiver esta oportunidade, é claro deverá se precaver também, mas pelo menos não vai prejudicar outros.
Mas como tantos, eu trabalho em casa, num bairro habitado.
E como tantos, eu também tenho vizinhos que não são exatamente o que chamamos de “boas pessoas”. 
O círculo ritual e a sala que tenho especificamente para este uso são preparados para meu trabalho, e também algumas prevenções ao redor de toda casa. Mas apesar disto, o que houver do lado externo da área de evocação não reconhece paredes e pode sim, afetar os demais moradores da casa e toda vizinhança próxima.

Então, para quem tem família e especialmente crianças e animais de estimação, por favor tenham o redobrado cuidado ao fortalecer suas defesas pois outros poderão ser facilmente atingidos.
E aí um simples motivo pelo qual além de lavar minha casa com ervas, eu também lavo toda rua em frente, basicamente com um regador de jardim usando uma forte mistura de ervas. E as vezes apenas pétalas de rosas (energia de amor e força espirtual). Estou buscando proteger a mim e a outros e principalmente, também fazendo um serviço público, pois as pessoas que passam pela rua também vão ser beneficiadas com a energia das ervas e evocações que faço durante a lavagem.
Tanto que as pessoas do bairro aprenderam pelas conversas que tenho com eles, ao passar por aqui limpam bem os pés onde estiver molhado para trazer boas energias como amor e prosperidade. Mas isto também vai estar banindo outras energias negativas deles e muitos são drogados ou tem outros problemas. Depois observo os resultados em suas vidas pessoais e alguns são bem interessantes.
Claro que lavar a rua, uma área pública, também pode atrair energias para que faz isto, portanto, não tente fazer se não estiver preparado para lidar com as forças que vai encontrar ali. É sempre necessário limpar a si mesmo depois de fazer isto.

Aqui o exemplo prático é que ao proteger minha casa pode acontecer que a energia intrusa que não conseguir entrar aqui aproveite para atacar o vizinho (efeito rebote) e isso resultar num problema que de forma indireta pode me prejudicar. Então, goste ou não dos vizinhos, é melhor proteger eles também. Se houver outros problemas com estas pessoas, que sejam tratados de outra forma.

Assim outro aspecto até mais importante do que se preocupar em ter “mediunidade” ou percepção astral é que durante qualquer ritual, mesmo que seja uma simples magia com oração e velas, existem os espíritos intrusos que podem aparecer a qualquer momento e vão tentar se alimentar da energia apresentada e causar problemas.
Neste caso, podem ser percebidos imediatamente na sala de trabalho pela sua negatividade. Mas poderão ser comuns sons e distúrbios fora da sala usada como templo. De repente as pessoas da casa passarem mal, as crianças começarem a chorar de sem motivo aparente, explodir uma briga na casa dos vizinhos, os cachorros da casa enlouquecerem contra alguém na cerca (já fui olhar e latiam para o ar aparentemente vazio mas eu percebia o que era). Ou pode mesmo aparecerem pessoas estranhas pela rua (como mendigos, bêbados e drogados e outros facilmente manipulados por espíritos obsessores, etc.), ou uma rua normalmente vazia ter um repentino movimento de carros e motocicletas fazendo muito barulho, etc. E repetindo isso, as pessoas da casa podem ser imediatamente afetadas. E repito, especialmente se houver crianças tenha muito cuidado. Mais um motivo para se levar as proteções e banimentos muito a sério.

Enfim, para todas estas manifestações durante o ritual com o tempo aprendemos a observar e entender porque ocorrem.
E junto com estas, também teremos respostas dos espíritos muitas vezes, justamente por causa daqueles pequenos “flashes” de intuição que podem ocorrer ou estarem relacionados a algum tipo de manifestação que ocorra.

Sem grandes efeitos visuais, mas principalmente com o “como” nos sentimos ao realizar o ritual e os posteriores eventos.
Tudo isso somado é que vai levar a um melhor aprimoramento de sua prática e aprendizado.
Estude, faça anotações, planeje, faça o melhor que puder dentro de seus recursos e principalmente, evite os atalhos aparentemente fáceis pois podem ser armadilhas. 


P+
02/09/2017

.'.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Feiticeiros e Magistas, mas uma vida comum

Algumas coisas parecem impossíveis. Ou é apenas a maneira de fazer?
Arte: Impossible nail-through-wood trick - by Steve Ramsey.



Feiticeiros e Magistas, mas uma vida comum

Estava lendo alguns comentários humorísticos num site da internet que se dedica justamente a observar como certas situações na área da magia são realmente engraçados dependendo do ponto de vista e algumas postagens as vezes tem um teor mais crítico ou bem incisivo.
Em todo caso acho interessante lembrar uma coisa absolutamente simples: nós somos pessoas normais e até comuns.
Quer dizer, pelo menos eu certamente me considero uma pessoa bem normal e comum de uma forma geral.
Vejamos, eu tenho todo tipo de problemas que a maioria das pessoas tem, independente do país em que vivem.
Nalguns países existem muito mais problemas é claro, mas de uma forma geral, eu posso afirmar que ter problemas pessoais, familiares, financeiros, sexuais, políticos, saúde ou porque seu time esportivo favorito está perdendo de novo o campeonato, etc. é algo que faz parte de nossa vida humana.
Mas então as pessoas observam que somos praticantes e estudiosos das artes ocultas. Os grandes mistérios e praticamos atividades em magia que podem revelar maravilhas ou nos colocar em contato com algumas coisas horripilantes.
Porém seria isso algo tão diferente assim?
Ter as vezes visões maravilhosas ou enxergar garras monstruosas aparecendo de entre as árvores enquanto caminhamos na rua só porque nos metemos nalguma confusão seria algo tão perturbador assim?
Sim, isso pode acontecer.
E qual é o problema?
Eu sinceramente acho muito mais engraçado as pessoas passarem na frente da banca de jornais e ali estarem estampadas as barbaridades que os políticos fazem! (risos).
Será que lidar com os demônios da Goetia é algo tão terrível assim para sermos até perseguidos as vezes por certas religiões e igrejas enquanto alguns ministros destes mesmos grupos chutam a pontapés um inocente cachorro abandonado na rua só porque estava na porta da igreja deles? E aqui citando uma situação que eu vi pessoalmente e amaldiçoei eles aos gritos no mesmo momento.
E infelizmente algo muito comum são os autoproclamados “muito bons” que encontramos em qualquer área da vida. Apresentam-se superconfiantes, plenamente resolvidos, fazem um marketing incrível sobre si mesmos. Mas é apenas uma máscara, portanto em seu trabalho também falta a verdade.
Mas geralmente nós é quem somos considerados diferentes.
Por ter um interesse por aprender mais sobre esse imenso Universo em que vivemos.
Depois por acreditar que a vida humana é muito mais do que nossos meros problemas comuns.
E aqui de novo, é claro que nós também estamos sujeitos as mesmas Leis Naturais.
A diferença é que não nos conformamos com uma vida limitada.
Aqueles que buscam o aprendizado e a prática das ciências ocultas também estarão vivendo dentro dessa mesma realidade e buscando por mudanças.

P+
17/08/2017
.'.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Os Doze Ciclos da Verdade para que a Paz se Manifeste.

Angel Magick
Digital Art by Amelie-the-Fox - Hong Kong

Os Doze Ciclos da Verdade para que a Paz se Manifeste

Faz tempo que penso em escrever sobre um aspecto citado no livro da Jamie Sams, chamado "As Cartas do Caminho Sagrado" (Ed. Rocco) que além de oráculo considero muito interessante para auto-conhecimento e aprendizado.
Basicamente o livro e suas cartas abordam os ensinamentos de vários povos nativos norte-americanos.
O aspecto que quero citar é da carta "Roda do Arco-Íris", que fala da Unidade e Consciência da Totalidade.




Enquanto eu preparava este material, Brother Moloch publicou um excelente artigo, Lying About the Truth (Mentindo sobre a verdade) onde comenta sobre as mentiras do mundo e como acabam fazendo parte de nossas vidas e a maneira com que lidamos com ela.

Aqui eu quero comentar sobre a busca da verdade como parte de um caminho pessoal.


Os Doze Ciclos da Verdade para que a Paz se manifeste.

A tradução da edição brasileira infelizmente omite uma destas e por isso cito aqui o mesmo, mas extraído de uma entrevista com uma famosa anciã do povo Seneca,  a Vovó Twylah Hurd Nitsch.
"Meu avô me ensinou a seguir os Doze ciclos da verdade e os caminhos da paz para preservar minha totalidade e me ajudar a caminhar em equilíbrio e cumprir a missão da minha vida. Eles são: aprender a Verdade, honrar a Verdade, conhecer a Verdade, ver a Verdade, ouvir a Verdade, falar a Verdade, amar a Verdade, servir a Verdade, viver a Verdade, trabalhar a Verdade, compartilhar a Verdade e ser grato por a verdade. O Caminho da Paz está vivendo em harmonia com esta filosofia antiga ".

Eu conheci este livro nos anos 90, e como não tinha acesso a edição original, acabei por procurar qual seria a parte faltante e concluí que seria "ser verdadeiro". Mas a a parte que faltava, só muito depois descobri ser "ouvir a verdade". Ser verdadeiro é apenas um resultado da aplicação em nossa vida destes aspectos.
Ouvir a verdade. Leia os itens acima novamente. Pode parecer um pequeno detalhe mas isto fez muita diferença para mim. E é a partir daqui que continuo este texto.



Muitas pessoas associam o ocultismo com espiritualismo ou que sejam parte de alguma religião.
Mas não é bem assim.
O ocultismo basicamente é uma linha de estudo e práticas a respeito do paranormal, etc. e que não necessariamente faz parte das tradicionais linhas científicas e até mesmo é proibido em certas religiões.
É o estudo do oculto, aquilo que não é revelado de forma mundana. Sugiro que você se divirta procurando primeiro de tudo, os significados mais básicos nos dicionários formais de seu idioma. Só depois olhe e compare as muitas definições que vai encontrar nos muitos livros dessa área.

Muitas áreas do ocultismo são também parte das linhas espiritualistas e tantas religiões.
Daí ser normal uma certa confusão em relação ao significado e aplicação destas palavras.

Para praticar magia não precisa ser espiritualista ou meditar.
Da mesma forma, uma pessoa espiritualista pode não aceitar a magia.
E uma pessoa religiosa pode considerar a magia algo normal. Vide as religiões africanas, Taoistas ou simplesmente o uso dos Salmos nas tradições de origem cristãs.
E ao mesmo tempo, mesmo pessoas destas religiões não aceitam a magia por algum motivo.

Assim temos a magia baseada em espíritos, anjos, divindandes, etc. tanto quanto existe uma linha chamada de "modelo psicológico" da magia, em que seus praticantes não acreditam na existência de espíritos e acham que tudo está dentro da mente das pessoas.
Pessoalmente eu discordo do modelo psicológico por experiência pessoal. Citando um comentário de Rufus Opus, seria preciso ser muito narcisista para pensar que todo Universos já está dentro da mente da própria pessoa.

A maneira como percebemos as coisas tem a ver com o nosso próprio desenvolvimento nas diversas áreas da vida.
Assim, mesmo que não seja espiritualista, de alguma maneira os ocultistas também vão ter um desenvolvimento nessa área mesmo que não sigam certas práticas ou busquem por isso. Apenas vai ser algo que vai acontecer com o tempo a medida que aprendem mais, estudam e passam a observar tantas coisas relativas ao mundo e suas energias que assim acabam por ter também um desenvolvimento nestes aspectos.


E assim falamos de desenvolvimento pessoal.
Eu tenho uma linha espiritual que começou primeiro pelos aspectos mentalistas, cartesianos. Livros, estudos, práticas que podem ser feitas até de forma mecânica se houver todo o necessário esforço e aprendizado para isso.
Mas ao mesmo tempo, fui percebendo que isso estava relacionado a energias do mundo e apesar de ter dificuldades em fazer uma conexão entre resultados e as coisas que observava, já percebia que havia algo mais, as forças espirituais. Apenas não sabia como lidar com elas e continuei por muito tempo usando a minha mente, como principal canal de manifestação, mesmo que já tivesse uma percepção quanto a outras forças atuantes no universo.
Certamente minha vida era bem mundana e com tanta informação certamente era um estranho lidar com as pessoas nessa vida em busca de outros horizontes.
Então descobri a meditação e meu Mestre e fiz uma guinada drástica na minha vida da noite para o dia. Uma experiência que já relatei nos foruns de magia. 

O principal foi perceber que o único que poderia mudar era a mim mesmo. E começou a grande caminhada descobrindo a cada dia outros aspectos e pontos de vista a serem estudados e conhecidos.
Aprendi a meditar, observar o mundo, a quebrar dogmas e paradigmas que eu carregava comigo tanto pela formação social e familiar, quanto pelos meus próprios estudos que até então apenas tinham sido informação que eu não sabia realmente como usar.
Meditação tornou-se parte da minha vida assim como estar aberto a experiência, não aquela das crenças, mas minhas próprias experiências. Descobrir o novo, questionar, aprender, observar e experimentar. É por isso que digo que falo a partir de minhas próprias vivências. Eu gosto de estudar, sempre tive paixão pelos livros, por estudar outras vidas e como as pessoas conseguiram seus resultados. Mas isso é informação que pode ser útil certamente, mas quando você mesmo faz suas experiências arrisca-se a descobrir outros aspectos e novos horizontes.

E perceber o quanto a magia está relacionada a isso nos seus múltiplos aspectos.
Ver, ouvir, respeitar, ser grato, etc.

Como citei ao início, a magia para mim também é parte da busca espiritual, de uma maneira de viver e sentir a vida. Um ponto de vista pessoal certamente, pois continuo sendo um buscador do eterno, de perceber a vida em todos seus aspectos e a magia é para mim uma maneira de nos ligarmos ao todo, em suas múltiplas manifestações.



Novamente vemos como certas denominações tem mais de um sentido, como por exemplo a Alquimia, que tanto é uma área da magia quanto também se refere a alquimia interior, a transformação espiritual.


Assim nos tornamos ativos em relação a existência e não apenas mero espectadores.

Depois de muitas vivências nestas décadas, percebi que algo estava faltando quando busquei os doze ciclos da verdade como algo a trabalhar em mim mesmo.
E foi justamente o citado ao início: "ouvir a verdade". Eu percebia as coisas, procurava observar os aspectos. Mas de uma certa forma não estava realmente ouvindo. E por causa disso, tantas vezes eu pensei ter sido vítima de minha própria compaixão ao permitir que tantas coisas acontecessem ou fossem feitas em relação a mim, até mesmo me prejudicando.
Mas na verdade, eu estava recebendo a informação, mas não estava "ouvindo".
Portanto, não foi apenas compaixão. Foi não dar a necessária atenção ao que me era apresentado.
E certamente fiz muitas escolhas e tomei decisões erradas e que afetaram primeiro a mim e noutras vezes as pessoas que eu amava.
Ouvimos as coisas e ainda assim, optamos por diversas razões, a seguir outras opções. Chame isso de compaixão, paciência ou escolhas pessoais. Mas seguir o caminho do "bem" as vezes também significa ter que agir contra aqueles que buscam nosso mal. 

O importante é manter a busca para realizar em nossa própria vida estes doze ciclos da verdade.

Um único aspecto pode fazer muita diferença em tudo o que vamos descobrir e aprender. São as bases para que tenhamos raízes sólidas naquilo que fazemos.

Isso tem muito a ver com a própria Roda da Vida do Tarot quando nos apresenta seus aspectos evolutivos e involutivos e faz parte do processo de cura de nossos aspectos pessoais para uma vida harmoniosa.

Quando deixamos de perceber algum aspecto, ou fazemos escolhas, isso pode até nos desviar de nosso caminho e teremos outras experiências que por um lado vão adicionar mais informações sobre o que podemos entender como certo ou errado, ou como adequadas ou não aos objetivos maiores que tenhamos em vida.

Mas o principal é nunca desistir de buscar a verdade. E ser grato por ela.


P+
04/08/2017
.'.

domingo, 9 de julho de 2017

Funny Ritual Result Coincidence and an Important Remembering


Funny Ritual Result Coincidence and an Important Remembering


Few days ago I was rereading some material about the kind of results people will receive working with the Goetia, but also with other spirits including angels.

I will comment about what we get many times is not the only one result, but the possibility to accept it or not. To be clear, is needed to evaluate how the operation is going to avoid fake results or something that won't be desirable.

Most often, magic, and not only daemons will work using the short path. This means they will even find something that is the more accurate to the "original phrase" we used when commanding them for some work.

The classical example is asking for money and they present a job to you. This is clear the most simple but true result someone can expect as a very positive result. They will not make rain money over your head, sorry, this is a simple nature law.
To get a job in no ways means to accept the first, as is needed to be professional and work for a decent job for sure as possible. So using magic to find a new job is not just to get the first, but to improve the process in the same way the person also need to do his/her part and to learn better job searching methods like the ones Liz Ryan suggest at her column at Forbes.

Some may even help you to find a great treasure but, its inside a army base so you can't enter there. Or is needed to climb a peak. Some interesting examples John R. King IV cited in some of if very good relates at ImperialArts and his books. Such examples are very good to show how possibilites may come, but still human work is needed.

And some of such treasures may be not so big, but just good buys to save some bucks at your local store. Think on this in a wide time lapse. A simple example, just the buy of home itens and food. I found a local market near my home, and there I discovered some itens I use more cost usually some 20%-30% less. Plus some bargains I found here and there and be sure the spirits who help to find treasures are many times after that. How much this is in a year? Uhm?
A good way to make money also means to do a good use of the money you have. I'm not talking about being petty, but just better to use the money you have. And this includes for sure to pay more, but for good quality itens that will last more. Quality itens, not just fashion, like clothes use to cost more, but they will have a longer lifetime too. As a personal example, the shoes I get cost 2x-3x more than the popular ones, but they are very confortable since the first time and longer a lot more than the others. A good buy that save a lot of money for sure. Spirits will help you to that too, like the Venus ones, just ask them to teach you to learn more about quality. 
Mercury spirits will help you to make fast business (not to be rich, but moving), and to learn more about your areas of expertize. The Venus spirits will teach you how to do make a better work, I say, to increase the quality of your works so people will valuate it more and get better results. Even a better sell value. Just think about the idea of asking to such spirits for better "creative inspiration" for whatever area you are, to make better, with quality.


Other kind of results are of different quality and not always good. And here daemons are more popular about this aspects. While angels usually try to make people learn to develop themselves, daemons may explore both the light and dark side and present even challenges to people choose. Be sure many angels do this too.


That are the "not so good" results. In the case, results that are even the opposite of the asked. A recent example was someone on need of some higher value due personal concerns. Some time later he found the bank released a credit card with the same value to use. In practice that was not a job, nor a client nor some work opportunity. That was not "new" money incoming, but just a debt. this is the kind of not so good result I'm talking. I had such things happening to me too in the past (so I was really being cheated) so I learned in the hard way. It may solve at an instant a need, but create more troubles than before.
Daemons, angels, planetary spirits, african tradition spirits, etc. many of them will do it.

In such cases is needed to think if the result is proper and accept it, or not.

A proper procedure in such cases is to do a new reading and even to do a new ritual to call the spirit again for a clear talk about the resulting event, evaluate the possibilities, the pros and cons, and this way to think if that is acceptable or not.

Is important to remember the "lust for results". We comment about it often. When in times of need, or just lust, people may get the first opportunity and forgot to evaluate if that is proper or not. Many times there are best solutions just working a bit more. And others no.
Be sex or money, business of a health problem, whatever area have different aspects and possibiities to deal.


Observe this is very different of expecting a lover jump over your door wanting fantastic crazy sex because some ritual was done. No. this is not so. Sex and love, still means to let the room, go to public places, meet people and make good use of the opportunities. If is a new job, you have to go to the company and do your work to keep the job.



A very funny coincidence was this one. I did a prosperity ritual, and as usual, after the work I went to do some home work, this is always good to ground yourself again while disconnect of the entire process. So I had care of my dogs, prepared some food and have a time to myself.
Then I went to the computer and this spam message was there, despite all anti-spam resouces I use:
Yes, is that very popular scam criminals use trying to bill some money so they will "give" you all that money. If they do this until today is just because sometimes they found someone to caught this way.


This made me laught a lot and think if was a joke from the spirit I called. No it wan't, but gave me some ideas to remember anyway.

It is a very good example about some results people get and accept at first and later claim about what they got. 

Magic results does not means to be final. Even when they appears to be very good. 
I had some fantastical proposals that even soo good, made my guts jump at once, so I went more information and found that was too much good to be true. Others was even good, but forcing for some kind of compromise of myself.  Another example was an offer to publish a serious material I have, just 5% about was published before at the Ritual Offerings book. It was very interesting and serious, something like a contract for even 100.000 books selling garanteed at start, plus public chats nationwide. Instant money and richness. But the following was trying me to left my spiritual area to become a bishop at some church. What? Plus all my spirtual background I'm also already a former minister at ULC, but they just wanted me to left all my spiritual life to accept their proposal. NO WAY!!! And yes, there was some spirits working on it too for a long time, despite being a different area, as that spirits don't pay too much about that. Just to note, in my country a lot of most famous churches in practice use magic and ATR (African Traditional Religions) mixes for example. Be sure many of such temples and churches think I'm a nice add to their group. But this have nothing with my own spiritual goals.

As commented, results need evaluation, observe what happened, do another reading and even call the spirits again. 
And observe your gut feelings. 


No need to try everything

Magic is very wide and there are many ways to make something, but for sure not to be stupid and just try all spirits because something does not worked the way wanted. 
Despite many areas for working, is needed to observe what is happening and what may or not be different so, is not just "try all", but to use a method to deal with the real possibilities. 
There are many tasks we got that may have some possibilities, and this can be worked in a few ways to observe the results and reach a conclusion if something else is proper or not. 
When something does not work, there are a lot of reasons, and most for newbies. This need a long study and practice time to start some results and that will improve with the years of work. 

And some tasks won't result in no way. Even if at start there are possibilities to try. 
But nobody can assure results in magic, there are too many events happening too. I cited this in a previous post too. 

So remember: when results start some may not be exactly the needed and this means evaluation. 
Use the best results you get, learn with them and this will always be a gain someway. 


And for sure, do not reply to some internet scammer offering $ millions so easy.

P+
09/07/2017
.'.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...