English readers and other languages: Many posts are in portuguese, you can use the Translate button at left side.

Clique nas imagens dos artigos! Elas levam você para o site do artista que a criou e muitas
vezes tem assuntos relacionados ou outras imagens para expandir seus horizontes!

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Fazendo os Selos, Pantáculos, etc - Algumas sugestões simples

Talismã do Arcanjo Michael feito em pergaminho e materiais
consagrados seguindo estritamente o grimório.
Fonte: Aaron Leitch e Carrie Mikell Leitch

Uma pergunta frequente nos grupos de iniciantes é sobre a possibilidade de fazer os selos, pantáculos e outros itens semelhantes de maneira mais simples para quem está recém começando seus estudos.

A resposta curta é: sim, pode fazer mas faça direito!

A Magia Cerimonial é uma área que requer muito investimento. Livros, estudo, anos e anos de experiências práticas, materiais e as ferramentas que podem ser bem caras de se obter.
E tempo é o recurso mais caro se pensarmos no estudo e tempo de prática necessários.
Isso inclui você precisar dos recursos para se manter ao longo de todos esses anos de estudo. Moradia, alimentação, computador, conexão de internet, roupas, cuidar da família, etc. Tudo isso faz parte do custo.

Só depois vêm as ferramentas utilizadas nos rituais que requerem trabalho para serem obtidas.

Com certeza algumas pessoas têm uma vida financeira mais sólida e facilmente podem comprar todo material. Mas ainda vai faltar toda parte do estudo e prática para tornar esses objetos em verdadeiras ferramentas da Arte.
Se você tem recursos financeiros, aproveite bem, será o melhor investimento quando associado ao desejo sincero de crescimento pessoal e do aprendizado.

O estudante sincero sabe que não vai começar pelo topo. Assim, vai aprender a utilizar os seus recursos da melhor maneira, e com eles ir galgando conquistas na medida que também vai poder elaborar ferramentas melhores.

Se o trabalho for corretamente feito, cada nova ferramenta vai ser mais um passo que vai ajudar o praticante a obter melhores itens no futuro.


Os Selos

Então, vamos generalizar o artigo falando sobre os "selos" dos espíritos. Anjos e dæmons tem símbolos que são associados a eles, uma espécie de assinatura mágica que facilita muito contatar com eles.
O que vou citar vale para selos, pantáculos, lamens, talismãs,etc.

Vamos ter uma idéia sobre isso, para que entendam como vamos adicionando energias para a realização dos rituais desde o princípio.
Muitas vezes os grimórios citam que os selos sejam feitos em pergaminho.

Nos tempo antigos, o pergaminho que é feito de pele de animal, era algo muito usado.
Normalmente este material é usado para trabalhos que deverão durar muito tempo, itens mais nobres digamos assim.

E como os grimórios citam o uso do pergaminho? Esse deveria ser preparado pelo próprio magista, sacrificando um animal para obter sua pele. O ritual do sacrifício já tem várias etapas, banhos, orações, preparar aquela vida que vai ser sacrificada para que seja também santificada por participar de algo maior. Agradecer por tudo.
E também será feito usando facas forjadas pelo próprio magista e gravadas com os nomes e símbolos adequados e consagradas para essa arte.
O fogo usado para derreter os metais deverá ser consagrado propriamente e assim por diante, cada etapa, material e ferramenta usada.
É um processo imenso de adicionar energias a cada passo.

Atualmente existem fontes para se obter pergaminho. Então todos os demais passos apesar de necessários, podem de certa forma serem substituídos por uma adequada consagração do material.



Nas Claviculas de Salomão já é citado também o papel. Veja, naquele tempo papel era algo que poucas pessoas tinham acesso. Um recurso raro e muito caro.
E no caso de uso do papel, também era comum que os magistas da época fizessem o seu próprio papel. Que tal? A sugestão de leitura é que aprenda como se faz papel caseiro a partir de madeira ou mesmo o papiro.
Ao longo dos séculos a tecnologia evoluiu e hoje temos papel a custo mais baixo e de fácil acesso.

Então, vamos usar primeiro o que temos hoje e na medida do possível, continue estudando e praticando para criar você mesmo esses materiais. Tudo isso vai adicionar um enorme poder para o seu trabalho na magia.


Você pode começar usando papel não pautado (branco, sem sem linhas).
Deve ser papel virgem, nunca usado.
Melhor é o papel de gramatura mais alta, usado em artes plásticas, como o de peso 180g, tem vários tipos, começando pela cartolina.
Uma alternativa ao pergaminho é o “Papel Manteiga”. Sim, aquele usado em culinária.

Alguns confundem o Papel Manteiga com o chamado “Papel Vegetal” que é semitransparente. Não é a mesma coisa e esse material não tem boa absorção de tinta. E sim, eu também fiz a experiência.

Voltando ás Clavículas de Salomão é citado o pergaminho ou papel.
Insisto em lembrar que naqueles tempos antigos papel era bem raro também. E pergaminho verdadeiro é difícil de encontrar. É preciso observar que muito do que é oferecido como pergaminho é papel com uma tintura para "parecer" pergaminho.
É daí que vem a idéia de se usar couro de bezerro mais bruto, para substituir o pergaminho.
Vou repetir, levando os Grimórios ao pé da letra o ideal é você mesma sacrificar o animal usando uma faca ritual feita por você mesmo, com todas orações, tirar a pele, etc.

Mas estamos noutros tempos. Madeira também pode ser usada, pintada, entalhada ou gravada a fogo.
Sobre as tintas, o ideal é tinta feita pelo próprio magista ou senão, canetas coloridas, lápis de cor, giz de cera, etc. mas que sejam de uso exclusivo para isso e faça a consagração das mesmas.



Um exemplo simples de Consagração de Ferramentas

Antes de serem usados, é desejável que se consagrem todas ferramentas e materiais que serão usados. Papel, tintas, lápis, canetas, etc.
Os grimórios costumam apresentar consagrações específicas, como as que constam nas Clavículas de Salomão e são depois usadas para outros trabalhos como a Goetia.
Com o tempo o praticante também vai desenvolver suas próprias maneiras de trabalhar.
A oração a seguir é baseada num trabalho do Mestre Asterion.

Assim, basicamente, acenda uma vela e incenso, faça uma oração ao Altíssimo, respingue água benta no objeto e depois enquanto passa o objeto pelo menos três vezes no incenso diga:
Oh Senhor criador de todas as coisas, peço que pelo teu Grande Poder purifique e consagre este (...nome do objeto...) e, que pelo poder dos teus mais Santos Nomes e pela tua Grande Misericórdia ele possa me servir na minha Arte. Amem.

Já as consagrações dos selos,pantáculos, etc. terão outros passos, incluindo conjurar os espíritos a eles associados e, portanto, isso faz parte de ler e estudar os grimórios para saber qual o processo adequado.



Tudo isso são etapas que serão conquistadas.

Até que um dia finalmente, chega-se a realizar a feitura dos selos nos metais adequados conforme indicado nos grimórios.

Outra opção muito boa são os selos feitos com pura cera de abelhas.

E uma idéia muito boa sugerida pelo Mestre Asterion, é fazer os talismãs seja em cera, madeira, chumbo, etc. e depois revesti-los com folhas do metal adequado do tipo usadas em artes plásticas. São folhas muito finas e disponíveis de vários metais, ouro, cobre, prata, etc. e terão um bom resultado também.


Na próxima fase, a confecção dos selos em metal entra a parte de metalurgia e joalheria que nem todos vão aprender ou conseguir desenvolver.
Mesmo quando chegamos finalmente aos selos feito em metais temos muitas maneiras de lidar.
É preciso ter estudado para saber qual a correspondência planetária para o espírito e qual metal é adequado.
Aprender as técnicas de fundição, ou então conseguir placas do metal e entalhar a mão.
Se tiver recursos, encomende para um joalheiro ou compre de um magista habilitado.

Mas no geral, vá fazendo por etapas.

Melhor começar com sinceros selos desenhados a mão e ir melhorando com o tempo até ter condições e aprendizado para fazer em madeira, couro de bezerro ou metal.

Atenção: Não use plástico. É um material totalmente inerte, sem qualquer energia e praticamente todas linhas espirituais consideram como sendo inadequado. Algumas associam o plástico aos espíritos dos mortos.


Fazendo por etapas vai lhe ajudar a perceber a diferença que existe a cada nova ferramenta de melhor qualidade que obtemos.

Eu também comecei com coisas simples, mas sempre fazendo o melhor que podia. Vide ao final do artigo alguns links para artigos onde comento sobre como consegui fazer ferramentas melhores como o círculo e o triângulo, que anteriormente era bastante simples, mas foi esse início simples que me possibilitou ter espaço e condições para ferramentas melhores e assim evoluir mais nos meus estudos e práticas na magia.
Durante todos estes anos, a cada vez que eu conquisto uma nova ferramenta de melhor nível, isso adiciona uma enorme energia aos rituais, algo percebido imediatamente e também aos resultados que obtive, pois, os espíritos nos observam e sabem o que fazemos.

É assim, que fazendo o trabalho de forma sincera, mesmo começando de forma humilde conquistamos méritos. E para cada mérito mais energia e aprendizado.
Trabalhe de forma sincera em tudo, então com os anos e muita prática, vai conquistar o que chamamos de “autoridade” em magia. Isso é resultado de trabalho dedicado.

Conquistar autoridade é algo merecido, não pode ser imposto. Vai acontecer na medida que a pessoa faz a sua parte, conquista cada passo, obtém cada mérito.

.'.





Livros Sugeridos

“Secrets of the Magickal Grimoires – Aaron Leitch”.  Livro altamente recomendado que apresenta ótimas referências e também abordando todas as fases e preparo de ferramentas dos principais Grimório clássicos.





Outros artigos sugeridos: 




.'.


Consultas e Trabalhos em Magia - Portuguese text


Readings and Magic Works - English text


.'.







Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...