English readers and other languages: Many posts are in portuguese, you can use the Translate button at left side.

Clique nas imagens dos artigos! Elas levam você para o site do artista que a criou e muitas
vezes tem assuntos relacionados ou outras imagens para expandir seus horizontes!

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Velas: Cuidados Sempre Básicos

Nem sempre o que  espírito faz é por "maldade", Ok?
Art by: Begemott - United States

Velas: Cuidados Sempre Básicos
Por causa de algumas perguntas sobre o trabalho com energias elementais mas isso vale para todo e qualquer ritual em que você use velas.
Então é uma advertência importante de ser sempre lembrada:

Nunca deixem velas acesas sem assistência.

E se o fizerem, como no caso de velas de 7 dias, tenham certeza de usarem recipientes próprios, bem longe de qualquer outro material inflamável. Pessoalmente, eu uso formas de bolo, daquelas de metal, colocadas em cima de uma lâmina de pedra ou do piso e sempre bem longe de outros objetos. Não se preocupem, os espíritos sabem que a vela é para eles. E na dúvida, é melhor apagar a vela se precisarem sair, apenas avisem o espírito que estão fazendo isso por segurança. Sem problema, eles vão entender. 

No caso de vela de 7 dias, as vezes ela apaga depois de já ter queimado uma boa parte e é difícil alcançar o pavio. Nesse caso, pegue uma faca para cortar mais próximo do nível do pavio mas mantenha o plástico dali para baixo apenas. Se por acaso pegar fogo no plástico (já aconteceu comigo), apague no mesmo momento pois se ficar aceso vai permitir que a parafina se espalhe e há risco de incêndio. Não brinque com velas!.


Esses cuidados são isso principalmente quando trabalharem com espíritos elementais (gnomos, sílfides, salamandras, etc, etc). Eles são como crianças e facilmente podem sair fora de controle.
Um amigo teve o apartamento incendiado por causa de uma vela que estava bem colocada dentro de uma tigela grande e numa distância impossível de alcançar qualquer outra coisa. Apenas "esqueceu" de fazer o banimento dos espíritos quando terminou o ritual. 

É comum vermos casas de pessoas muito "místicas", cheias de imagens bonitinhas de fadinhas e duendes por todo lado, mas a casa parece um local de crianças peraltas, coisas quebram toda hora, algum tipo de bagunça acontece como se crianças estivessem correndo sem controle por toda parte. 
Como eu sei? Eu também fiz isso! Numa certa época nos anos 80 achava muito bonitinho aquele monte de criaturinhas pulando por toda parte. Nada daquelas imagens de "fadinhas lindinhas" que se encontram em lojas de artigos místicos. Elementais são manifestações de energia e percebidos de muitas maneiras por cada um. Até que comecei a perceber que não conseguia manter a casa arrumada, prejuízos foram surgindo e eu morava sózinho! Daonde vinha tanta bagunça? 
Então SEMPRE que evocar algum espírito elemental, faça a sua parte, diga o que quer que façam e depois SEMPRE comande eles para retornarem para seus locais. Isso mesmo: faça o banimento deles. 
Isso também vale para quaisquer outros espíritos maiores com certeza, mas é uma fonte comum de problemas.


P+
15/10/2017

.'.

sábado, 7 de outubro de 2017

Sobre Manifestações Visuais em Rituais de Magia

Angel Magick
Arte: Amelie the Fox - Hong Kong


Sobre Manifestações Visuais em Rituais de Magia

A cena clássica do imaginário popular sobre rituais de magia e que é alimentada por contos de fantasia e filmes, mas também por muitos que exageram nos seus relatos, é de que durante a operação ritualística sempre teremos a manifestação visual e até física dos espíritos conjurados.
Sejam anjos ou daemons (demônios), as pessoas pensam que eles graciosamente vão largar tudo que estão fazendo para aparecer perante o magista.

Podemos pensar nalguns passo básicos do trabalho formal em magia:
  • Estudo. 
  • Preparação e planejamento. 
  • Execução e contemplação. 
  • Acompanhamento. 
  • Observação dos resultados. 
A parte do estudo começa desde os primeiros passos, descobrindo novas áreas, tendo interesse, buscando fontes de informação, fazendo anotações e pesquisando relatos práticos de outros magistas e suas experiências.
A preparação vai ser a busca de materiais e ingredientes, o planejamento dos passos a serem realizados, a elaboração do ritual.
A execução é o ritual em si e suas manifestações. A contemplação faz parte do trabalho prático seja observando as energias manifestas, como meditar durante o ritual ou apenas contemplar usando um espelho magico ou bola de cristal por exemplo, ou apenas desfrutar da comunhão que eventualmente pode ocorrer com os espíritos. Lembrando sempre a necessária abordagem respeitosa que tanto recomendamos e deve sempre ser mútua.
A parte de acompanhamento é quando virão os sinais de que a operação está em andamento. Serão os sinais, como sonhos, eventos na vida cotidiana e até também fazendos leituras e Tarot ou outro oráculo para termos uma idéia das energias que foram colocadas em andamento. Pessoalmente eu costumo ter sonhos desde o primeiro dia relacionados a área trabalhada que confirmam a presença dos espíritos conjurados e que a esfera de energia está em movimento. Para outras pessoas pode levar alguns dias para perceberem sinais ou coincidências cotidianas relacionadas. Eu acho que de 3 a 7 dias está mais do que Ok.
A observação dos resultados, é quando descobrimos como estes se apresentam. Nem sempre serão o desejado e devem ser observados. Então teremos, citando alguns casos
  • Ainda não. Ritual em andamento. Confirmar pelo uso de oráculos como o Tarot. Lembre, magia pode demorar muito.
  • Não. Algum tipo de evento que confirma que não será possível. Por exemplo, nas tradicionais magias de atração, ocorre do "alvo" se afastar, deixando claro que não quer mesmo. 
  • Resultado relacionado. Em casos positivos de resultado, são a maioria. É quando o espírito atende ao que foi pedido. Por exemplo, a pessoa pede dinheiro e recebe propostas de emprego. O que aparecem são oportunidades de fazer dinheiro pelo seu trabalho. 
  • Resultado relacionado à "idéia". A pessoa pede um "amor verdadeiro" e recebe um animal de estimação, que é também um amor verdadeiro. Aqui citando um caso de um magista avançado que acompanhei e mudou a vida da pessoa para melhor. Já citado noutro artigo.
  • Resultado direto. É quando o espírito toma literalmente o pedido. A pessoa pede por alguém ideal. E se casa com uma governanta alemã daquelas muito radicais na disciplina.


Nem vou entrar no debate sobre a possibilidade do mesmo espírito (anjo ou daemon) aparecer em locais diferentes. Isso tem sido assunto de debates interessantes nos forums avançados e de uma maneira geral, observamos que eles têm essa capacidade ou mesmo, que enviem algum de seu grupo. Só para lembrar Anjos e Daemons regem sobre uma quantidade enorme de outros espíritos, exércitos e legiões.

Mas vamos em frente, seja o próprio Grande Anjo ou Daemon que compareça ao ritual, como será sua manifestação?
E principalmente, a pessoa estará preparada para isso?
Imagine um ritual formal para conjurar um Arcanjo em toda sua Glória e poder.
Aqui tomo a liberdade de citar alguns filmes e livros onde a experiência é geralmente a mesma: um imenso poder se apresenta e a pessoa cai sobre seus joelhos no ato, incapaz de resistir a sua simples presença. 
Isso já acontece de alguma maneira para os que tem práticas espirituais e chegam a momentos de êxtase. Pode ocorrer numa prática de meditação ou até em comunhão com a natureza e nos rendemos ao Divino.

Veja essa citação:
“Uma vez que um magista tenha sido devidamente apresentado aos habitantes dos reinos Chthonicos, eles começam a perceber que a maior parte da reputação negra obtida por essa classe de espírito é imensamente imerecida. É verdade, as operações mágicas com espíritos Goeticos podem assustar você. Os resultados podem ser terríveis para contemplar, e muitos sofrimentos podem vir de trabalhar com esses espíritos. No entanto, o mesmo é verdade para qualquer operação mágica.
Nunca experimentei nada tão aterrorizante como estar na presença de Deus. Nenhum suposto "demonio" da Goetia me deixou nervoso durante um ritual como os Anjos dos Shemhamephoresh, que são encarregados de levar os Santos Nomes de Deus. Leia a descrição das Rodas em Ezequiel, os anjos sagrados que servem a Deus em toda a sua justiça e santidade; Essas entidades são horripilantes. Um homem com cabeça de corvo que fala com voz rouca não é nada comparado a um ser enorme com os olhos nas axilas. Prefiro conhecer Agares e seu crocodilo em um beco escuro do que Kammael (Samael), Arcanjo de Marte.
Eu não quero dar a impressão de que os espíritos com quem você trabalha na prática de Goetia são bonitos, ou entidades particularmente seguras para trabalhar. Há pré-requisitos para trabalhar com os espíritos de qualquer tradição, e o fracasso em ter esses pré-requisitos reunidos inevitavelmente levará ao desastre, seja você conjurar demônios da Goetia, fadas neo-pagãs ou os mais sagrados santos anjos de Deus.
Traduzido de: “A Modern Goetic Grimoire” - Rufus Opus

Ou seja, não espere ver aquelas "fadinhas" de contos de fadas. As vezes realmente teremos experiências lindas, mas nem sempre. Pode ser algo que vai te fazer questionar tua própria sanidade. E não adianta fechar os olhos porque ele não vai embora.

Então pense como seria um ritual sob estes aspectos.
Primeiro, pelo trabalho necessário para realizar a operação completa. Serão anos de preparação, estudos, aprendizado. Muitas práticas a serem aprendidas e cada vez adicionando mais energia à Grande Obra.
Rituais na linha de Magia Cerimonial, como dos grimórios na linha de Salomão são o resultado de um grande aprendizado e necessária evolução pessoal e espiritual.
Em hipótese alguma semelhante aos famosos “feitiços fáceis” que são tão populares por aí onde alguém diz para acender uma vela assim e assado, colocar numa encruzilhada e pronto. Parece fácil mas é muito mais perigoso, pois a pessoa geralmente nem sabe quem são realmente os espíritos que a induziram para fazer tal coisa. São os espíritos oportunistas tantas vezes, verdadeiras armadilhas. E depois as pessoas terão que aguentar os resultados, nem sempre tão bons e nem tão fáceis de se lidar.

Uma coisa muito boa com a internet, é que desde os anos 90 podemos nos comunicar e conhecer pessoas por todo planeta. E foi o que fiz desde o início e assim cada vez mais tive oportunidade de conhecer fóruns e grupos de magistas noutros países. Alguns muito básicos, de novatos. Mas outros tantos de praticantes já bastante avançados e muitos tenho contato por quase duas décadas. Antes dessa tecnologia, isso era extremamente difícil de ocorrer, portanto, uma oportunidade que as pessoas deveriam aprender a usar com mais qualidade. Não sabe falar Alemão ou Chinês? Temos os tradutores online! Mas sugiro enfaticamente que aprenda inglês, é absolutamente básico se quiser acessar uma enorme quantidade de livros cujos autores na maioria são desconhecidos em nosso país, mas que tem trabalhos de décadas no exterior. Não espere que alguém vá traduzir e fazer o empreendimento de publicar por aqui, isso custa caro e é um trabalho difícil ainda em nossa realidade econômica e social.
E esse aprendizado, outros idiomas e tecnologia existentes, vai fazer parte do seu trabalho na magia, vai adicionar energia ao que estiver estudando e praticando. E em magia adicionar energia ao trabalho faz toda diferença. Nada de coisas inúteis, mas preparar suas ferramentas, mesmo que seja aprender a usar decentemente as ferramentas de pesquisa na internet da mesma forma que é necessário ser capaz de ler livros e fazer anotações.


Resultados Nem Sempre Tão Simples

Então a pessoa faz seu trabalho de casa, prepara pelo menos o mínimo necessário, por exemplo, desenhando a mão os selos dos espíritos em papel virgem (não precisa de ouro se não puder), arrumando seu espaço, banho de ervas para se limpar e energizar, escolhendo a hora planetária mais adequada, etc.
O mínimo que espero é que tenha suas orações e guia de ritual anotados, o espaço próprio mínimo de acordo com suas verdadeiras condições e procede-se ao ritual.
Nas linhas salomônicas que é o que eu prefiro trabalhar, muitas destas etapas são semelhantes à outras áreas que pratico, como na feitiçaria onde também tenho minha ritualística, teremos etapas no ritual. A consagração do espaço, a abertura e conjuração inicial dos espíritos protetores, oração em dedicatória para a operação desejada (por exemplo, Salmos, algo como a Ars Notoria ou por si mesmo) até chegar no passo maior que é conjurar o espírito (anjo/daemon) para que compareça à cerimônia preparada.
Alguns podem fazer algo mais simples, acender uma vela e olhar para o selo do espírito impresso no computador. Ou como já vi, colocar o selo do espírito na tela do computador ou smartphone! Sim, já vi muito disso. Paciência, vamos fazer de conta que tais coisas até podem funcionar nalgum nível.
Seja como for, a pessoa finalmente fez seu ritual para conjurar o espírito e nem sempre vai lembrar sobre os atalhos que usou. Bem, lamento, atalhos significam cortar etapas e assim, cortar parte da energia.
Mas se fez todas etapas, melhor com certeza.
Porém chegamos a grande conjuração, a sala cheia de incensos e o que acontece?
Bem vindos a Magia Prática!


Um Grande Show?

Na magia cerimonial as manifestações visuais completas são raras.
E as manifestações físicas de um espírito são muito mais raras ainda.
Opinião minha e não me interessa tantas vezes que li nalgum fórum alguém criticar que o ritual não teria funcionado sem a manifestação “física”. Na maioria das vezes o comentário foi daqueles que chamamos de “magistas de cadeira” (armchair magician), ou seja, os caras que ficam só na teoria, sentados na poltrona  (ou na cadeira do bar) e lendo livros e mais livros mas nunca fazem nada prático.
Existem em diversos rituais acréscimos para "obrigar" o espírito a se manifestar, mediante ameaças, torturar o selo sobre carvão ou ervas fétidas, etc. Mas sinceramente, eu prefiro espíritos que venham de boa vontade e a parte do "show" é a menos importante. Se temos as sensações necessárias para nós já está Ok e claro, tratamento respeitoso de ambos os lados sempre dará resultados melhores.
E também, sobre a parte e ameaçar o espírito, é necessário realmente que o praticante tenha uma autoridade imensa que é resultado de muitos anos de trabalho. Esses espíritos poderiam facilmente aniquilar o magista, então pense bem antes de tentar ameaçar algo que é muito maior que você.

Claro que o grande ideal é conseguir resultados absolutamente grandiosos. Mas para isso, primeiro seria necessário “todo” ritual do grimórios, incluindo os anéis e selos feitos em ouro maciço, pergaminhos feitos com a pele de animais sacrificados ritualisticamente pelo próprio magista usando as facas feitas pelo próprio magista, com as madeiras de determinadas árvores colhidas em horas próprias e para cada galho cortado tem várias orações próprias, etc. Quem puder fazer tudo isso, certamente vai adicionar muita energia, orações e banhos diários durante anos, então é claro que o resultado vai ser diferente. E falo de trabalho do próprio estudante. Claro que ser milionário ajuda na parte das peças em ouro e outros metais. O resto, é tempo diário de trabalho pessoal.
Mas estamos numa realidade humana e devemos buscar fazer o melhor que podemos.
Então vamos usar nossos recursos para aprender usando a melhor coisa que um estudante de magia pode ter: dedicação sincera. Fazer o melhor que puder com seus recursos.

E é essa dedicação sincera que buscamos para realizar o ritual pois desde o primeiro momento de preparação, tanto tempo antes, os espíritos estão próximos de nós e já sabendo de nossa intenção.


Book of Rituals
Arte: James Ryman - United Kingdom


Assim chegamos à execução do ritual

É opinião geral entre os magistas que conheço que muitas vezes o ritual não tem nenhuma manifestação, principalmente entre iniciantes. Mas continuamos o ritual mesmo assim. Repita sua conjuração umas três vezes (a menos que o ritual sugira diferente), e já está Ok. Faça de forma pausada, observando sua respiração. Eles vão ouvir e estarão presentes.

Todo ritual é pausado. Usar sua voz de maneira firme, permitir que cada palavra e frase penetre a si mesmo para que dessa forma faça parte de você.
A conjuração é para atrair a manifestação do espírito, que mesmo que já saiba de sua intenção como citei antes, vai comparecer formalmente.


E o quê aparece?

Aqui as pessoas esperam o grande “show”. Tipo, abrir uma janela no ar e os espíritos entrarem cantando rodeado por uma orquestra, ou se materializar no ar numa figura palpável.
Mas não é assim.
Como disse, pelo menos nos tempos iniciais, não se percebe nada. Com o tempo, a pessoa desenvolve intuição e vai perceber uma presença, algo sutil, um perfume, etc.


E isso é ótimo!
Lembra que citei acima sobre o que seria a manifestação de uma Grande entidade?
Está pronto a ser muito valente perante uma distorção total de realidade para um evento assim?
Pergunte-se a si mesmo como você lidaria com uma aparição real de uma daemon com vários metros de altura, várias cabeças monstruosas e aparência nada amigável? Pense numa cena de pesadelo que tenha tido nalgum momento de sua vida, mas acontecendo na sua frente. Eu falei em vários metros de altura? Sim, se estiver numa sala, as paredes e o teto podem simplesmente sumir.
E é por isso que falo que 99% dos relatos que vejo dos magistas menos experientes são pura fantasia. Parecem "certos" demais, como a cópia da descrição de algum livro.
Desconfio muito de quem não fala que quase se mijou nas calças nas primeiras vezes. Eu digo, tem muitas coisas que são simplesmente horripilantes.
Se você não sabe o que é “horripilante”, sugiro enfaticamente alguns filmes “trash” feitos no oriente, China, Vietnam, Tailandia. Eles fazem umas coisas ótimas nessa área. E asseguro já lidei com coisas assim. Então esqueça os Contos de Narnia ou Harry Potter e mesmo que aconteça algo tão visualmente maravilhoso como certos relatos que leio por aí, pense sobre como seria isso realmente aparecer na sua frente.
Claro que algumas coisas podem ser divinas e maravilhosas, como nalguns trabalhos com anjos e na natureza bruta, como nas montanhas, mas ainda assim têm tanta energia que é difícil ficar em pé.

Então, comecemos pelas “sensações”. Simplesmente sentir que a atmosfera do ambiente mudou já é uma grande coisa. Esse é o primeiro momento a se observar e aproveitar a sensação intimamente.
Daí seguimos por sensações de uma presença, flashes de luz pela sala, algum tipo de som, sensações físicas leves sendo a coceirinhas na pele uma das mais populares. Chama das velas mudando, mudanças de luminosidade no ambiente, aromas diferentes, desde perfumes a cheiros ruins, vento dentro de uma sala totalmente fechada, e distorções de tempo. Nesse caso, normalmente só se percebe ao sair da sala e olhar o relógio. Por exemplo, um ritual muito longo parece ter durado mais de hora mas se passaram apenas 10 minutos ou vice-versa. Depois tem as manifestações visuais, que começam pela intuição como imagens na mente, algumas coisas que realmente podem aparecer, mas como imagens rápidas que aparecem no ar, vultos, insetos voando pelo lugar vindo do nada.
Essas são as básicas. Quem estiver usando um espelho negro ou bola de cristal, e nesse caso observando atentamente vai ter imagens, ainda como flashes muitas vezes. Quem sabe um olho que aparece ou alguma cena que está relacionada a energia em questão. Nada como nos filmes com certeza, mas serão o necessário para não se ter dúvida de ser apenas uma auto-sugestão.
Só depois disso, e nalgumas vezes, tem as ocorrências maiores.
Nesse nível, temos alguns grandes magistas que desenvolveram uma capacidade de vidência muito interessante e seus relatos são considerados muito verdadeiros. Mas nem todos tem essa capacidade com a regularidade que atingiram.
Já tive experiências fantásticas, como a sala inteira sumir e estar no meio de algo que parecia uma neblina noturna. Vento forte (numa sala fechada) derrubando minhas notas e os espíritos se apresentando com suas aparências estranhas, ou aparecer uma mão golpeando uma vela que deixei num lugar que o espírito não gostou (ele achatou a vela), ou de repente o sol lá fora passando pela janela e cortinas e me dei conta que era de madrugada. Ou passos de alguém correndo pelas paredes e teto. Coisas estranhas.
Resultados visuais e físicos quando acontecem para valer, você vai pensar melhor a respeito. E caso se mijar nas calças, não tenha vergonha disso mas não saia do círculo! Este é um dos motivos pelo qual em hipótese alguma admito algum visitante ou cliente em ritual.

Essa antiga ilustração é interessante e dá uma idéia do que normalmente um observador vai perceber no plano físico e ao lado, o que realmente poderá estar ocorrendo no plano astral.
Se o magista fez realmente todo seu trabalho de casa, está realmente preparado, enfrentou o difícil trabalho de anos e anos de estudo e trabalho, a conjuração será um sucesso e muitas vezes será isso que poderá ocorrer no plano astral. Apenas nem sempre será claramente visível e é por isso que temos tantas outras práticas para aprimoramento pessoal e que também vão ajudar a desenvolver a intuição e capacidades de vidência que terão muitas variações para cada um.

MAS caso o magista não esteja realmente preparado, isso também é o que poderá acontecer no plano astral, pois estará tentando convocar forças para as quais não está preparado. Ou seja, estas energias estarão fora de controle e os resultados serão imprevisíveis e poderão resultar em problemas e até necessidade de ajuda externa para solucionar o que ocorrer depois. 



Então vamos lembrar novamente: É necessário preparo, estudo e mais que tudo sobre aprender sobre banimentos. Alguns espíritos podem até derrubar suas anotações para fora do círculo de proteção para tentar atrair o magista para sua área, então é necessário estar preparado para lidar com a situação apenas com seu próprio aprendizado. Não saia do círculo nestes casos, use suas orações e tenha a necessária base para comandar se necessário em nome do Altíssimo. É para isso que insistimos em tanto preparo. Um simples motivo para que em rituais com daemons, sejam feitas as permissões para partir em primeiro lugar, de forma respeitosa. E seguindo, se necessário fazer banimentos pois é comum aparecer espíritos intrusos ou o próprio espírito evocado querer ficar. E só depois de tudo estar “limpo”, finalmente as orações finais em agradecimento e poder sair do círculo.

Já comentei sobre fotos em rituais. Cansei de ver coisas que indicam que não tinha espírito nenhum presente pois eles merecem e exigem respeito. Sempre é bom lembrar isso. SEMPRE peça autorização aos espíritos e tenha certeza de sentir sua permissão. Explique claramente por que você pretende fazer a foto. Não tente forçar situações. Já tive equipamento danificado no ato só por tentar. E se algo for aparecer, vai estar ali com a permissão deles. Pessoalmente, nunca fotografei ritualística salomônica, apenas o antes e o depois e sempre com restrições sendo alertado para remover várias coisas. As outras que tenho, foram em rituais de feitiçaria com caldeirão ou fogueira, com outras energias e mesmo assim, sempre sob severas restrições. Não brinque com eles!

Por isso frisamos que intuição é algo a ser desenvolvido e em boa parte das vezes será todo o necessário pois ao realizar cada ritual teremos uma “sensação” sobre ter sido uma boa operação ou não. E também, teremos sinais posteriores, como em sonhos e sinais nos próximos dias.
Então, quando fizer seu ritual, permita-se estar plenamente presente. Faça seus preparativos e sinta o clima resultante durante a operação.
Suas intuições serão a melhor parte e aprender a observar isso e aprender dessa forma mostrarão como na prática as energias atuam e como suas respostas serão imensamente presentes durante e depois de cada atividade efetuada.



P+
06/10/2017

.'.

domingo, 1 de outubro de 2017

The Prayer to Whatever. - A Oração ao Qualquer Que Seja.



Note: This is a rare english and portuguese text of mine.
I love to use humor. To me, God is humor first of all. And this helps to people remember what we are talking about in my opinion.


(Este é um raro texto em inglês e português meu
Eu adoro usar o humor. Para mim, Deus é o antes de tudo humor. E isso ajuda as pessoas a se lembrar do que estamos falando na minha opinião.)


(English)

I was reviewing some notes and found this interesting prayer posted by Jason Miller a few years ago on Facebook.
Here's the original:

So one of my students just posted advice that "A prayer to whatever can help", Now to be clear, I am not making fun of this student. In a world where multiple gods and traditions are worked it is sensable advice and on point.
That said, I present to you.

 

The Prayer to Whatever.
 
Our Whatever
Who art Wherever
However be thy thing.
Whatever comes.
Something be done.
On Earth, as it is Wherever.
Give us this day some stuff
And forgive us for other stuff
As we forgive those who do stuff to us.
Lead us to good stuff.
And deliver us from bad stuff
For thine is Whatever
and Wherever
and Whenever
and However
Forever and ever
Amen.
Or, ya know, Whatever.

(Portugues)

Eu estava revisando algumas anotações e encontrei essa interessante oração publicada por Jason Miller há alguns anos atrás no Facebook.

Aqui está o original:

Um dos meus alunos acabou de postar pedindo um conselho de "Uma oração a qualquer que possa ajudar". Agora, para ser claro, não estou me divertindo com esse aluno. Em um mundo em que vários deuses e tradições são trabalhadas, é um conselho sensível e pontual.

Dito isto, eu apresento-lhes.


A Oração ao Qualquer Que Seja.
    
O nosso Qualquer Que Seja
Quem É em qualquer lugar
No entanto, seja do teu jeito.
Tudo o que vier.
Algo seja feito.
Na Terra, como é em qualquer lugar.
Dê-nos neste dia algumas coisas
E nos perdoe por outras coisas
Como nós perdoamos aqueles que fazem coisas para nós.
Conduza-nos a coisas boas.
E livrai-nos de coisas ruins
Porque Teu é o que for
e onde quer que seja
e quando quer que seja
e como seja
Para sempre e sempre
Amém.
Ou, Você sabe, o que quer que seja.

.'.








Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...