Clique nas imagens dos artigos! Elas levam você para o site do artista que a criou e muitas
vezes tem assuntos relacionados ou outras imagens para expandir seus horizontes!

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Ser Feliz Sózinho Sem Relacionamento é Possível?

The Soft Goodbye
Foto:  Cláudia P. Lopes - Portugal
Modelo: Marta


Ser Feliz Sózinho Sem Relacionamento é Possível? 
09 de Janeiro de 2013


Alguém pergunta:
É possível ser feliz sozinho, sem estar com alguém?


Ser feliz não tem nada a ver com estar só ou num relacionamento. Tem a ver apenas com você.
No relacionamento a energia flui entre duas pessoas. E isto é bom, é saboroso. A sensação é maravilhosa porque todo teu ser é tomado pela energia do Amor em movimento.
É como estar debaixo de uma cachoeira morna, um banho maravilhoso que faz você se esquecer de si mesmo e entregar-se aquela sensação.
Você aprecia o sabor daquele contato tão íntimo e profundo e acha que isto é felicidade.
É ótimo, mas essa é apenas a energia do Amor fluindo através de você.
No Amor, buscamos a felicidade do outro. O amor é querer o bem do outro. Sentimo-nos bem pela felicidade da pessoa amada.

Se você não está num relacionamento, mas está fazendo algo que gosta, apreciando o sabor de momentos agradáveis, pode pensar que isto é felicidade.

Mas veja que isto também é algo apreciado, algo que está em movimento através de você.

Seja o Amor, um relacionamento de amizade, um trabalho ou hobby, tudo isto são movimentos de energias que podem tocar você em maior ou menor grau, mas ainda assim, são como o sabor do vinho na sua boca. O vinho é algo saboroso, tem aroma, traz pensamentos. A sua língua é o meio intermediário que recebe as sensações do paladar. Seu cérebro responde aos estímulos e logo, seu corpo vai absorver a bebida e o álcool vai fazer algumas brincadeiras circulando no seu sangue. Tudo isto está mexendo com você.
Se for num relacionamento amoroso, você se entrega, as conversas são envolventes porque seus ouvidos e sua mente estão mais abertos. Seu coração pulsa num ritmo diferente. Seus hormônios se movimentam e todo organismo é modificado. E no sexo ocorre a entrega até o ponto do gozo em que você por instantes se perde de si mesmo, deixa de ter controle. Através de algo externo, você tem por instantes, a percepção interior maior. É disto que falamos na meditação, encontrar a si mesmo, o silêncio interior em que apenas somos observadores do todo.
E este ponto é alcançado por ações externas, amar, namorar, trabalhar, se divertir, estudar. É uma ação que vai levar você até um estado de não-ação. Você toca um instrumento musical e a música flui através de você, o resultado é bom. Você não é a música, é apenas um canal por onde ela passa e ressoa por todo teu ser. Isto traz prazer e você sente-se bem. E se esta música for ouvida por outras pessoas, elas também terão a experiência musical, serão tocadas pelas notas. Uma música pode nos trazer a sensação de estar profundamente apaixonado, ou sentir-se forte ou inspirado a fazer coisas boas. Assim como o amor. Você sente-se bem com a música que ressoa em você e através de você de várias maneiras.
Mas mesmo que ninguém esteja escutando a música, ela estará ali. Da mesma maneira a energia do Amor estará ali, mesmo que não haja uma pessoa associada a isto. Ele apenas flui. É a energia que forma todo universo. Está em toda parte e não precisa de algo para se manifestar.
Então se não tiver o relacionamento ou as coisas que lhe dão prazer, sobra apenas você. Você está aqui mesmo que ninguém esteja lhe vendo. A música está soando mesmo que ninguém esteja ouvindo.
Amor, música. Esporte, jardinagem. O que você faz quando for de forma total, com todo teu ser pode ajudar a ir além de si próprio. E o Amor é uma das maiores escolas de todas, porque nos perdemos nele facilmente, mas também podemos estar meditativos e conscientes da energia que flui.
E também quando isto termina. Um dos grandes momentos é justamente se uma relação termina e isto nos joga de volta para nós mesmos. Aquela pessoa não está mais ali, a energia que fluiu através de nós se esvai e ficamos apenas com nossa própria mente, nossos anseios e medos. E pode doer muito. Mas não adianta negar a dor, ela estará ali. A perda de algo querido é quando vemos a nós mesmos de forma intensa e clara, sem máscaras. Somos o resultado de nossos aprendizados e evolução pessoal. Um Buda em pleno estado de compaixão pura não seria afetado. Mas somos pessoas humanas e cada um, a sua maneira, num estágio de aprendizado. É necessário aceitar a dor, o choro, a tristeza. Isto faz parte do processo de limpeza e a medida que ocorre, percebemos nossas qualidades e energias fluindo. Muitos vão querer colocar pedras em cima para evitar um novo sofrimento, e a limpeza nunca terminaria. Mas se algo ficar incompleto, como haverá espaço para o novo? Então aproveite cada oportunidade, que seja intensa, total e se ocorrer uma virada, deixe que aconteça e faça parte dela. Isto também vai passar e você estará a sós consigo mesmo, e outras experiências e aprendizados seguirão.
Quando você está só, não tem aquele sabor na boca e você sente sua própria língua, sem o sabor do vinho, chocolate ou o beijo de alguém. E se estiver com alguém, ainda assim tudo estará ocorrendo com você, mas não é você.
Tudo isso é externo.
A felicidade é você apenas por ser você mesmo.
E quando estiver pronto, ame intensamente, totalmente, e entenderá o que significa estar no grande rio da vida.
E se estiver sózinho, desfrute da sua solidão com a mesma intensidade. 

.'.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...