Clique nas imagens dos artigos! Elas levam você para o site do artista que a criou e muitas
vezes tem assuntos relacionados ou outras imagens para expandir seus horizontes!

quarta-feira, 9 de maio de 2012

O Caminho das Iniciações

Para o iniciado os símbolos são parte da linguagem de Deus.
A Alquimia é a transmutação do Ser.
By Patrick Joust


Existem várias iniciações. O ingresso, as conquistas, as revelações, os grandes e pequenos graus.

Realmente, ser iniciado é uma consequência. Em hipótese alguma é algo que se recebe para passar a estar nalguma condição.

Pelo contrário. A Iniciação só vem depois de muito trabalho sobre si mesmo.

Muitos grupos famosos até, usam a palavra "iniciação" com o significado de "praticar um ritual", mas isto está incorreto.

Iniciação significa empreender uma jornada.

E ninguém vai para uma jornada sem uma prévia preparação. Mesmo os afoitos que entram em qualquer ônibus que aparecem, logo precisam pedir para descer na primeira parada porque não tem nem uma muda de roupa de baixo. Ou vão ficar incomodando as demais pessoas do ônibus para "filar" as coisas que não tem. Pede um cigarro para um, o lanche do outro, o coberto de alguém mais e assim vão. Mas todos estes, quando chegam ao destino, chegam pior do que embarcaram, sem nada e sem crédito nenhum e pior, devendo favor para todos que o aturaram.

Quantos de vocês conhecem estes parasitas? São cheios de discursos sobre compartilhar as coisas (dos outros), sobre mil e uma façanhas (dos outros), mas são apenas ratazanas a espera de alguma migalha cair, ou então, roubam o que podem.

Para empreender uma jornada é necessário preparar-se. Conhecer seu corpo, sua respiração, como alimentar-se. Preparar-se aprendendo técnicas de massagem, relaxamento, exercícios. Conhecer melhor suas emoções e sua mente.

Descobrir a meditação e gradualmente chegar num estado mais calmo e silencioso.

Adquirir uma disciplina, ter compromisso consigo e com os demais.

Até que um dia começa a descobrir a fé. Mas não nalguma coisa externa inatingível, mas aquela certeza interior de que somos parte de um todo e, que podemos senti-lo e sermos unificados algum dia.

Antes da iniciação, a pessoa vai ser um curioso, um interessado. Começa a buscar informações.

Alguns se tornam turistas espirituais, vão frequentar todas as palestras, todos os workshops e até, vão ter fotos abraçados com todos seus gurus favoritos, na estante do escritório, como se isto lhes conferisse algum nível mais elevado.

Outros vão tropeçar aqui e ali, talvez fiquem nas primeiras armadilhas internas: O curso é "muito" longe. Aquele lugar tem pessoas que não combinam comigo. Posso fazer isto a qualquer hora, mas não hoje, pois não posso perder aquela liquidação. Seria ótimo se não fosse neste horário. Não tenho roupa para ir...

E alguns poucos, vão começar a praticar algum trabalho, um método. Tomar parte de algum grupo mais fixo uma escola de Yoga ou até um centro de meditação.

E enquanto fazem isto, também estão trabalhando no mundo. A sua vida pessoal também vai aos poucos sendo influenciada.

É muito fácil largar tudo e enfiar-se num mosteiro nalgum lugar remoto. Lá não tem perigo nenhum, a comida vai estar abençoada com certeza, tem quem cuide dos horários e, principalmente, aqueles perigos todos da civilização não estão lá dentro. Porém, bastam algumas horas depois do regresso para voltarem à mesma vidinha de antes. Apenas deixaram tudo esperando na porta.

A preparação para a iniciação é um aprendizado constante. Algumas escolas esotéricas tem níveis, ou degraus, assim como no Karatê.

De curioso a interessado. De interessado a neófito. De neófito a aprendiz e assim por diante. Até que um dia a pessoa chega num nível em que possui um pouco de energia pessoa, um pouco mais de clareza, sabe onde está seu centro.

A construção só começa quando as pedras estiverem entalhadas e prontas. O tijolo que sai do forno que lhe queimou as impurezas vai começar sua jornada para contruir algo e ser parte de algo maior.

Foto: Amanda Mabel


O trabalho pessoal confere luz e clareza, mais força disciplina que fortalecem nosso centro.

Quando se aproxima a iniciação, a pessoa não tem mais pequenas dúvidas idiotas, nem se perde divagando com coisinhas fúteis. Pelo contrário, as dúvidas e questionamentos são imensos e as coisas fúteis, são maiores ainda (risos). O que importa é o compromisso, a fé, a força interior.
 
A evolução não acontece em saltos. Assim é a iniciação. Ela vai preparando aos poucos.

Até que chega um momento, em que a pessoa está pronta e aí um Mestre lhe entrega as chaves. É uma experiência íntima e que externamente, só pode ser percebida pela energia que libera.

Pessoas que estejam num caminho, podem perceber isto, e estas cerimônias são muito especiais. Os locais aonde são feitas as iniciações mantém uma parte da energia. Por isto os antigos templos e locais de iniciação dos diferentes povos, sempre atraem tantas pessoas, por causa da energia que ali ficou.




Iniciar-se não é receber um diploma. É um início.

Menos ainda, fazer um cursinho de final de semana e achar que se tornou um super-mestre.

Iniciar-se é encontrar o fruto de uma semeadura feita dia a dia, com força, perseverança, vontade, fé, muita coragem e Amor.

Este fruto será apreciado e suas sementes deverão ser cultivadas e cuidadas. A terra precisará ser lavrada. As ervas daninhas extirpadas. Irrigar, podar se necessário, esperar.

Um dia seus primeiros frutos chegarão. E com cuidado e perseverança, muitos outros frutos virão a cada estação.


Sw. Gilberto Prabudda.'.
15/02/2006

Publicado originalmente no Orkut, na comunidade Sociedades Secretas

.'.

Leia também:

.'.

1 comentário:

Anónimo disse...

Oi adorei teu blog. em poucas palavras você falou tudo ou melhor fala tudo!!! um grande abraço TFA . .'.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...