English readers and other languages: Many posts are in portuguese, you can use the Translate button at left side.

Clique nas imagens dos artigos! Elas levam você para o site do artista que a criou e muitas
vezes tem assuntos relacionados ou outras imagens para expandir seus horizontes!

sábado, 26 de maio de 2012

Habilidades Humanas Além de Mero QI

Quem acha que só existe uma estrada, sempre vai ter resultados limitados.
Foto: Dirk Huijssoon


Referente a matéria da Revista Escola: Howard Gardner, o cientista das inteligências múltiplas
A idéia de que existem várias aptidões além do raciocínio lógico-matemático, apresentada pelo psicólogo, causou grande impacto nos meios pedagógicos.


Meu comentário:
  Os cientistas estão descobrindo, ou melhor, oficializando o que em muitas áreas é sabido há séculos: as pessoas são diferentes e tem capacidades diferentes.

Generalizar dentro deste ou daquele modelo é correr o risco de desperdiçar a fruta toda por olhar apenas a cor da casca.

Isto se ultrapassarem o perigoso e difícil processo de sair do confortável chão e subir na árvore para pegar a fruta madura ao invés de apenas analisar apenas as podres que caíram no chão.

Cuidado! É perigoso sair da zona confortável e pasteurizada do conhecimento oficial.

O comparativo vale para as mais diversas áreas e atividades.

Só para lembrar que Einstein era um péssimo aluno na infância e considerado débil mental pelas sistemáticas da época.

Desenvolver a consciência representa perceber que as pessoas têm vários aspectos que interagem entre si, muitos sequer considerados pela "intelligentsia" que muitas vezes apenas apegam-se ao ego, as aparências ou aos gostos pessoais em detrimento de perceber o quão vasto é a capacidade humana.


.'.

Leia Também:


.'.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Roda do Mundo

Roda do Mundo

Por trás de todas as coisas há um Sol maior,
uma Luz que pode ser apreciada por aqueles que buscam o eterno,
verdadeiro, profundo e místico caminho que leva certamente à liberdade e,
a única forma de evitar que isto aconteça para você,
é evitar este caminho, sendo criativo e inventivo
como têm sido dia a dia com suas preocupações e restrições.
Você tem toda a possibilidade de esbarrar com Deus se estiver aberto,
mas também pode escolher seguir desviando-se dele
com suas desculpas infantis
e acreditar que seu status quo irá libertá-lo da roda do mundo.
A escolha é sua.

 
Sw. Gilberto Prabuddha
05/05/1995

.'.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Fotos Roubadas: Apedrejem as Vítimas

Interessante como a questão do roubo e divulgação das fotos íntimas de uma atriz gerou uma onda de manifestações condenatórias.

Um verdadeiro festival de moralismos em que aparentemente, ignoram que ela foi roubada. Teve sua vida invadida e algo que é de caráter pessoal foi exposto em público.

Conentei a pouco no artigo da Conjur: As fotos da atriz e o elogio do decoro escrito pelo Carlos Costa

"No início dos anos 1960, fui estudar em um seminário. E os padres e professores insistiam no que se chamava de “decoro”, com recomendações de não se expor em público (ou seja, não se pentear ou cortar as unhas na frente dos colegas), a subir escadas sem saltar degraus de três em três, a cultivar o que se chamava de bons modos. E uma nota era lançada no boletim quinzenal sob o título de “urbanidade”.
...
...
No entanto, hoje, constrangidos, subimos no elevador em companhia de jovens casais que se agarram em beijos derramados, sôfregos, lúbricos — algo que em outros tempos se fazia, quando se fazia, a portas fechadas. Alguém poderá dizer que são coisas da modernidade, mas volto a pensar nessa falta de decoro que se tornou uma das marcas dos dias atuais.
... ...

O recente episódio das fotos da atriz Carolina Dieckmann faz parte desse cenário."

Meu comentário:


Alguns aproveitam para inverter a situação  e despejar uma torrente reprimida de moralismos condenatórios.

Aliás, quantos destes fazem parte da famosa escola "moralismo de cuecas"?

Será que são "santinhos assim"?

Quantos vi nestes dias, babando na frente do computador, procurando fotos e ao mesmo tempo criticando e acusando? Se não gosta por que querem tanto ver?

Isto é perversão de quem critica mas demonstra desejo pela vítima.


Quem muito grita geralmente tem algo a esconder. E neste caso grito é prova de falta de argumentos.

Quem muito critica os demais, costuma estar mostrando suas próprias fraquezas.

Em certos países ainda hoje, em pleno Século XXI, se uma mulher for estuprada ela é acusada e punida, geralmente de forma terrível, chicoteamento e até com a morte por apedrejamento.


Leia também: Apedrejamento: Manifesto


A vítima é punida, acusada. Pedras virtuais machucam também.

Abençoam e elogiam a fofoqueira do bairro que vai na missa todo domingo, mas passa todo tempo despejando veneno! E pior agora está ganhando terreno pois agora usa a internet para se intrometer na vida dos outros?

Estão construíndo templos ao vício da inveja, da fofoca e da repressão!

Condenem Romeu e Julieta!

Cadê o senso de humanidade? Cadê o senso de Justiça quando um profissional desta área mistura totalmente a agressão com crítica moralista sobre questões de fôro íntimo?

Antes de usarem os argumentos da religião que praticam, lembrem que muitas religiões consideram sexo pecado, algo horrível e que a mulher é considerada como coisa do diabo e que tudo é culpa dela.

Critiquem.
Mulher estuprada por polícial no oriente.
Algum pervertido quer reclamar
porque ela aparece em trajes menores?
Foto: Keen Observer9
Quantas mulheres violentadas deixam de ir a policia por medo  de sofrer nova violência por parte das "autoridades"?

Existe uma clara distinção de assuntos aqui e que precisa ser observada.

As pessoas tem vida íntima e o que um casal faz na sua intimidade é de caráter pessoal.

Existem os que usam da internet e participam em sites de exibicionismo. Mas só entra lá quem QUER. De maneira ampla e geral, ninguém está se colocando no meio da rua para afrontar. São locais reservados. 

Mas historicamente, as fofoqueiras do bairro, os mexeriquentos, os que anseiam por dominar até o mais íntimo pensamento das pessoas, insiste em se pendurar na janela e apregoar regras e falar mal dos outros.

Hoje as carolas e fofoqueiras usam a janela da internet para invadir a vida dos demais.

O artigo em princípio, fala muito bem sobre uma coisa importante, a urbanidade, o convívio em sociedade. Isto vem da família e de cultivarmos bons valores.

Conviver com as demais pessoas tem a ver com respeito mútuo e consideração. Caráter, bons costumes. Higiene, respeitar o espaço dos outros.

Mas é muito diferente uma pessoa ser roubada! Alguns aproveitaram para criticar a intimidade desta pessoa. Essa pessoa e outras, não estão colocando suas coisas num objeto pessoal, o computador, e com isto se oferecendo para o mundo. Ela foi roubada. Seria o mesmo que dizer que não posso colocar minhas cartas no cofre forte do banco porque estou me oferecendo a exposição pública caso o cofre seja arrombado e os ladrões publicarem minhas cartas.

Então cadê o direito de intimidade, de preservar o que é seu?

Vamos adotar a tirania e invasão da intimidade das negras eras feudais ou dos regimes totalitários que punem até com mortes cruéis e verdadeiros atos animalescos, qualquer pessoa que esteja fora de um suposto ideal de perfeição?

E quem são estes seres "perfeitos" que condenam os demais? 

Nada a ver com o comportamento de alguns que acham normal fazer qualquer coisa em público. Se um estuprador fotografar e divulgar fotos da vitima então condenam esta? Voltará a prática ainda existente nalguns locais em que a vítima de estupro é punida também? Credo!

Então qualquer um teria o absurdo direito de invadir uma residência e ainda por cima dizer que seu morador está errado em ter uma vida privada? Os tiranos adorariam colocar câmeras dentro das suas casas e controlar tudo, o que fazem, o que pensam.

Noutro artigo recente (link abaixo) comentei a respeito. É algo normal e bastante comum entre casais.

Infelizmente, os moralistas (será?) adoram se meter na vida dos outros e parecem sempre prontos a criticar. Que moral é esta que semeia a tirania e condena tanto?

Confundem roubo (crime) com ato de livre vontade.



Se eu concordar alguma colocação em que expõe que a invasão total da vida privada como sendo natural e algo que deveria ser aceito, eu estaria aceitando a tirania, a opressão.
Temos a histórica luta dos que se recusam a serem meros objetos, joguetes nas mãos de alguns que buscam impor seus valores pela força.

A repressão das mais básicas liberdades humanas é o mecanismo mais usado pelos tiranos, sejam políticos ou religiosos.

Se eu temer pela minha integridade pessoal pela possibilidade de algum pervertido sem escrúpulos me assaltar, e ser elogiado pelo seu ato criminoso, também temerei por tudo o que faço e deixarei de acreditar na justiça e na possibilidade de uma real evolução da espécie humana.

Eu estaria aceitando a volta da barbárie da era das trevas, das câmaras de tortura de tantos séculos que serviram basicamente para impor na marra, desejos egoístas e mesquinhos de dominação, de satisfação unicamente pelo jugo através da violência e incapacidade de aceitar divergências e por um imenso medo de que alguém nalgum lugar possa estar sendo feliz.

Se alguém acha que um cidadão que não faz nada fora da lei, não tem o direito de privacidade dentro de sua moradia, então me desculpem, mas é difícil imaginar em que tipo de valores ou caráter possa estar falando. Isto não é urbanidade, muito menos civilidade. São escravidão e tirania pura e simples.


Existem riscos e são verdadeiros. Não os ignoro em absoluto.

Veja, vamos para outro exemplo: Quem escala uma montanha está sujeito a diversos fatores de risco. Pedras soltas, falta de ar, avalanches, torcer um pé.

Nas minhas incursões vi pessoas se lesionando simplesmente porque não cuidaram de usar uma meia correta e amarrar direito o cadarço do calçado.

Mas ao invés de deixar de escalar ou fazer trilhas, aprende-se a dominar as técnicas para interagir neste ambiente hostil e ter o máximo possível de recursos disponíveis no caso de alguma adversidade.

É um risco real, e muitos consideram este esporte, uma tentativa de suicídio.

Mas ficar jogando dominó na praça também pode ser arriscado. Têm locais em que alguns se aproveitam da distração dos jogadores, ou simplesmente pode cair um galho de uma árvore.

Não é muito diferente da questão "urbanidade", assunto que dá a entrada no artigo.

Conviver em sociedade não difere muito com os cuidados necessários para andar pela natureza.

Simplesmente caminhar pela mata ou numa área montanhosa, sem cuidar do que se faz é um risco enorme.

Visite uma caverna e rapidamente vai ser lembrado de que o teto pode estar muito baixo, é preciso olhar para todos os lados. Cuidar muito onde pisa, pois as pedras soltas no chão não tem o assentamento causado pela chuva e vento. Podem estar equilibradas de forma precária. Ou estarem escondendo, da mesma maneira, um buraco profundo.

Temos paralelos com as tecnologias. Elas trazem conforto e muitas novas oportunidades.
Mas pode ser como deixar de andar pela mesma trilha e adentrar-se por labirintos desconhecidos.

Quem coloca música alto dentro do ônibus, perturba os demais. Mas também pode ser vítima dele próprio, ao deixar de ouvir um grito de alerta.


.'.

Leia também:

.'.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Pater Noster - Lord's Prayer - Pai Nosso - Latim, Inglês e Portugues

Convento do Pai Nosso no Monte das Oliveiras, Jerusalém.
Foto: St James Kenosha

A imagem acima mostra o Pai Nosso em Latim, como está no Convento do Pater Noster.
Este convento  está no Monte das Oliveiras, em Jerusalém e foi construído sobre a caverna onde Jesus ensinou a seus discípulos a oração do Senhor, o Pai Nosso.
As paredes estão decoradas com 140 paineis em cerâmica, cada um inscrito com a Oração do Senhor em um idioma diferente.



Em Português:

Pai nosso, que estais no céu
Santificado seja o Vosso nome,
Venha a nós o Vosso reino,
Seja feita a Vossa vontade,
Assim na terra como no céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje.
Perdoai as nossas ofensas,
Assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido.
E não nos deixeis cair em tentação,
Mas livrai-nos do mal,
Amém.

Em Latim:

Pater noster qui es in caelis;
sanctificetur nomen tuum;
adveniat regnum tuum;
fiat voluntas tua,
sicut in caelo et in terra.
Panem nostrum quotidianum
da nobis hodie;
et dimitte nobis debita nostra,
sicut et nos dimittimus debitoribus nostris,
et ne nos inducas in tentationem,
sed libera nos a malo. 
Amen.

Em Inglês:

Our Father who art in heaven,
hallowed be thy name.
Thy kingdom come.
Thy will be done
on earth as it is in heaven.
Give us this day our daily bread,
and forgive us our trespasses,
as we forgive those who trespass against us,
and lead us not into temptation,
but deliver us from evil.
Amen.


.'.


Convento do Pai Nosso no Monte das Oliveiras, Jerusalém.
Foto: By Custodiaterrasanta


.'.

terça-feira, 15 de maio de 2012

Direitos das Santas. E se fosse um Homem?

Foto: American Photo

Editado: Só para acrescentar este comentário. Tenho gostado das diversas manifestações. Todas elas, mesmo as mal humoradas e a mais machista de todas respostas que vi até hoje me chamando de machista.. Todas publicadas com certeza. Hey, repito o tempo todo que uso de humor nos meus textos esqueceram? (que Deus mal humorado é o seu?). E não coloquei Tag de humor aqui porque isto não é. Por favor relax, o assunto é sério, mas acredito que devemos encarar as coisas com Luz e não com ódio pré-julgado. E para quem perguntou se tenho "balls" (bolas) para aceitar o comentário, lamento, foi a coisa mais machista e preconceituosa que li nos últimos tempos. Moça, você É machista ao extremo!




Em relação ao artigo publicado no Conjur: Violência à mulher - Vazamento de fotos deve ser julgado como lesão corporal, escrito por Carlos Eduardo Rios do Amaral.


O artigo fala dos idiotas que publicam fotos íntimas de suas parceiras, como vingança machista pelo fim do relacionamento, ou por teres sido traídos ou algo assim. Claro que isto não tem nada a ver com fotos roubadas como acontecimentos que por vezes ocorrem.


Trecho inicial do artigo:
Casos que vêm ganhando grandes proporções e que crescem a cada dia nos Juizados de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher são aqueles em que o ex-namorado ou ex-companheiro, não aceita o fim do relacionamento e, para se vingar, despeja na internet) todo o acervo íntimo de áudio e vídeo do casal, muita das vezes mantendo relações sexuais ou em momentos de generosa descontração.
Poucos dias depois, tomando conta da indevida exibição feita pelo seu algoz, através de amigos, vizinhos e conhecidos, até mesmo de estranhos, o estado físico e mental da vítima é aflitivo e infeliz.
Nos diversos atendimentos que pude realizar de mulheres vítimas desses agressores, a constatação é inequívoca: a saúde da mulher fora atingida no seu âmago, irradiando-se o ato criminoso por todo o seu corpo, como um câncer agressivo e invasivo.
A totalidade dessas vítimas acaba tendo que se afastar de seus empregos, estudos e ocupações, desenvolvendo diversos tipos de doenças e crises emocionais, vivendo à base de remédios e de visitas a consultórios médicos, além de sessões com psicólogos. Muitas, no começo, mal conseguem sair de suas próprias casas, até mesmo para fazer o Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia.
Ou seja, o ex-companheiro conseguiu seu objetivo: reduziu sua ex a cinzas. Sabe esse carrasco que a mesma nunca mais será a mesma, pelos menos por um futuro razoável, suficiente para saborear sua vingança. Afinal, se “ela não for minha não será mais de ninguém”. É o velho mandamento do homem do paleolítico, que hoje vive disfarçado na sociedade sob o rótulo de machista, trocando o porrete pelo mouse.


Meu Comentário:

Com certeza nem toda mulher é safada ou santinha de família. Muito menos homem não é tudo igual como apregoam as que não deram sorte ou que só querem tirar vantagem ou são mal amadas mesmo.

Claro que expor fotos íntimas pode não ser desejável.

As pessoas podem  descobrir que você faz as mesmas coisas que as demais!

Mas É agressão mesmo.

A pessoa tem direito a sua privacidade.

Não tanto pela exposição, pois geralmente o tiro sai pela culatra e se torna uma imensa propaganda especialmente para a mulher. Ela é bonita, sabe ser carinhosa e você perdeu otário.

Mas a dor maior, é pelo ato de traição cometido por quem divulgou o material. Foram momentos bons que são depois transformados em pedras afiadas. 

Lembrem que muitas vezes, quem divulgou o material está fazendo isto por que descobriu ter sido traído, enganado. Ou seja, está respondendo de forma agressiva as agressões que sofreu primeiro. Não é legitima defesa, é uma reação por ter sido machucado também.


Para ambos isto pode ter sido o resultado de uma agressão mútua. As vezes julgam apelativamente o ato desmesurado da publicação das imagens, mas ignoram que antes disto pode ter ocorrido outros
atos por parte da mulher ou quem seja que tenha sido exposto.

Ou seja: a discórdia ou briga entre os dois foi a público. Quem nunca assistiu briga de casal em público? Tem cada coisa absurda...

Quem nunca viu uma briga de gritos em público atire a primeira pedra. Geralmente é uma baixaria, falam todo tipo de coisas mesmo que falsas com a intenção de ofender e até mesmo impor uma versão.

É a famosa "idéia" de que gritar mais alto vale algo.

Na prática, geralmente quem muito grita é porque geralmente não tem argumento, exceto o barulho.

Vamos observar que ocorre um processo de Ação e Reação.O pior extremo é quando isto se torna "olho por olho" até que todos fiquem cegos.


E claro, existem alguns casos em que a pessoa que divulga faz apenas para se exibir. Aí sim está a grande maldade, quando o objetivo é apenas alimentar a vaidade pessoal e deixa de ser resposta passional (perda de controle) para ser alguma agressão fútil ou sentimento egoísta de perda.
Neste caso, houve a intenção de prejudicar desde o início. Usa-se a pessoa exposta como troféu de uma conquista, usada e exposta em público como se fosse um bicho caçado numa armadilha.

Expor a vida íntima de alguém que foi sua companheira, parceira, amante é uma agressão sim, mas nem sempre vai ter esta conotação que o autor do artigo citado pretende.

Antes de um dano material, é um dano sentimental e isto já dói bastante. É uma agressão é claro, de teor íntimo que pode realmente ferir terrivelmente os sentimentos e levar a manifestações físicas.

Quem nunca sofreu por amor perdido não sabe como dói. A dor do amor não correspondido é terrível. E numa agressão como esta, torna-se um golpe extremamente duro.

Mas não confundam nem generalizem as coisas, por favor.

Esta dor também não tem nada a ver com as vinganças idiotas das mal amadas que maltratam, abusam e depois fazem questão de se vingar de qualquer coitado que tenha tido a infelicidade de cruzar seu caminho e tente escapar legitimamente das suas garras.


Existe sofrimento, mas não é da totalidade dos casos assim como escreve o articulista. Tem manipulação sim. Lamento dizer isto, mas é só ter pensamento coerente e observar. Manipulação acontece dos dois lados!


Lembrem-se da astúcia conveniente. Lembre do choro oportunista.  Estes imperam pelos tribunais do país.
Não são apenas os maus políticos que se fazem de bonzinhos quando estoura um escândalo.


Tem casos, como de uma garota com pretensão de modelo, que a muito tempo tinha muitas fotos sensualissimas em trajes e biquinis ridiculamente minúsculos divulgada por ela mesma em páginas de redes sociais. Um belo dia, a mesma apareceu na TV chorando por que "divulgaram" as fotos dela.
Mas eram as mesmas fotos que eu já havia visto muitas vezes publicadas a torto e direito por ela e o namorado quando estavam juntos.

Presenciei casos de mulheres que até espancavam violentamente seus companheiros, arrancaram os bens que eles tinham e não tinham e quando estes tentaram se afastar, ainda por cima foram acusados pela Lei Maria da Penha, que deveria proteger as vítimas e não as agressoras. Elas fizeram carinhas de choro e arrumaram uma "amiga" para sustentar o depoimento e pronto. Pelo menos neste caso, o juiz percebeu que havia algo incoerente e negou seguimento, apesar do estrago já feito. Num dos casos que fui testemunha pessoal, quase fui esfaqueado pela mulher duas vezes (tentando apartar a briga que ela provocou) e ainda por cima o sujeito perdeu até a própria casa que foi roubada por ela.

Teve outra que conheci intimamente em familia, que juntamente com seu marido era assídua praticante de trocas de casais em clubes de swing e coisas assim. Na separação, coisas foram jogadas em público. Na famosa hora da briga, lá estava a famosa carinha de choro, de vítima inocente.Que não era nem um pouco.


Falo isto para deixar bem claro que ainda existe sim, e muito, diferença de tratamento por parte do judiciário. Se os direitos são supostamente iguais, os deveres e responsabilidades com certeza continuam não sendo.



Voltando a questão das fotos pessoais.

Foto: •°o.OSassy ShotsO.o°•
Olha, é muito comum casais brincarem com fotos e vídeos. Faz parte da intimidade de um casal, namorados ou amigos. É absolutamente normal.

Convivendo com as pessoas, o que percebo acontecer é que a exposição indevida de fotos tem como resultado principal qualificar quem divulgou como sendo um idiota, canalha, bobalhão, enquanto que a pessoa retratada recebe uma publicidade.

Infelizmente é claro, publicidade muitas vezes indesejada.

Isto já ocorria anteriormente pela divulgação entre conhecidos de cartas e bilhetes picantes. Isto foi antes da internet, quando as pessoas ainda escreviam cartas. Já acontecia.


Muitas vezes, estas mulheres tornam-se heroínas para as demais. São as "poderosas" do grupo enquanto a pessoa que divulgou o que não devia, faz merecido papel de idiota e é publicamente ridicularizado.

Claro que sempre tem algum outro mais idiota que vai incentivar e apoiar, mas só porque quer ver mais fotos. Na verdade, observem, estes que "apóiam" desejam a mulher (propaganda) enquanto intimamente consideram o sujeito (pelo menos) um trouxa, ou um merecido "corno".


Foto: jazamo
Enquanto alguns carolas e moralistas condenam como de costume se intrometendo na vida alheia, o que se observa em boa parte das mulheres é a manifestação de que foi um ato no melhor estilo "fiz sim, estava com alguém que gostava", foi algo artístico. E ponto.

Entendam isso por favor: quando estão a dois muitas coisas lindas acontecem, então foi algo que foi apenas carinho mútuo.
Não vou falar que foi "por amor" por que simplesmente tem SIM muita gente que curte uma transa legal e está apenas se divertindo. A maioria das pessoas normais gostam de coisas assim. Ponto!
Fotos e vídeos que são publicados SEM autorização são uma fração realmente mínima de tudo que se faz. Que tal 0,000001%?? Mas ainda assim É uma agresão é claro. Mas sempre são feitas por idiotas De ambos os lados para deixar bem claro (sim, mulheres fazem isto também para deixar bem claro).


Por favor, não generalizem estendendo o assunto para esferas que tendem a colocar (de novo) a mulher sempre como coitadinha inválida e desprotegida.



Se a mulher divulgar fotos e comentários do seu (ex) companheiro com a intenção de prejudicar, com toda certeza o assunto será diferente.


E a famosa e histórica contrapartida feminina nem é considerada no artigo: as mulheres que na intenção de vingança, fazem sexo com todos os amigos dele e fazem questão de espalhar que o sujeito era ruim de cama, mesmo que antes fosse o "cara". Cansei de ver. Nojo.

Isto é geralmente aceito, mesmo que o cara fosse uma boa pessoa e a mulher uma mal amada IU apenas mais uma interesseira. Neste caso o comportamento lascivo chega a ser aplaudido. Se ela fizer algo assim, além de heroína entre outras mulheres e ainda ganha mais prestígio ainda entre os oportunistas que vão fazer fila para serem "usados".


Ilustração: Peter Gander

Estamos no século XXI meus caros! Então, chega desta balela de que mulher que faz o que quer é p*ta e homem é garanhão.


A mulher tem vida sexual tão ou até mais ativa que os homens. #falei.


Na hora de fazer, as mulheres são hiper-ultra-liberadas, mas na hora de assumir, volta a secular carinha de santinha enganada.


O idiota que faz uma coisa destas "é carrasco". Mas a mulher que historicamente tem uma conhecida capacidade vingativa terrível é tratada de "santinha", ou simplesmente esquecida do seu papel como no artigo citado.


Protejam as pessoas legitimamente agredidas. Considerem sim que as mágoas verdadeiras machucam e muito. Mas não generalizem situações.

Você só tem direito quando reconhece que o outro também tenho direito.

Homens e mulheres são diferentes e complementares.

Mas a santinha inocente em tudo, genericamente é um papel de muitos tempos passados.

Se eu ainda aceitar uma coisa destas, vou ter que pregar contra os direitos das mulheres, pois cada vez mais, mostram ser um acúmulo de privilégios e protecionismos sobre uma plataforma ilusória e conveniente: "a de se fazer de santinha".



.'.

sábado, 12 de maio de 2012

Meditaçao Empresarial - Sementes de Pontos de Vista

Falta a visão maior nos gráficos.Uma foto pode informar mais.
Como você olha para isso, quem fez e o resultado, o que transmite?
Ilustração: SEOServicesCumbria


Meditação Empresarial não se trata de transformar sisudos executivos para que vistam fantasia de monge, sentem-se de maneira desconfortável (para eles) em lindas almofadas indianas numa sala decorada para parecer um ambiente de lojinha esotérica repleta de fumaça de incenso.

Meditação é voltar-se para dentro de si, encontrar o silêncio interior, descobrir o universo em si mesmo. Mas são tantas maneiras, técnicas, métodos, escolas de pensamento. Culturas muitas vezes tão diferentes das que conhecemos.

Para muitos é maravilhoso apreciar ao vivo outras tradições e participar de sua vida espiritual.
Passar alguns meses em contemplação na Índia, se alimentar da imensa energia dos Fiordes da Noruega, mergulhar nas trilhas e cavernas da Chapada Diamantina, voltar-se para dentro de si contemplando as grandes Pirâmides que existem em vários locais do planeta.

São tempos que podem causar uma grande evolução pessoal e espiritual. Mas o lugar não vem junto na bagagem. Porém trazemos o fruto da vivência.

A pessoa volta, transformada, diferente, algo foi descoberto em si mesmo.


Acontece que cada local, cada país, cada região tem sua própria energia. Não é apenas a paisagem e o idioma que muda.

Toda uma cultura social é diferente a poucos quilômetros de distância do local em que você vive. Um bairro é distinto de outro.

Existe algo mais nesta diferença e não são apenas as pessoas que habitam aquele lugar que fizeram isto.

Existem energias na natureza, cada local tem seus elementais que evoluíram ali por milhões de anos.

Podemos captar suas energias e ir lá nos alimentar de vez em quando.

Mas onde vivemos e trabalhamos a energia é outra.

Então o que fazer? O que ocorre?

O ponto a observar aqui, é que podemos mudar nossa percepção das coisas. Abrir a visão.

Note bem: mudar a percepção. Abrir os olhos para o mundo exterior e interior. 

Essa mudança de percepção é o que falta em tantas empresas, que acabam sufocadas por suas próprias limitações. 

Gosto de meu trabalho desenvolvendo software, mas isso é algo que tem como objetivo final o próprio ser humano. A empresa é apenas um meio para que algo seja realizado. Então voltamos ao ser humano. 
Um dos hábitos que tenho no meu trabalho, é andar por todas áreas da empresa e apenas olhar as pessoas. Isso faz toda diferença no meu trabalho. Quando olho as pessoas nas suas atividades, estou vendo o que fazem, como se sentem, como interagem com as demais, se suas atividades fluem naturalmente ou se tem problemas. O mesmo para as relações humanas no trabalho, muitas são resultado justamente dos próprios problemas da empresa. E é claro, a computação, a tecnologia da informação, faz parte disso. 
Isso é uma forma de meditação em movimento. 

Lembre: a tecnologia da informação deve servir as pessoas, e não as máquinas. 
É muito interessante notar o quanto os sistemas da empresa revelam como são os aspectos emocionais e pessoais da direção da empresa, inclusive seus familiares. É como olhar um mapa neural que vai desde o topo até o ponto mais periférico.


É muito fácil ser um monge num remoto mosteiro isolado no Tibete. Mas e na cidade, em sua casa ou na empresa? Na sua vida diária?

Voltando então ao gráfico que ilustra o início deste artigo. É apenas mais um desenho limitado.

Pergunto: e se você mudar a visão dos seus negócios, seu ponto de vista,  fizer coisas diferentes, enxergar o seu mundo de uma maneira diferente?

A imagem abaixo reflete melhor e de forma muito mais abrangente o que seria transformado num gráfico comum.

Vôo de balão sobre os férteis campos do Nilo, Egito.
Um gráfico comum lhe daria uma idéia assim daquele país?
Foto: © Libyan Soup

Pergunto: Como é que você conhece e avalia seu mercado? Estatísticas? Quem sabe aquelas maravilhosas pesquisas de opinião feitas por alguma agência que está mais preocupada em garantir o contrato, assim vai fazer de tudo para lhe agradar, como uma cortesã de luxo que só faz o que você gosta?

Quantas vezes por mês você sai do escritório e faz algo realmente diferente? Você andaria neste balão para ter uma visão completamente diferente e enriquecedora de sua atividade?

Posso sugerir pontos de vista, sacudir sua cabeça, debater sobre algo. Não se trata de apenas concordar e sim de buscar o despertar.

Coisas simples do cotidiano, podem ter reflexos em todas suas atividades. Por exemplo, aprender a abençoar a comida antes da refeição, agradecer verdadeiramente pelo momento, já é uma imensa mudança na vida de muitas pessoas. Aquele instante torna-se sagrado e isto terá resultados noutros momentos. Até de forma inconsciente, pois colocamos um ponto de observação e disciplina que te faz observar por alguns instantes o que está fazendo ao invés de apenas enfiar a comida goela abaixo. 

Quantas vezes você para alguns instantes para meditar antes de iniciar uma atividade? A simples "Meditação Minuto" é algo que pode mudar muito seu grau de atenção e interesse antes de cada atividade.Ou você é daqueles que pula de uma reunião para outra sem ao menos ter um único minuto para você? Quanto este único minuto de pausa pode custar? 

Quem sabe gastar um único minuto para refletir? Veja, quantas e quantas vezes chegamos nalguma empresa, para um grande negócio e a recepção parece a ante-sala do inferno? Recepcionistas cheios de tarefas que deveriam estar noutro departamento, e que mal tem tempo para receber as pessoas dignamente? Sabe aquela recepção que agora tem de distribuir correspondências, fazer todo tipo de trabalho administrativo e quem sabe, se sobrar tempo, atender quem chega? 
Tenho certeza que não é nenhuma novidade se você foi num empresa grande, e ficou literalmente plantado esperando que a recepcionista tivesse tempo para lhe atender, e mal humorada. Sabe o que é isso? Prejuízo! Seu cliente, fornecedor ou visitante imediatamente vai mudar seu estado de humor para defensivo e até agressivo.
Alguém achou melhor economizar o salário de outro funcionário, sobrecarregou a recepção e com isso, seus clientes e fornecedores tem uma imediata e inevitável péssima impressão de sua empresa. A economia de algum outro salário compensa o que certamente vai ser um negócio perdido ou mal feito? E certamente o que se vai gastar em publicidade depois vai ser muito mais caro.

Um minuto mal aproveitado, ou usado em excesso pode custar a perda de tantas horas, meses, quem sabe todo um trabalho!



Entende porque falo em mudar sua percepção? 

São sementes que vão crescendo. 

Mas lembre, não se pode impor isto sobre as pessoas. 
Nenhum método vai lhe trazer resultados se não forem algo que tenha crescido de dentro para fora no coração de cada um. É por isso que tantas metodologias fracassam rapidamente, porque a maioria delas, apenas força as pessoas a agirem mecanicamente, como máquinas, destruindo sua capacidade e criatividade.

Empresas criativas, produtivas, só acontecem quando existe um verdadeiro fluir.

O que você quer na sua empresa? O fluir de um encanamento forçado por bombas mecânicas (e que vão certamente quebrar) ou o fluir livre dos rios?


.'.

Leia também:

.'.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Partes da Arte

Disintegration
Artista: Daniela Uhlig


Conto publicado no Beco do Crime


Partes da Arte
Ficção


Odeio quando ela deixa o olho cair no café.

Sempre espirra em cima da mesa.

Tudo bem que aquele emprego paga uma grana legal, mas deve ter outras opções para ela trabalhar como modelo.

Pego outro biscoito e volto para o estúdio.

Mais um filme trash para fazer a trilha sonora só depois de editado. Prazo apertado.

As horas passam enquanto as notas saem pelas caixas de som.

O diretor achou legal o tema que fiz compus para a mocinha.

Foi um trabalho caprichado colocar as mensagens subliminares dentro da música. O público fica com medo sem perceber que a melodia está fazendo seu serviço.

Ela tem belos olhos e agora são gélidos e magnéticos com a música.

Chegam suas mãos deslizando em mim. Relaxa-me. Ela sempre vem aqui antes de ir para o trabalho.

Deixo o gravador ligado, continuo tocando enquanto ela me satisfaz sem se importar se estou olhando para as imagens na tela.

Às vezes os pontos sobre alguma parte da pele dela me arranham. É sempre assim.

Aproveito gravar os gemidos sufocados dela para colocar noutra mensagem subliminar. Fica ótimo nas partes em que o mocinho aparece espancando outro daqueles monstrinhos verdes.

A boca dela é perita nisto. Mas às vezes o olho cai com o movimento ou o joelho sai do lugar de novo. Já acostumei com as juntas que estralam.  Preciso comprar um tapete novo, este já está gasto onde ela se ajoelha.

Acabo perdendo algumas notas quando meu corpo liberta seu prazer. Ela coloca o olho de volta enquanto passa as mãos no rosto. Ela sempre faz aquela cara de quem comeu um sorvete no melhor dia do verão.

Ela ajeita o corpo cheio de marcas irregulares, me beija na face e sai para o trabalho.

Ela não se importa de trabalhar como modelo vivo.

É uma boa grana e o Dr. Frankenstein sempre foi muito generoso.


.'.
 
Gilberto Strapazon

10/05/2012

Leia também:
.'.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Alquimia: Como da Água para o Fogo

Foto: Natalie Gupta

Alquimia: Como da Água para o Fogo

Alquimia trata da evolução do ser, não apenas da matéria. 



A água se junta ao ar e de forma imperceptível, emana sua poderosa substância de ligação para que a energia do Sol manifeste-se em forma harmoniosa e conjunta na transformação da terra em ar.
A elaboração de um processo alquímico requer vários fatores.
Em primeiro, a decisão do operador alicerçada por uma definição exata do processo pretendido.
Segundo, determinação de continuar o processo sob todos os aspectos, tornando-se a si próprio o cadinho, o recipiente que conterá o magma vivo da nova realização.
E terceiro, agir em silêncio sob a Lei da Transmutação Universal.



I

Primeiro, qualquer interferência externa será considerada uma obstrução ou uma tentativa de interromper o processo.
Quando se está em fase de migração vibratória, o ser que opera magicamente sobre a substância está se tornando ele mesmo uma parte do Sol, para assim poder atuar diretamente nos princípios básicos que regem a matéria.
 

Assim, liberta-se a porção digamos assim, espiritual, em forma livre. A partir do 4, reduzimos para chegar ao 1*.
Nota * Numerologia hermética.

Da forma vem o que não tem forma.
 

Tomamos inicialmente à substância bruta, a personalidade ainda potencial da pessoa, aquela que ainda não pode ser chamada de indivíduo, pois não possui consciência de si nem de seu ambiente.
Então, conduzimos esta para o processo de equilíbrio e desenvolvimento primeiro, de seu corpo.
Trazer novamente ao que é denso o contato mágico com sua verdadeira natureza, resgatar o contato com a Mãe terra, com o rio, a montanha e as estrelas.
Perceber que esteja onde estiver o ser humano é senhor de seu mundo quando se torna senhor de si mesmo.
Não apenas um título, um “diploma” de Swami ** . Atingir o estado de estar em seu próprio direito. Não mais uma parte da massa pegajosa das pessoas comuns. Mas conhecer e agir de acordo com a Lei dos Céus, a verdadeira Lei do universo, que vêm do Sol central.


Nota ** Em hindu, SWAMI significa Senhor de Si mesmo . 
MA significa Senhora de si mesma ..

II

Em segundo, refinar a mente. A grande ilusão também é uma diversão mental e, vemos facilmente seu disfarce entre os enormes cabedais de erudição e gestos carregados de simbolismos.
A mente não pode e nem suporta olhar para si. Busca no exterior mais motivo para fixar sua atenção, desviando aquele que está como semente divina, da verdadeira água da vida.
Rituais, emblemas, canções. Fachadas e prédios de conquistas inexistentes e artificiais. O verdadeiro conhecimento chega apenas quando percebemos, por um instante, que somos capazes de calar-nos e ouvir o Silêncio.


III
O êxtase está dentro de nós.
Foto: Marc Rettig
Então, por terceiro, quando encaramos o Silêncio, percebemos o quanto de inútil foram todas nossas tentativas e seitas. 
 
Todos os processos apenas nos desviaram por anos, vidas talvez, do que está permanentemente a nossa frente: o grande oceano da existência.

Quando então estamos novamente unificados em nossa mente corpo e espírito, pode-se finalmente começar o processo de reconhecimento da polaridade de nosso ser.

Aos poucos, percebemos nossa vida como um pêndulo. Hora oscilamos e vacilamos, hesitando de forma automática.
Hora, estamos focalizando apenas um lado de nossa vida. Mais do que trabalhar o descobrir sua parte masculina e feminina, mas sim, perceber o que vêm a ser estar ao centro, não se afetar pelos ventos nem marés dos acontecimentos que nos rodeiam.
Aquele que encontra o silêncio percebeu o centro. Passa a buscá-lo continuamente, pois sentiu algo que não sabe explicar, tampouco o poderia. Apenas poderia chamar aos demais para algo que lhe tocou tão profundamente.
Das palavras e sensações que trouxeram o caminho para todas as respostas. Do intervalo no tempo onde não existem dúvidas, nem ansiedade,
E ali, finalmente, ao encontrar o centro, chegamos ao princípio primeiro. Aquilo que alguns que sobem as altas montanhas encontra. Outros que mergulham nos oceanos e outros que se atiram pelas corredeiras em botes frágeis. Talvez, o salto no vazio.

 
Enfrentar o risco significa ser autêntico plenamente pelo menos uma vez na vida.
Seja atirar-se de um penhasco na águas que estão lá embaixo. Com todo frio na barriga e pânico que isto possa representar.
Seja correr na escuridão absoluta de um ritual nas montanhas. Ou mais corajosamente, enfrentar cara a cara sua realidade dentro de uma cidade infecta.
Sempre será preferível ao ser humano estar junto à natureza. Seu aprendizado será mais rápido, com maior qualidade. A transformação mais gradual. Ao passo que no ambiente urbano, a lentidão e a inconsciência lhe tomam energia que será preciosa quando perceber que está finalmente pronta a encarar, corajosamente a liberdade.
Ser livre é um processo apavorante, terrível, catastrófico para os covardes. Nenhuma mamãezinha limpando suas fraldas, ninguém lhe paparicando, nenhum político para você jogar suas próprias culpas. Nenhuma droga seja cocaína, álcool, religião ou política. Sem escudos, nem máscaras.
Para receber 100% da energia da existência, têm que te expor aos 100%. Se te expuseres ao universo, sómente em 90%, de que adianta? É como caminhar apenas uma parte do caminho.
Portanto, se não chegaste ao destino, o que pensas que vai receber?
Avança! Desperta! Se ficares em tua cama, teu travesseiro pode ser até um bom conselheiro e um ótimo companheiro nas catarses de tua meditação caótica, mas continuarás apenas em tua própria cama.
 

Se quer mudar algo, use a técnica TBC: Tire a Bunda da Cadeira!
By Roman Pavlyuk
Não delires achando que uma viagem astral comprada vai te libertar de forma mágica de tua própria cela. Se não consegue sair de teu próprio mundo, por tuas próprias pernas, o que espera encontrar?
A liberdade é uma canção. A canção é um som. O som é um pulsar do coração. O pulsar vem de Deus.

Aos que buscam um dia tornarem-se livres, aos que anseiam pelo ar puro da existência, por soltar-se para sempre das amarras, deixar de ser escravos e prostitutas mendigando carinho e proteção.

Busca um caminho. Encontra alguém que tenha chegado além do princípio original. Alguém que seja transparente como uma criança. Se encontrares um Mestre, recorda, lembra disto, sempre, ele te guiará. 

 
Afirmo-te com o amor de meu coração. Ele te guiará.
-“Mas não me gosta o jeito deste Mestre.” Ele te guiará.
-“Esta técnica é diferente do que meus estudos universitários indicam.”  Ele te guiará.
-“Minhas pesquisas são por outro lado.” Ele te guiará.

 
Se você está no meio da massa, arrastando-se, como pode saber em que direção estará o caminho?
Talvez até teu Mestre seja outro, mais adiante. Mas como encontrá-lo?
Sois como uma criança pequena perdida na multidão.
Precisa de alguém mais alto, um adulto, que te tome pela mão e lhe leve ao teu lugar.
Todos os Mestres são a mesma pessoa. A eles cabe cuidar e guiar cada pessoa para atingir sua missão nesta vida.
Quando o discípulo está preparado, o Mestre chega. Pode ser por um sinal, uma mensagem, uma advertência ou algum sujeito esquisito e sorridente que se senta ao teu lado no ônibus.
Talvez você seja tão importante que o Mestre em pessoa toma um avião, marca uma audiência e venha falar com você. Risos...
 

Foto: Hartwig Koppdelaney

Acorde.
 

Um Mestre vivo é uma experiência que está acontecendo no momento presente.
Se estiveres por algum motivo próximo a ele, agradeça a existência por te guiar.
O Sol te dará a luz que necessitas para encontrar a primeira pegada. Caberá a ti apenas iniciar estes passos e chegar ao canto mais alto, à canção suave e divina.
Estarás percebendo talvez de forma instintiva que tens uma semente em teu ser e, esta semente é a Chama Solar.
 

Olhe sempre para o Sol da manhã e dá-lhe as graças pelo novo dia que recebes.
Sinta a terra sob teus pés. Ela é tua matéria, tua origem.
Traga o ar profundamente em si. Perceba que todo teu ser se energiza e realiza então, o mágico trabalho da combustão da matéria, da transformação dos elementos em energia.
Da liberação dos princípios básicos para que tua chama divina seja nutrida, como imensa fornalha de Amor.
Este Amor é distribuído pelo teu corpo, tua circulação sanguínea é o canal disto. Percebe-o!
Tomarás consciência de que teu corpo é uma máquina de Amar!
Perceba que está se amando então teu Amor poderá finalmente começar a fluir para os demais de forma verdadeira.
Como uma chama que vêm de teus olhos. Se compreenderes isto, entenderás a transformação da água em fogo.
Encontra um Mestre e toma sua mão, firmemente. Ele te guiará ao teu verdadeiro caminho.
E se a existência coloca-te perto de um Mestre autêntico, agarra-te a ele! Talvez não seja teu Mestre (ainda), mas ele te encontrou, perdido e solitário. Justamente, será ele quem te guiará, como uma criança órfã e cega, ao teu verdadeiro encontro. O encontro mágico da água e do fogo.
Tem em teu ser tudo o que necessitas para ser feliz.
O calor que buscas, está em ti. Na combustão que realizas quase sempre sem perceber.
A sede que sentes, se percebes, mostra teu corpo pedindo pela água que circula abastecida do amor de teu coração, para todo teu corpo.
Tua língua então, poderá devolver o ar transformado em algo belo, uma poesia, uma canção. Desperta!
Tu és a síntese dos elementos. Quanto perceberes que tu mesmo és o quinto elemento, será tarde demais!
Terás despertado e será inevitavelmente contaminado pela felicidade.


.'.
Sw. Gilberto Prabuddha
27/05/1996
.'.

Rock Progressivo É a Evolução da Humanidade

Progressive Amusements for Progressive People Strand Theatre program.
Back in the 1920s progressive and liberal were good terms.
Imagem: Kathryn Usher


Rock Progressivo É a Evolução da Humanidade

Uma de muitas opiniões. Cada um tem a sua Ok?


O rock progressivo surgiu naqueles anos 60, quando em todo mundo, uma nova percepção de que somos muito mais do que mero receptáculos de uma alma predestinada a seguir padrões e esquemas genéticos e sociais.

O rock progressivo é um estilo que alia a necessidade libertária do rock, com o detalhamento e profundidades para a percepção e vivencia de forma integral da experiência psico-acústica.

Assim, uma das facetas percebíveis, é que se trata de uma música para ser percebida intimamente, atuando como um guia e meio para sintonizarmos outras esferas e dimensões, atuando nos diversos corpos energéticos do ser humano, levando a uma íntima união através do plano astral superior, chegando até a percepção das divinas emanações da criação.

Rock progressivo, como alguém já disse, é algo requintado e que se torna sofisticado, pois requer de seus amantes, mais do que alguns neurônios treinados nalgum estilo musical.

Pelo contrário, um intenso treinamento auditivo e cultural tende a bloquear a capacidade natural das pessoas de perceberem a vida fluindo, e com isto, acabam por serem insensíveis às delicadas nuances e múltiplas experiências que uma música neste estilo poderá proporcionar.

Por sua abrangência que vai até o espiritualismo profundo, o rock progressivo é naturalmente multicultural, sendo uma energia comum a praticamente quaisquer povos, explicando-se desta forma, porque é tão natural que quaisquer povos coloquem seus estilos nativos dentro do imenso fogo estelar que donde fluem as melodias progressivas, e dali resultem sonoridades que falam para tantas pessoas distintas.

Em comum, o público do rock progressivo costuma apresentar o gosto por trabalhos elaborados, pela satisfação em explorar muitas facetas e a diversidade de ideias.

Se o rock progressivo fosse um espelho, seria um diamante espelhado por dentro, com infinitos reflexos e a possibilidade da imersão por longo tempo, para renascermos do outro lado, renovados e inspirados, sempre com novas luzes.



Sw. Gilberto Prabuddha.'.
25/05/2006
Publicado no Orkut, na comunidade Rock Progressivo

.'.

O Caminho das Iniciações

Para o iniciado os símbolos são parte da linguagem de Deus.
A Alquimia é a transmutação do Ser.
By Patrick Joust


Existem várias iniciações. O ingresso, as conquistas, as revelações, os grandes e pequenos graus.

Realmente, ser iniciado é uma consequência. Em hipótese alguma é algo que se recebe para passar a estar nalguma condição.

Pelo contrário. A Iniciação só vem depois de muito trabalho sobre si mesmo.

Muitos grupos famosos até, usam a palavra "iniciação" com o significado de "praticar um ritual", mas isto está incorreto.

Iniciação significa empreender uma jornada.

E ninguém vai para uma jornada sem uma prévia preparação. Mesmo os afoitos que entram em qualquer ônibus que aparecem, logo precisam pedir para descer na primeira parada porque não tem nem uma muda de roupa de baixo. Ou vão ficar incomodando as demais pessoas do ônibus para "filar" as coisas que não tem. Pede um cigarro para um, o lanche do outro, o coberto de alguém mais e assim vão. Mas todos estes, quando chegam ao destino, chegam pior do que embarcaram, sem nada e sem crédito nenhum e pior, devendo favor para todos que o aturaram.

Quantos de vocês conhecem estes parasitas? São cheios de discursos sobre compartilhar as coisas (dos outros), sobre mil e uma façanhas (dos outros), mas são apenas ratazanas a espera de alguma migalha cair, ou então, roubam o que podem.

Para empreender uma jornada é necessário preparar-se. Conhecer seu corpo, sua respiração, como alimentar-se. Preparar-se aprendendo técnicas de massagem, relaxamento, exercícios. Conhecer melhor suas emoções e sua mente.

Descobrir a meditação e gradualmente chegar num estado mais calmo e silencioso.

Adquirir uma disciplina, ter compromisso consigo e com os demais.

Até que um dia começa a descobrir a fé. Mas não nalguma coisa externa inatingível, mas aquela certeza interior de que somos parte de um todo e, que podemos senti-lo e sermos unificados algum dia.

Antes da iniciação, a pessoa vai ser um curioso, um interessado. Começa a buscar informações.

Alguns se tornam turistas espirituais, vão frequentar todas as palestras, todos os workshops e até, vão ter fotos abraçados com todos seus gurus favoritos, na estante do escritório, como se isto lhes conferisse algum nível mais elevado.

Outros vão tropeçar aqui e ali, talvez fiquem nas primeiras armadilhas internas: O curso é "muito" longe. Aquele lugar tem pessoas que não combinam comigo. Posso fazer isto a qualquer hora, mas não hoje, pois não posso perder aquela liquidação. Seria ótimo se não fosse neste horário. Não tenho roupa para ir...

E alguns poucos, vão começar a praticar algum trabalho, um método. Tomar parte de algum grupo mais fixo uma escola de Yoga ou até um centro de meditação.

E enquanto fazem isto, também estão trabalhando no mundo. A sua vida pessoal também vai aos poucos sendo influenciada.

É muito fácil largar tudo e enfiar-se num mosteiro nalgum lugar remoto. Lá não tem perigo nenhum, a comida vai estar abençoada com certeza, tem quem cuide dos horários e, principalmente, aqueles perigos todos da civilização não estão lá dentro. Porém, bastam algumas horas depois do regresso para voltarem à mesma vidinha de antes. Apenas deixaram tudo esperando na porta.

A preparação para a iniciação é um aprendizado constante. Algumas escolas esotéricas tem níveis, ou degraus, assim como no Karatê.

De curioso a interessado. De interessado a neófito. De neófito a aprendiz e assim por diante. Até que um dia a pessoa chega num nível em que possui um pouco de energia pessoa, um pouco mais de clareza, sabe onde está seu centro.

A construção só começa quando as pedras estiverem entalhadas e prontas. O tijolo que sai do forno que lhe queimou as impurezas vai começar sua jornada para contruir algo e ser parte de algo maior.

Foto: Amanda Mabel


O trabalho pessoal confere luz e clareza, mais força disciplina que fortalecem nosso centro.

Quando se aproxima a iniciação, a pessoa não tem mais pequenas dúvidas idiotas, nem se perde divagando com coisinhas fúteis. Pelo contrário, as dúvidas e questionamentos são imensos e as coisas fúteis, são maiores ainda (risos). O que importa é o compromisso, a fé, a força interior.
 
A evolução não acontece em saltos. Assim é a iniciação. Ela vai preparando aos poucos.

Até que chega um momento, em que a pessoa está pronta e aí um Mestre lhe entrega as chaves. É uma experiência íntima e que externamente, só pode ser percebida pela energia que libera.

Pessoas que estejam num caminho, podem perceber isto, e estas cerimônias são muito especiais. Os locais aonde são feitas as iniciações mantém uma parte da energia. Por isto os antigos templos e locais de iniciação dos diferentes povos, sempre atraem tantas pessoas, por causa da energia que ali ficou.




Iniciar-se não é receber um diploma. É um início.

Menos ainda, fazer um cursinho de final de semana e achar que se tornou um super-mestre.

Iniciar-se é encontrar o fruto de uma semeadura feita dia a dia, com força, perseverança, vontade, fé, muita coragem e Amor.

Este fruto será apreciado e suas sementes deverão ser cultivadas e cuidadas. A terra precisará ser lavrada. As ervas daninhas extirpadas. Irrigar, podar se necessário, esperar.

Um dia seus primeiros frutos chegarão. E com cuidado e perseverança, muitos outros frutos virão a cada estação.


Sw. Gilberto Prabudda.'.
15/02/2006

Publicado originalmente no Orkut, na comunidade Sociedades Secretas

.'.

Leia também:

.'.

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Buddha da Cura

Escultura: The Medicine Buddha
Fonte: ExoticIndia.com (ótima loja, recomendo assinar a newsletter!)

Crédito: textos coletados no site: Spiritual journeys - An All-One Planet Guide for the Inner World


O Buddha da Medicina ou da Cura.

Através da prática de meditação sobre o Buddha da Medicina, nós podemos gerar enorme poder curativo para nós e para a cura dos outros.


Canta-se o Mantra do Buddha da Medicina em qualquer ocasião para curar a nós mesmos e nosso mundo da grande doenca: a ignorância.


A prática do Buddha da Medicina, o Supremo Curador não é apenas um método muito poderoso para curar e aumentar o poder de cura, tanto para si mesmo e aos outros, mas também para superar a doença interior do apego, do ódio e ignorância, portanto, meditar sobre o Buddha da Medicina pode ajudar a diminuir a doença física e mental e sofrimento.



Versão 1:
Tayata Om Bekanze
Bekanze Maha BeKanze
Radza Samudgate Soha


Versão 2:
Om namo bhagawate Bhaishjaye guru
vaidurya prabha rajaya tathagataya
arhate samyaksam buddhaya teyatha
om bekhajye bekhajye maha bekhajye
bekhajye rajaya samungate svaha



O mantra palavra por palavra: (texto em inglês)

Assim que possível vou traduzir para português.


  1. OM: We begin with Om the under-current tone of the universe.
  2. NAMO: Means yielding or full of trust also can mean to bend or bow and might mean to melt into.
  3. bhagawate: means in intimate relation to the Divine and often means the entire cosmos
  4. Bhaishjaye: a name for the Medicine Buddha
  5. guru: Spiritual Master also means the “that” which transmutes ignorance into wisdom
  6. vaidurya prabha: Divine deep blue light, like that of Lapis Lazuli.
  7. Rajaya: means Great King
  8. Tathagataya: means once came or once gone
  9. arhate: one who has conquered the cycle of birth death
10. samyaksam buddhaya: perfectly enlightened
11. teyatha: do it like this
12. OM: Again we begin with Om the under-current tone of the universe
13. bekhajye bekhajye: do away with the pain of illness
14. maha bekhajye: do away with the pain of illness (of the darkness of Spiritual Ignorance)
14. bekhajye: do away with the pain of illness
15. Samudgate: means the supreme heights. Like this, go go go
      (my prayer shall go to the highest and the widest and the deepest.
16. svaha: I offer this prayer and now relinquish it …  (to you Medicine Buddha)

Acesse:
.'.

The Medicine Buddha
Segundo a tradição Mahayana há infinitos Budas, bodhisattvas e divindades.
Eles representam
vários aspectos da absoluta natureza de Buda, tais como a compaixão, sabedoria, poder e do silêncio.
O Buda da Medicina incorpora os aspectos de cura e é o modelo mais elevado de um curador.


Texto e Imagem: Teachings with Amnyi Trulchung Rinpoche

.'.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...