Clique nas imagens dos artigos! Elas levam você para o site do artista que a criou e muitas
vezes tem assuntos relacionados ou outras imagens para expandir seus horizontes!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Roubaram sua idéia no trabalho? Negocie, mas não baixe a guarda

Se reclamar tá na rua!
Foto: min_813



Uma matéria da Revista Exame  O que fazer quando alguém rouba sua ideia no trabalho? apareceu também no jornal da TV Globo como sendo dica de carreira.

Meu comentário

Cadê a consciência?

Eu já não tinha gostado do teor da matéria. Fico decepcionado quando vejo gastarem fortunas para mandarem as pessoas calarem a boca e não reclamarem das más condições de trabalho, ou pior, para terem medo de enfrentar a desonestidade.

Assistir ao vivo um sujeito com cara de deboche dizendo praticamente que você é quem deve calar a boca senão você é quem vai ser prejudicado, lembrou algumas cenas que presenciei e outras que ocorreram comigo.

Eu não protejo sem-vergonha.
Sem vergonha é sem-vergonha, seja corporativo ou não.

Quem foi que pagou essa gente para falar isto e com qual intenção?

Vou discordar especiamente da postura "engula o sapo senão perde seu emprego".

Já passei várias situações assim, algumas foram solucionadas, outras não.


Com toda certeza, verifique o que houve. Se alguém realmente roubou sua idéia, não estamos falando de falta escrúpulos. Quem rouba é ladrão. Quem protege ladrão também é ladrão.

É necessário consciência de ambos os lados. Não se trata de ser politicamente correto, mas de não incentivar atitudes que certamente vão repercutir negativamente e para pior logo adiante.

O funcionário que rouba uma idéia, para alguns é um modelo desejado de "competidor". Mas é justamente este tipo de gente que logo adiante vai tirar o corpo fora quando algo acontecer de errado na empresa, ou vai causar um enorme prejuízo, ou vai roubar a própria empresa. Enfim, o sujeito está mostrando que não é de confiança.

Claro que você trabalha e precisa do seu emprego. Mas isto não significa que uma pessoa precise ser capacho de outra.

Se você tiver uma bagagem profissional de credibilidade e seriedade, isto conta a seu favor.

Se você tem um relacionamento sincero com seu chefe, converse com ele, mas as vezes eles também estão de mãos atadas.

Se a postura da empresa, como citado (no exemplo, pessoas demitidas porque foram numa "Ouvidoria Falcatrua"), for de quebrar com quem reclama, você já sabe que tipo de lugar está.

Não brigue, mas deixe claro sua posição, busque outro emprego assim que possível pois será certa a repetição.

Sobre trabalhar no projeto, isto deve ter servido para você aprender a cuidar do que fala e com quem fala.
É por isto que publico todo e qualquer artigo que faço. Um resumo de numerologia que publiquei em 2002, virou "entrevista" de outra pessoa num jornal. Eu devia ter brigado mais, pois além de me roubar descaradamente, a pessoa que não sabe responder a nenhuma pergunta direta sobre o assunto como publicado, tem a cara de pau de se achar a dona de tudo e dizer para os outros que eu (que fui roubado) não sou de confiança (acreditem, tem gente assim...).

Já fiz desenvolvimento para chegar no dia da apresentação, descobrir que outro sujeito que nunca participou, levou os créditos e foi promovido. O diretor sabia que ele não tinha feito nada e todos colegas da empresa sabiam e comentaram.O clima na empresa toda piorou muito e a direção teve que amargar com o prejuízo da sua insensatez.

Uma empresa séria deve cuidar dos seus bons colaboradores ao invés de publicar ameaças.

Eu disse publicar? Sim, pois este é o tipo de matéria que é veinculada com a clara intenção de dizer para as pessoas aceitarem ser roubadas por algum imbecil que só consegue algo na vida roubando os outros.

Precisamos elevar o nível de consciêncida das empresas. Quando falam em gestão verde, em empresas sociais, é necessário lembrar que dentro de toda natureza existem as ervas daninhas, os predadores. Mas na natureza, um predador é conhecido como isto. Um lobo é um lobo e todos sabem o que ele faz. Ninguém diz que o lobo é uma ovelha e puxa seu saco.

E lembrem que as pessoas não são bicho!!! Citar exemplos da natureza tem a finalidade de mostrar alguns princípios observados nos degraus mais básicos. Os seres humanos fazem parte de toda natureza com certeza, mas um salafrário, apesar de parecer com uma erva daninha, ou um animal qualquer ladrão de galinhas, deve ser tratado como uma pessoa e assumir o que faz. Se fosse no galinheiro, teria uma armadilha. Na plantação a enxada faria o serviço.

Mas pessoas ainda tem a possibilidade de melhorar, o que em hipótese alguma significa baixar a cabeça e deixar que façam qualquer coisa. Quem tem de melhorar são ELES. Você precisa aprender a negociar e deixar de ser prejudicado nestas situações.


.'.
Leia também:
.'.

Leia outras matérias relacionadas clicando nas tags abaixo:

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...