Clique nas imagens dos artigos! Elas levam você para o site do artista que a criou e muitas
vezes tem assuntos relacionados ou outras imagens para expandir seus horizontes!

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Sociedades Secretas, Satanás e Bandas de Rock

Foto: Sara Ray

Perguntaram num fórum de debates:

Qual a relação entre as bandas de Heavy Metal e as Sociedades Secretas?
Por que algumas músicas dessas bandas de Heavy Metal induzem subliminarmente os individuos a valorizar algumas Sociedades Secretas?
Existe alguma relação entre Sociedades Secretas, Satanás e Bandas de Rock?

Meu comentário:

A relação entre sociedades secretas e grupos musicais de qualquer estilo, seja Heavy Metal, Pagode, Clássico, romântico italiano, etc., são as mesmas: Todas tem a possibilidade de que seus participantes sejam pessoas participantes ou interessadas no assunto. E tanto quanto estas mesmas pessoas estejam interessadas nalgum outro assunto qualquer.

Sobre indução subliminar, entra muiiiiiita ficção, delírio, imaginação, "invencionice", suposições infundadas, devaneios, chutes descabidos e uma salada confusa de informações supostamente "cientificistas" que se apoiam principalmente na citação de personalidades que ninguém ouviu falar ou notoriamente dogmáticas nalgum ponto de vista discutível.
Claro que existem estudos e trabalhos sérios sobre mensagens subliminares. Mas se fosse algo tão verdadeiro como alguns tentam apregoar, teríamos uma enchente de bandas de hiper-sucesso simplesmente colocando suas frases de efeito numa determinada frequência de vibração harmônica que entre em ressonância com as pessoas.

Sobre a relação com o rock, é uma grande estratégia de a mídia dizer que o diabo é o pai do rock. Isto vende, e muito! É que nem colocar mulher de biquíni na capa naquelas coletâneas de música popular.

Tem um livro sobre musicoterapia, prefiro nem citar o nome do sujeito, um dos poucos nacionais infelizmente. É um terrível pela mistura de opiniões e preconceitos pessoais explícitos. O sujeito fala de música satânica com a autoridade de um fanático, citando exemplos como: Black Sabbath, ABBA e BEATLES. Interessante notar que o autor cita Wagner (adorado por Hitler) como boa música.

O que é satânico para um, pode ser a religião de outro. Só para citar um exemplo, vide muçulmanos extremistas e cristãos extremistas falando uns dos outros.

Lembrem muitas igrejas, cultos, religiões, também colocam mensagens sutis, subliminares ou não, nas suas músicas.
Mensagens do tipo "sem esta crença sua vida será uma desgraça!" são a legitima ameaça ou até uma praga rogada para as pessoas.

Deus é o mesmo para todos.

Quantas vezes viu-se a perseguição de alguém simplesmente pelo fato de ser bom naquilo que faz?
As inquisições existiram em várias nações e ainda acontecem.

Então se ficou bonito e bem feito seria obra do diabo? Então que "deus" (em minúscula) seria este que aquelas pessoas cultuam se o tal "deus" não admite a beleza? Não é o próprio criador de tudo, o Grande Arquiteto de todas as coisas?

Talvez por isto certas linhas religiosas, fazem questão da feiura, com suas mulheres de cabelos mal cuidados, algumas peludas feito macacos, ou escondidas em toneladas de panos toscos e homens que parecem um poste peludo com roupa.

Um pouco de cuidado pessoal creio eu, não faz mal, pelo contrário. Se o criador nos deu este corpo, o mínimo que podemos fazer é cuidar bem dele.

Muitas vezes a perseguição do belo, foi justamente por que a influencia da beleza, da harmonia, da criatividade, poderia estimular pensamentos mais livres. E para os que desejam escravos, nada pior do que uma mente capaz de pensar por si mesma e que descobre do imenso potencial de que dispomos.

E claro, muitas vezes a perseguição da beleza devia-se justamente a não disponibilidade desta para, digamos, os interesses pessoais dos seus perseguidores. É o famoso "se não posso ter para mim, então que seja eliminado". Citando um exemplo, é o caso típico quando os que detinham poder queriam uma bela mulher e esta se negava. Se negasse, era o diabo que estava tentando o sujeito. Se aceitasse, ele se livrava da culpa por ter sido "enganado" pelo diabo.

Claro que vaidade em excesso, luxúria em excesso, qualquer coisa em excesso pode deixar de ser algo bom.

Mas se a natureza do criador te dá o ar que respira de graça, por que não te esforçar para usar este ar criando uma frase bonita, uma canção? Se a natureza te oferece cores, por que não criar pinturas e colorir teu mundo, tuas roupas?

A própria noite possui sua beleza.

O que vai determinar se algo é bom ou ruim, são as intenções.


Foto: Robert Chan (Singapura)



.'.

Leia Também:  

.'.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...