Clique nas imagens dos artigos! Elas levam você para o site do artista que a criou e muitas
vezes tem assuntos relacionados ou outras imagens para expandir seus horizontes!

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Diferenças de Estudo dos Quatro Elementos

Todo universo baseia-se nos quatro elementos naturais: Terra, Água, Fogo e Ar.

Mas de acordo com a posição do observador, teremos diferentes manifestações, nossa percepção descobrirá facetas e características.

Qual qualificação é correta?

Em que caso usar qual sistema?

Fogo. Foto: Elin Ivemo
Tudo depende do observador e do sentido que se propôe. Existem diversas qualificações, dependendo do que estamos fazendo.

Você deve primeiro de tudo, perguntar-se o que pretende estudar. E se comprometer com isto. O compromisso é teu apenas, de ninguém mais.

Se quer aprender astrologia, estude esta atribuição. Conheça as relações entre os elementos e os ciclos dos planetas e de que forma, mutuamente estes se inter-relacionam. Por quê o fogo afeta a órbita de um planeta enquanto outro é mais afetado pela água?

Se quer estudar filosofia, estude os antigos mestres e os atuais.

Aprenda retórica e matemática. Mergulhe nos significados da palavra e dos predicados.

Se quer aprender sobre si mesmo, vá meditar.

Se quer aprender shamanismo, estude os livros que achar, mas jamais pense que isto substitui entrar na mata e aprender a conversar com os animais, plantas e rochas. Conhecer os elementais é fundamental. Então gradualmente irá iniciar a jornada rumos aos demais planos, a realidade que está além desta.

Cada uma das atribuições tem sua própria finalidade.

Que elemento corresponde a cada estação? Se você quer aprender sobre os elementos, deve aprender a buscar as relações existentes entre as coisas.

  • Inverno=Frio, úmido = Terra
  • Outono=Seco, vento = Ar
  • Primavera=quente, úmido, Água
  • Verão=Quente, seco = Fogo
Note que estas atribuições podem ser interpretadas de forma diferente por outros povos. Por exemplo, os chineses consideram cinco elementos.

Se pensar um pouco, perceberá que todos elementos formam um ciclo. E que estes ciclos estão representados no zodíaco. E nas cartas do Tarot, e na Cabala, e em todas ciências ocultas ou não.

Este esquema pode ser diferente, e realmente o é. E não é o único.
Veja, um observador que jamais tenha se afastado dos trópicos, terá uma percepção do ciclo de chuvas e secas. Já o astrólogo, atento a ciclos maiores, terá outra divisão.

Portanto, em que caso usar qual sistema? Isto vai depender do "caminho" que você decidir trilhar. Ele será a sua linha de trabalho e que deverá nortear sempre que possível e adequado, seus estudos e atividades.

Se você escolher um sistema num dado momento, e logo mais, optar por outro, não conseguirá nunca uma percepção real dos ciclos e das relações dos elementos.

Os mesmos caminhos tem muitas formas de serem seguidos.
Mas o principal é o caminho escolhido seja feito com sincero agradecimento porque aqueles que sempre dizem que nunca precisaram de ninguém, apenas provam que são como parasitas e nada sabem fazer exceto mentir e roubar para viver as custas dos outros algo que nunca foi seu.

Jamais seja um charlatão de sua própria vida porque enganar os outros nada vai trazer para você além de um prato de comida.
Um mendigo será mais honesto e terá uma vida mais honrada que qualquer charlatão.


Já vimos pessoas que colocam o planeta de cabeça para baixo, invertendo os signos zodiacais por causa do hemisfério, esquecendo-se com isto, que estão olhando esta esfera "fora" do próprio zodíaco.

Isto foi debatido longamente na lista de debates Arte Magicka alguns anos atrás e foi bem interessante.

Voltando aos elementos, fiz questão de comentar sobre a diferença de ponto de vista entre diferentes pontos no planeta, pois você terá um mesmo conhecimento, porém sob "diferentes sistemas".

E o que é um sistema? Não vou lhe dar a explicação como analista de sistemas, o que estaria em desacordo com minha profissão, mas falemos do conjunto de elementos inter-relacionados.

Se você estiver no deserto, o fogo é o sol, o dia, o ar é o vento e a água, a chuva. A terra, aos céus pés, apenas recebe os demais. Isto é fácil.

Mas, se você estiver na selva tropical? A terra úmida e quente, o vento úmido lhe cozinha em pé. O sol, mal aparece entre as árvores a água, está tão presente em tudo que é difícil saber aonde é o rio e aonde é a chuva (risos).

Vamos então aos símbolos dados aos elementos, aqueles em forma de triângulos. São um bom caminho de estudo intelectual. Observe como se colocam. Suas poucas linhas representam todo o ciclo de manifestação.

Ao citar o Tarot, temos as atribuições zodiacais, porém, aí é importante lembrar que "o zodíaco não muda de lugar", mas as estações do ano sim, pois nos adequamos ao local em que estamos.

Quando é primavera no hemisfério sul, é outono no norte e assim por diante.

Algumas festividades pagãs, como as que se relacionam a colheita, são adaptadas por nós para refletir "a estação do ano". Outras, obedecem ao ciclo de início de ano que está sob uma égide superior e que, queira ou não, têm data certa.


Gilberto Prabuddha 
03/Março/2006


.'. 

Leia outros artigos relacionados clicando nas tags abaixo:

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...