English readers and other languages: Many posts are in portuguese, you can use the Translate button at left side.

Clique nas imagens dos artigos! Elas levam você para o site do artista que a criou e muitas
vezes tem assuntos relacionados ou outras imagens para expandir seus horizontes!

sábado, 15 de maio de 2010

Abordagem Geral da Numerologia Iniciática

Visão vulgar:

“Numerologia é uma pseudociência que se dedica ao estudo das influências e qualidades místicas dos números. Segundo a numerologia, cada número ou valor numérico é dotado de uma vibração ou essência individual e indicaria tendências de acontecimentos ou de personalidade, apesar de não haver qualquer evidência científica de que os números apresentem tais propriedades. O filósofo grego Pitágoras é considerado por alguns numerólogos o pai da numerologia, apesar de não haver qualquer relação entre os cálculos que formam o mapa numerológico e o filósofo grego. Na verdade a numerologia é uma derivação da Gematria, um ramo da Cabala, que utiliza o alfabeto hebraico como base. A numerologia seria então uma adaptação dos princípios da Gematria para o alfabeto romano.” Fonte: Wikipedia



Os números manifestam-se em toda natureza.
Numerologia, chamada de Ciência dos Números, trata-se de um dos ramos dos estudos das ciências ocultistas que abordam a manifestação da energia vital, do espírito e dos vários planos da existência, onde se incluem as dimensões conhecidas, o hiper-espaço, a física quântica, etc.


De uma maneira simples, podemos olhar os números, como entidades com vida própria. Tanto quanto outras formas de existência reconhecidas pelos ocultistas, as manifestações numéricas tratam-se de emanações de energia vital. Portanto, como toda emanação, estas poderão estar em sintonia com o ambiente em que estão, interagindo de forma ativa ou passiva.


Como todas as coisas vivas, os números também devem ser reconhecidos e respeitados. Isto é, percebidos como dotados de percepção e manifestação próprias, porém não necessariamente como sendo “inteligências” no sentido de auto-consciência. Estão mais no nível dos seres biplânicos, ou entidades e seres que interagem em mais de uma dimensão, sendo por nós percebidos geralmente pelas sensações que nos causam, por exemplo, através dos órgãos dos sentidos, seja por manifestações que ocorrem pela sintonia (vibração) com eventos, tempo e espaço, podendo manifestar-se em conjunto e/ou associativamente com atividades, locais, atitudes, humores, enfim, no cotidiano de todas as formas e seres.


A vivência numerológica, foi percebida por todos os povos da humanidade, na medida em que se aperceberam do íntimo relacionamento entre todas as coisas.

Os tratados dos antigos alquimistas sobre “As Causas Naturais”, abordavam extensas áreas sob a luz da numerologia. Tanto de forma velada, quando de maneira mais aberta, revelando facetas que vão desde aspectos próprios das várias formas de energia manifestada, passando por outras como os graus de intensidade, temperatura, etc até os alinhamentos verificados por similaridades particulares.

Os estudos dos antigos cabalistas, em que nos aprofundamos no alfabeto hebraico e uma profunda doutrina espiritual, os extensos tratados dos árabes, grandes mestres das ciências matemáticas e astronomicas e astrológicas, bem como os povos hindus e sua percepção das sutilezas e inter-relacionamento entre causas e efeitos, e a observação constante sobre grandes períodos de tempo, necessárias ao aprendizado e observação conclusiva, nos legaram, entre outros povos, trabalhos que nos permitem relacionar quase que todas as facetas da natureza e da vida humana como um todo, através dos números.

Uma das mais conhecidas linhas de estudos conhecidas no ocidente, a Cabala, dá a cada letra do alfabeto hebraico, valores que são estudados e praticados em pela Gematria, nos nomes de Deus, etc.

Os estudos dos textos sagrados sob a ótica numerológica mostra uma versão quase desconhecida da criação e da manifestação universal e reserva-se aos buscadores do aprendizado espiritual desvelar seus véus, associando-se desta forma, o aprendizado, a disciplina e evolução do indivíduo como requisitos para a conquista do conhecimento.


A numerologia mundana


Como aborda o texto citado da Wikipedia, percebemos que de uma forma mais popular, busca-se na numerologia, o entendimento das influências e qualidades dos números para conhecer e talvez mudar, as tendências que ocorrem na personalidade e nos acontecimentos.


Como todas ciencias ocultistas, místicas, esotéricas, existem as aplicações práticas. Toda doutrina oculta, visa a evolução, o aprimoramento de características do indivíduo desta ou daquela forma.


O primeiro objetivo, é o conhecimento de si mesmo. Tornar possível ao indivíduo, o conhecimento de aspectos que lhe são herdados por nascença, indicados pela sua data de nascimento.

Encontramos as características de personalidade, dons de nascimento, forças e fraquezas, tendências, sua porção espiritual, vidas passadas bem como missão para esta vida (caminho da realização).

Estas informações, analisadas em relação ao mundo que nos rodeia, ajudam a usarmos melhor nossos potenciais, e também nos dirigirmos por vontade própria pelas sendas que se mostram mais próprias.


Vamos frisar a expressão “por vontade própria”. A energia dos números, nos revela aspectos importantes. Mas a escolha de como proceder, é pessoal. Seguir um caminho ou outro, é algo que faz parte do nivel de consciência do indivíduo. O aprendizado destas escolhas, a própria caminhada em si, é que faz nossa evolução.


Como um mapa, a numerologia nos mostra quais caminhos podemos seguir, seus desafios, potenciais, eventuais desvios, recursos que estão disponíveis para serem usados (ou conquistados) para avançarmos de uma meta para outra. A meta final, aquela se sómente podemos vislumbrar ao longe, é a realização maior a iluminação, destino derradeiro para todos em algum tempo.



Nascimento e Nome


Estudar os aspectos básicos da numerologia, consiste primeiro e principalmente, da análise da data de nascimento. Os números de nosso nascimento, são as características imutáveis que nos são legadas pelo universo no instante do nascimento.

Tanto é íntimo o relacionamento dos números com os astros que uma análise numerológica correta, deve obrigatoriamente coincidir com a análise astrológica (mapa astral).


A data de nascimento, nos mostra daonde viemos, nossa personalidade, dons, missão de vida, a maneira como nossos traços pessoais são usados, etc.


Quanto ao nome, este pode ser visto como a roupa que nos é dada para enfrentar o mundo. É a herança de nossos pais e ancestrais, que nos é legada. Assim como uma vestimenta que pode ser adequada para nos abrigar das intempéries, ou para destacar nossos atributos físicos, também pode tolher nossos movimentos, ou expor partes que não gostariamos de ver expostas, ou substimar e até nos levar a ignorar capacidades.


Por isto, a análise do nome, obrigatoriamente deve ser feita tomando-se em consideração os dados da data de nascimento.


Fazendo um comparativo, analisar apenas o nome, seria o mesmo que avaliar uma pessoa apenas pelas roupas que veste, literalmente.


Capacidades e potenciais, quando vistos desta forma, nos apresentam um quadro do como a pessoa sente-se em relação a si mesma. Mas da mesma forma, também nos revela o que está sob a superfície, o subconsciente.


Os aspectos espirituais também nos são mostrados, e estes deverão ser considerados de acordo com a missão da pessoa na vida, sua caminhada, karma e darma, predisposição, coragem, comprometimento, etc.



Numerologia e Negócios


Uma empresa é um organismo social. Portanto, dotada de características que são tomadas em parte das pessoas que as compôem, assim como das pessoas que são suas dirigentes. Pessoas em posição de comando, lideranças naturais nas equipes, e até mesmo os grupos das áreas operativas, tem sua parte de influência.


Mas é são os fundadores, os proprietários, quem dão as bases iniciais para o estudo numerológico. Isto ganha proporções significativas quando trata-se de empresas sob o controle de grupos de acionistas, como as de capital aberto e as estatais.



Os Significados dos Números


O entendimento dos números, lembrando as palavras iniciais, vem do seu reconhecimento em nós mesmos. Ninguém é modelo para os demais, mas o conhecimento de si é a base de todo estudo esotérico.


Devemos buscar o entendimento pela observação, raciocínio, meditação, lógica e correspondências, nas diversas esferas, vida humana, natureza, etc


A compreensão dos números deve sempre levar em conta que cada número é uma continuidade de um eterno ciclo, um sucede o outro e precede o próximo.


Também é necessário o entendimento das decomposições aritiméticas (ex: 3=1+2), as combinações, frações, séries numéricas, enfim, as combinações que geram e esclarecem outros aspectos.


Uma das referências de estudo indicada é o Tarot, lembrando que alguns autores transliteram significados e que, determinadas cartas tem suas numerações mudadas. Algum estudo de hebraico é necessário para esclarecimento, assim como o entendimento pelo menos geral, dos astros.


Os significados dos números, no caso dos estudos pitagóricos, não é de todo válido, pois trata-se na maior parte, em traduções literais de idiomas diferentes, com raízes fonéticas e simbólicas diferentes.


Assim temos os sentidos primordiais básicos para cada número, que deverão ser estudados e desenvolvidos:


   1.      Ação. Indivíduo. Masculino.
   2.      Passividade. Feminino. Intuição.
   3.      Comunicação. Maternidade.
   4.      Poder. Administração.
   5.      Independência. Senso artístico.
   6.      Família. Convivio social. Romance.
   7.      Liderança. Iniciativa.
   8.      Saúde. Dinheiro. Trabalho.
   9.      Estudos. Inteligencia. Vidência.


Estes números são de significado principal. Mas os demais números, 11, 12,13..etc, os múltiplos, etc, assim como os números primos, também são de significado.


Os números referem-se a diversos aspectos do ser que devem ser estudados e analisados para que se tenha uma compreensão do conjunto.




Cada número possui diversas atribuições em função de seu relacionamento com os demais relativos ao assunto.
Exemplos:
  • ao analisar datas, percebe-se que uma pessoa nascida no dia 05 de Junho (6), é totalmente diferente de alguém nascido em 05 de Março (3). Da mesma forma se o evento ocorrer em anos diferentes. 
  • o número pessoal, ou missão de vida, geralmente calculado pela soma de todos os dígitos do nascimento e sua posterior redução, é insuficiente para indicar profissão ou características pessoais. Pode inclusive, indicar um caminho totalmente diferente, que só será indicado pela análise dos demais elementos. O senso artístico pode ser usado por exemplo, em medicina.

Meditação e desenvolvimento pessoal é necessário ao estudo dos números. Sómente conhecendo a si mesmo e desenvolvendo disciplinas pessoais será atingida a percepção dos diversos planos da existência.




Maio/2010

Gilberto Strapazon .'.
(Sw. Prabuddha)

Baseado em textos originais publicados em Março/2002 na Arte_Magicka
.'.

Leia também:

.'.

Leia outros artigos relacionados clicando nas tags abaixo:

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Chegar ao "todos nós". O marketing e o ciberespaço.

Meu comentário publicado para matéria na Revista Amanhã: "Perdidas no ciberespaço - A era digital ainda é um enigma para o marketing das empresas. Saiba o que está mudando na relação com o consumidor - e por quê."

Uma das coisas que certamente está mudando, e ainda sofrerá muitas mutações é justamente o conceito que separa o público da empresa, como sendo entidades separadas.

Olhar o mercado, e as pessoas, com a uma certa visão estilizada ou "marketeira" do tipo, colocar anúncio para atingir esta ou aquela meta, ou usar de observadores colocados em pontos considerados "de interesse", assim como o clipping de informações, deverá mudar.

Os serviços de SAC que podem ser considerados até relativamente recentes na história, surgiram da simples constatação de que as pessoas querem e merecem ser ouvidas.

Quem ainda está em larga vantagem no quesito interação com o público, é a antiquissima figura do feirante, em qualquer lugar do mundo, que interage em meio à multidão, cara a cara com as pessoas que passam, ouvindo e interagindo com todo ambiente ao redor.

A hilária figura de, Ordenalfabetix, o vendedor de peixes da aldeia gaulesa das estórias do personagem Astérix, é um bom exemplo. Ele está na porta de casa, conversando com as pessoas, vendo tudo que se passa e vice versa. As famosas brigas entre os habitantes da aldeia, são mais significativas e imediatas do que muitas das difíceis interações das corporações atuais em relação ao público.

Pode-se dizer que boa parte da população "conectada" usa precariamente a internet, geralmente para mensagens pessoais e visitar sites sobre empresas e assuntos geograficamente próximos, ou restritos a interesses pessoais, não raro, conhecidos anteriormente. Ainda falta ampliar a comunicação global, a interação e compartilhamento de informações de forma a que ambos os lados deixem cada vez mais, justamente de serem "lados separados de uma mesma questão".

A figura do "nós aqui" versus "eles nalgum lugar" deverá mudar para "nós todos". De alguma forma. Isto passa por uma evolução de consciência das pessoas em posições de comando, para que possam efetivamente ser consideradas como sendo "lideranças". E isto ocorre dos dois lados. Lideranças existem tanto no lado empresarial, quanto do lado do público, seja pelos líderes comunitários, seja pelos formadores de opinião.

A mudança abrange valores tradicionais, econômicos, sociais, familiares.

.'.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Grandes Pessoas em Grandes Cargos. Você empregaria Confúcio?

Contratar pessoas famosas, de reconhecido mérito e conteúdo, é bom para a empresa? Pode ser sim.

Nome não é só aparecer na mídia. Se a pessoa é alguém reconhecidamente sucedida, pelos seus feitos, então nada mais justo do que serem indicadas para atuarem junto as corporações.

Por outro lado, colocar alguém num cargo de peso, só por que é amiguinho de coluna social, ou parente (mesmo que incompetente), é apenas prova de incapacidade.

Os grandes líderes, em todas grandes culturas, sempre se cercaram de personalidades ilustres e de grande mérito.


Claro que eventualmente alguns são questionados, mas a idéia é justamente que se coloquem pessoas que sabem pensar por si e não são apenas mais um joguete.

Um verdadeiro colaborador, um conselheiro, o que seja, deve ter idéias próprias e se necessário, questionar seus superiores SIM. Mas as vezes, pode calar-se, se estiver sob o jugo de um tirano. O próprio silêncio pode ser questionador e de acordo com a situação, caberá apenas observar e guardar para si, mas atento.

Por toda história, muitos sábios, monges, etc, tem sido conselheiros de governantes, grandes e pequenas empresas, e assim o tem sido com muitos que trabalham do desenvolvimento das práticas espiritualistas, humanas, etc.


Veja também  o post: "Contrate um Buda".



Quem só obedece ordens sem criar nada, pouco agrega.

Hoje quantas são as empresas que buscam as palavras sábias de alguém como Confúcio ou dos grandes conselheiros? Quantas companhias delegam esta tarefa para um ombudsman, deturpando suas virtudes portanto? Quantos colocam sem segundo plano, o conhecimento do produto em si, preferindo alguém que tenha siglas e siglas de regras pré-decoradas, meras maquininhas de repetição de conceitos, que até podem funcionar num contexto estreito, mas não evoluem sozinhas e tem duração limitada?



Parte deste post é meu comentário para matéria publicada na Revista Amanhã: "Conselho ou hall da fama?: Estudo revela aumento nos preços dos papéis de empresas que têm algum famoso em seu Conselho"

.'.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Cientistas ativam com sucesso um milhão de kernels linux como máquinas virtuais.

Achei no Flickr, essa matéria de Dezembro de 2009, mas que é de interesse:



Os cientistas de computação da Sandia, Ron Minnich e Don Rudish rodaram com sucesso mais de um milhão de kernels Linux como máquinas virtuais, uma realização que permitirá aos pesquisadores de segurança observar de forma mais efetiva o comportamento encontrado em botnets maliciosas. Eles utilizaram o cluster de supercomputação da Sandia para a demonstração. (Mais informações)"


Imaginem o que dá para fazer em termos de simulação de processamento distribuído num sistema destes?

Claro que estudar botnets já é um grande campo. Mas que tal, por exemplo, uma rede neural mais sofisticada? Um sistema de inteligência artificial com milhões processadores para inferências lógicas. Tratamento de imagens complexas. Uma Matrix com um milhão de personagens razoavelmente complexos. Ou quem sabe, a plataforma dos sonhos para jogos RPG e de ação usando cada uma das máquinas virtuais para controlar um determinado aspecto ou gerar situações de ambientes não comportadas nos atuais sistemas.

Se alguém lembrar do Holodeck do filme Star Trek um simulador de ambientes virtuais hiper-realista, não é mera coincidência.  Para quem gosta de ficção,  ver também Holodeck e Holosuite.




Foto cortesia de: Sandia National Laboratories.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Castração Química Não Impede Estuprador

Meu comentário para a matéria do site Conjur:Não há terapêutica carcerária que recupere um estuprador


A castração química ou física não impede que o estuprador continue a agir.

Sem querer ofender os defensores da castração química, a pessoa ainda pode usar dedos ou outros objetos.

E também, me parece que mesmo com a líbido atenuada por uma medicação que poderá ser facilmente evitada, o cérebro estará bem ativo em suas fantasias e será capaz de importunar suas vítimas de alguma forma.

Por enquanto, a melhor opção que me ocorre, é a lobotomia.

Por favor, é hora de haver direitos humanos também para as vítimas.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Marketing Estratégico ou Excessivo?

Foto: Rétrofuturs (Hulk4598) / Stéphane Massa-Bidal


Meu comentário publicado na Revista Amanhã: Marketing estratégico existe?

A matéria do André D'Angelo, sobre "...Por que essa necessidade de dizer-se "estratégico" perpassa todas as atividades organizacionais..." é muito boa e apresenta de forma estratégica importantes aspectos decisivos e importantes.

Como se usa a palavra "estratégico"!.

Tomadas de decisões estratégicas devem ser claramente identificadas sob o risco de hiper ou sub-valorização tanto de quesitos, quanto da expectativa de resultados.

Claro que é importante o planejamento estratégico, tanto quanto a ação baseada em linhas estratégicas, mas que não devem descuidar de áreas menos estratégicas, que nem por isto, são menos importantes.

E também, é claro que existe, demais até, o mau uso da palavra. Neste caso, a palavra estratégica ao invés de valorizar ou passar uma idéia construtiva e útil, apenas demonstra limitação ou até falta de conhecimento da questão, abordada.

E claro, todos que sabem do que se trata, sabem que é estratégico evitar envolver-se nalgo sem conhecimento correspondente ou a falta de uma visão mais estratégica e abrangente.

.'.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Spam: Pior do que se pensa

Este texto é uma paródia. Apesar de citar fatos verdadeiros, não pretende estimular ou incitar à prática de atos ilegais.


São os spammers os maiores responsáveis por algumas das piores atividades criminosas que usam a internet, incluindo tráfico de drogas, pedofilia, atos terroristas, assaltos e crimes violentos de todo tipo.
É SÉRIO!!!

As famosas BOTNETS, ou redes robots, são formadas por até centenas de milhares de computadores invadidos por programas espião, que passam a funcionar como autênticas máquinas zumbi, sob ordens de programas de controle manipulados por entidades criminosas veiculadas a todo tipo de ato ilícito.

As Botnets, além de servirem para o envio de milhões de mensagens de propaganda, atuam dissimulando dentro destas mensagens, programas que invadem computadores, roubam dados sigilosos e dão livre acesso para que malfeitories atuem impunemente.

Um dos usos que os spammers se aperfeiçoaram, é o roubo de informações de empresas. Mais do que procurar por senhas de meros funcionários, os criminosos buscam acessar os dados aos quais estes funcionários possam ter acesso. Estas informações podem então ser vendidas no mercado negro, seja para concorrentes, seja para obtenção de vantagens no caso de informações privilegiadas.
Como legitimos mercernários, sem nenhum escrúpulo, os spammers também trabalham a serviço de organizações terroristas e até mesmo, poderiam estar sob comando de governos e órgãos governamentais de espionagem.


Quando invadem computadores pessoais, procuram fotos, documentos, informações bancárias ou sobre parentes. Fotos das suas filhas podem ser adulterados e aparecer em sites porno. Informações sobre sua família podem ser usadas por sequestradores. Agendas com horários podem ser usados para invadir sua residência, estuprar, roubar, matar.

Proteja sua empresa e sua familia!

Internet não é segura para crianças!
Foto: Lee Crutchley



É quase impensável, hoje em dia, para o cidadão comum, dar-se conta da arma que estas pessoas manipulam e usam. Vidas são devassadas e até destruídas sem o menor constrangimento.

Jamais deve-se comprar qualquer coisa de quem pratica spam. Empresas mal administradas ou extremamente gananciosas, que não tem o mínimo respeito pelas pessoas, devem ser evitadas como a peste. Ao pensarem exclusivamente no próprio interesse de vender a qualquer custo, também estimulam os grandes criminosos, as organizações que manipulam as redes botnet.  Patrocinam criminosos!

Quatro pontos importantes:
  • Nunca compre qualquer coisa de quem faz spam.
  • Nunca visite sites indicados por spam.
  • Nunca abra e-mails de origem desconhecida.
  • Lembre, ninguém oferece nada de graça na internet.

Pegando um gancho numa piada que o apresentador Alexandre  Mota, da Rede Record, fez, coloco alguns acréscimos:
  • Sal Grosso + Carvão + Álcool + Spammer = Churrasco de vagabundo.
  • Trator + Spammer = Chinelo espichado.
  • Dinamite + Spammer = Picadinho de pilantra.

Eduque seus filhos com sabedoria para que eles saibam evitar os perigos que rondam na internet, assim teremos menos adultos caindo nas armadilhas destes criminosos!

Foto: Panda Security France

Profissões não são eternas.

"You may underestimate some professions,
but you will never forget the golden value
of the things these people make"
[ Abraaj. January 2007 ]
Foto: Abdullah AL-Naser


Existe uma natural tendência de mudança, em qualquer área, por mais especializada que seja. Isto inclui infelizmente e por incrível que pareça até mesmo o pessoal de RP, ou melhor, perdão, antes que me atirem pedras também, digo, o pessoal de RRPP.

Com o perdão da comparação, mas se até 'Deus' muda ao longo da história de todas civilizações, o que dizer de nossas profissões?

Trabalho na área de sistemas, nalgum tempo passado, esta fez parte de outras profissões das quais herdamos seus ensinamentos.

Lamento, mas poucas profissões podem ter o status de 'quase para sempre'.
Alguns exemplos de profissões seculares, e que mesmo assim, hoje mudaram radicalmente como por exemplo:
  • Rei (antes mandava em tudo, agora é mais um cargo do estado);
  • Sumo-Sacerdote (variantes: Shamã, Mago da Corte, Bispo, etc);
  • Samurai (guarda costas, segurança de elite). Outras profissões evoluíram, como camponês, ferreiro;
  • Humorista (médico especializado no tratamento pelos 'humores vitais', algo como 'fluídos vitais' diríamos grosseiramente, leia Paracelso).

Certas 'funções' são na verdade a mesma profissão. Isto vem da confusão que se faz entre profissão, ocupação, emprego e trabalho.

Citando literalmente parte de um texto da biblioteca virtual de São Paulo:
"O trabalho é um dos aspectos mais importantes de nossa vida e sempre fomos orientados a aprender uma profissão. Aliás, trabalho, profissão, emprego e ocupação não são a mesma coisa:

- Profissão é um trabalho ou atividade especializada dentro da sociedade. Diz respeito à formação do indivíduo e requer estudos extensivos, seja através de um curso superior ou um curso técnico. É o que a pessoa aprendeu a fazer.

- Ocupação é qualquer trabalho que o indivíduo desenvolve, podendo estar ou não relacionado à sua profissão. Por exemplo: um engenheiro formado que, no momento, administra um estabelecimento comercial.

- Emprego é a ligação de um indivíduo a uma organização, através de um posto ou uma função, mediante o pagamento de salário. Existe um vínculo empregatício e as obrigações e direitos trabalhistas previstos em lei, como: horários a cumprir, férias remuneradas, aviso prévio, licença-maternidade etc. É o conceito formal e jurídico da relação de trabalho.

- Trabalho, simplesmente, é a prática de uma atividade ou esforço de uma pessoa, estimulada por alguma razão. Pode ser remunerado ou não. É um conceito geral, no qual podemos incluir diversas categorias de trabalho, inclusive o voluntário e o autônomo.

Embora esses termos costumem ser usados como sinônimos, a sua diferenciação pode nos ajudar a entender como era o mundo do trabalho antigamente e como ele se mostra atualmente."



Algumas funções recentes são indicadoras também da área original, o que não significa que permanecerão, mas indicam uma tendência de mudança. Exemplos:
  • Árbitro de conflitos;
  • Booker (procura modelos para agências);
  • Cheirador de Automóveis (verificam carros nas fábricas);
  • Coach (personal trainer de carreiras);
  • Gestor de reputação;
  • Mediador de mídias sociais;
  • Personal stylist;
  • Trendspotter (caçador de tendências);
  • Gerente de 'trade marketing' e merchandising;
  • Gerente de marketing de relacionamento;
  • 'Braço Direito' (Assessor, Conselheiro, 2o. Em Comando, Vice-alguma coisa...).



Os estudos básicos, são parecidos ao longo do tempo, mas aquilo a que chamamos de aplicação destes estudos, bem como as resultantes funções continuarão mudando.

.'.

Embalagens bonitas nem sempre confiáveis

Foto Good Millwork

A embalagem de um produto é importante. Faz parte do processo de escolha pelo consumidor e pode ser um diferencial na escolha.

Duas observações: Uma, são os famosos produtos "dublê", que tem embalagem similar ao da marca líder e vão na esteira dos demais.

Outra, é o de maquiamento de produto, que infelizmente tem se tornado comum.

Ao invés de valorizar marca e credibilidade junto ao consumidor, opta-se pelo lucro a qualquer custo e com isto, tornou-se comum reinventar pesos e medidas, claramente visando tirar vantagem as custas do consumidor. Surgiram o "litro de 900ml", o "quilo de 876 gramas", a "dúzia com 10,5 unidades", etc. E também, em alguns casos, fórmulas tem sido modificadas, agregando-se susbstâncias para compensar a redução de produto mediante um "inchamento" artificial. Embalagens tem sido manipuladas pela adoção de formatos que escondem uma redução volumétrica.

Colocam uma legenda ridícula informando que houve uma redução de 7,89% ou algo similar para escapar do atender as normas técnicas estipuladas por lei. E quem é que lê efetivamente estes números, as famosas letras pequenas ou não?

E os famosos produtos (supostamente) similares e/ou dubles, também costumam oferecer preço menor, por uma quantidade e qualidade desproporcionalmente inferior, em embalagens de tamanho e características que "parecem" similares.

Pode estar dentro da lei, mas não está de forma alguma dentro da ética nem do que se possa chamar de atitude honesta sincera.

Sabemos que a fidelidade que consumidores tem por certas marcas, tem se reduzido. Sabemos que a confiança destes mesmos consumidores, assim como a credibilidade dos fabricantes, tem se pulverizado.

A lei, a norma técnica, apresenta o que é considerado como "mínimo aceitável". Se a empresa trabalha só para se livrar fazer o mínimo, então o quer pensar de seus produtos e dirigentes?

Será isto justo e perfeito ou apenas uma justificativa fútil para subsistir com menos esforço criativo. Qualidade, produtividade, integridade, credibilidade são algumas facetas importantes a se resguardar.

É muito fácil ser uma empresa grande. Difícil é ser uma Grande Empresa.

Meu comentário para Revista Amanhã: Quando a embalagem substitui o vendedor
.'.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...