Clique nas imagens dos artigos! Elas levam você para o site do artista que a criou e muitas
vezes tem assuntos relacionados ou outras imagens para expandir seus horizontes!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Administrando por Objetivos


O lendário Rowan (esquerda) com o General Garcia (direita)

Administrando por Objetivos

Quando você estabelecer metas, lembre-se que as metas só serão possíveis se houver meio para isto.

Textos como a famosa 'Carta para Garcia' falam sobre capacidade de automotivação e independência na solução de problemas, mas não tem nada a ver com milagres que tantas empresas tentaram explorar e até hoje vemos isto acontecer.
E sim, sabemos que nem tudo que tem ali é verdadeiro, mas vale a estória.

Nos tempos recentes, e isto se repete a cada tantos anos, por causa de uma tal de crise que foi causada por excessos de gastos e mau gerenciamento, noutros países ou no nosso, houve muito oportunismo em cortar custos e cobrar atitudes verdadeiramente heróicas do tipo que só uma mãe desesperada é capaz de fazer para salvar a vida de um filho.
Porém a menos que o CIO tenha colocado a própria mãe para trabalhar para ele e dito que ele perderia o emprego, a mulher e os filhos, este tipo de expectativa tende mais a ser um fator desmotivador para a equipe.

Em resumo, se você precisa de resultados, lembre-se de que o pessoal da sua equipe também espera ter resultados da sua parte.
Apenas pedir, pedir, pedir para fazer com quase nada ou pouco em troca, são atitudes que vão custar muito mais no futuro, seja por trabalhos mal feitos ou incompletos, seja por falta de elementos, ferramentas de trabalho, etc adequados.

As coisas tem custo. Se a empresa não pode, ou simplesmente não quer pagar por algo, não pode esperar transformação de água em vinho.

O melhor, é ser realista, prover as necessárias condições de trabalho e liberdade inclusive, necessárias.

A Carta para Garcia, fala de alguém que recebeu uma missão sem contestar, mas note bem, não colocaram empecilhos para que alcançasse o objetivo. Realmente foi uma condição extrema, mas ele não tinha um chefe atrás dele pegando no pé. O mérito foi dele, não do chefe.

Vou repetir para o pessoal que adora usar metodologias da moda e textos motivacionais: o mensageiro recebeu uma missão mas ninguém ficou em cima dele querendo impor como ele deveria fazer. Ou seja: se tem pessoas de talento, deixe elas trabalhar! E se fizerem milagres por você, seja ao mínimo justo e dê muito mais que a porcaria de um tapinha nas costas. Valorize realmente!

A empresa é de todos. É fácil ser uma empresa grande, difícil é ser uma grande empresa. 


P+
21/12/2009 
.'.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...