Current Astrological Time


Clique nas imagens dos artigos! Elas levam você para o site do artista que a criou e muitas
vezes tem assuntos relacionados ou outras imagens para expandir seus horizontes!

sexta-feira, 7 de Março de 2014

Focus - Hocus Pocus - Letra / Lyrics

Foto: Focus at the Picturedrome, Holmfirth 2012 - YouTube
Clique para o vídeo de 1974


Hocus Pocus é uma das mais famosas músicas da banda Focus.

E por acaso, encontrei num destes foruns sobre música, a transcrição da letra.

Alguém havia solicitado e teve uma pessoa que se deu ao trabalho de anotar toda ela.

Acompanhando pela gravação original parece estar correta. E estou rindo até agora.

A pronúncia obviamente é inglês:


Pergunta:
Post by: Sian on May 01, 2009, 07:01:28 PM
Talking of songs by Focus, does anybody know the words to Hocus Pocus?

Resposta:
Post by: Red Shoes (Caz+Mark) on May 01, 2009, 07:12:38 PM


Hocus Pocus
By Focus

Ôi orôrôi rôrôrôi rôrôrôi rôrôrôi rôrôrôi ohrorô poPÔ
Yôi orôrôi rôrôrôi rôrôrôi rôrôrôi rôrôrôi ohrorô
poPÔ

Aaaah aaah aaah aaah
Uuuh oooh oooh ooooooooh

Ôi orôrôi rôrôrôi rôrôrôi rôrôrôi rôrôrôi ohrorô poPÔ
Yôi orôrôi rôrôrôi rôrôrôi rôrôrôi rôrôrôi ohrorô
BoumPÔ

Aaaah aaah aaah aaah
Uuuh oooh oooh ooooooooh

Tatrrrepôtetretrepiecôã-é-é-ô-hã-hén-Hén
Ôi trégueregué-dôi detêro deguedô
A tataro teguereguedaw
Teguereguedêro dêdow Ô-Éhr-Ôhr-Êhr-Êhr-Áhr-Ó
Hé Hã He How

Ãi erêrãi rãrãrôi rôrôrôi rôrôrôi rôrôrôi ohrorô poPÔ
Yôi orôrôi rôrôrôi rôrôrôi rôrôrôi rôrôrôi ohrorôm
pomPÔ

Aaaah aaah aaah aaah
Uuuh oooh oooh ooooooooh

Ôi orôrôi rôrôrôi rôrôrôi rôrôrôi rôrôrôi ohrorô poPÔ
Yôi orôrôi rôrôrôi rô

Aaaah aaah aaah aaah
Uuuh oooh oooh ooooooooh

UaaahuHahaha... Eee hi hi hááá


.'.



Clique no link ao lado para a postagem: "Red Shoes (Caz+Mark)", em 01/Maio/2009.


Nota: Já vi outra versão por aí, mas achei completamente diferente e pouco fiel ao original.


O amigo Rubens Hardt achou o vídeo da versão de 1973, que é a do disco Live at the Rainbow:




.'.

terça-feira, 17 de Dezembro de 2013

Novo Livro: Chegando no Amor





Pessoal, este é meu meu novo livro pela Amazon:

"Chegando no Amor".

Este não é um manual de regras, dicas ou técnicas. É para falar sobre Amor.


"...Algumas pessoas pensam que amor é um jardim, florido, gramado, quem sabe umas árvores bonitas e bem podadas, passarinhos bebendo água numa fonte bem colocada, quem sabe alguns enfeites, uma Branca de Neve e os Anõezinhos sacanas lembrando que este jardim é lugar das fantasias e o ponto de mirada de quem passa curioso.

Pelo contrário, acho que Amor, a relação amorosa, é o quintal.

O quintal é íntimo, pode-se até ver de fora, mas só quem é de casa entra neste espaço..."



Amor é um dos temas que abordo com frequência em todos estes anos. Este livro, foi baseado nos vários artigos e respostas que tenho postado em foruns, revistas e palestras os anos 90. Vários pontos foram reescritos para que o assunto seja apresentado numa sequência, mas deixando para cada um, a intenção de que possam perceber o Amor como a grande energia do universo.
E quem sabe, amar mais, sentir mais, se apaixonar.

Espero que gostem!

Compre diretamente no site da Amazon pelo link: Chegando no Amor




O livro é em formato Kindle, também disponível para PCs, smartphones, tablets, etc.
Baixar o Aplicativo de Leitura Kindle Gratuito.



.'.

domingo, 25 de Agosto de 2013

Como ter sucesso na vida e estar em paz consigo mesmo




Be happy

Foto: Ana (AlliDzi) - Poland




Como ter sucesso na vida e estar em paz consigo mesmo
05/06/1997


A esperança das pessoas muitas vezes reside no simples fato de querermos que outras façam por nós aquilo que não temos coragem (ou disposição) de fazer para nós mesmos.

A alegria do estar suavemente relaxado junto de alguém que se ama, ou estar atento ao canto dos pássaros, pode representar o ideal para alguns. Para outros, o realizável está ainda na casa da busca do conforto físico, da busca pela saúde, no anseio de ter acesso à coisas mínimas e indispensáveis para a sobrevivência.

Como poderia alguém relaxar e contemplar quando sequer pode vislumbrar além do prato a sua frente?
De forma alguma, a questão da alimentação, da moradia, dos estudos, viagens, e todas as coisas do mundo material, podem ser consideradas como preocupações dos mais humildes. É uma crença falsa, explorada secularmente de que apenas os pobres ou menos favorecidos pela existência, assim como as vítimas de tragédias, sejam os atingidos pela aflição da falta de recursos materiais.

A qualidade das coisas está na maneira como as encaramos. Teremos pessoas de bom nível de renda, com tantos ou até mais problemas do que aquelas consideradas miseráveis pela pobreza. A maior miséria de todas, está na incapacidade do ser humano em se relacionar com a riqueza, na separação dos sentidos básicos de prazer, de satisfação pessoal, de autoestima, de valorização de si mesmo como criatura evoluída.

Os humanos evoluíram como uma espécie que teoricamente deveria estar acima das demais, pelo menos neste planeta. Acontece que, se um rato de esgoto já nasce com seu próprio casaco de pele, porque os humanos, mesmo que em frente a vultuoso patrimônio, sofrem e são incapazes de abastecerem a si próprios com o mínimo necessário?

Desfrutar daquilo que se tem é a primeira e principal lei a ser observada por todo aquele que busca realização e independência.
De nada adianta acumular fortuna, se vives de maneira miserável. As pessoas incapazes de gastar adequadamente parte daquilo que ganham, de forma merecida e justa para satisfação e premiação de seu corpo, sentimentos e pensamentos, naturalmente experimentam de outras formas o que significa a retenção monetária.
O dinheiro é uma forma de energia, assim como os alimentos, as palavras, as emoções, as águas que correm livres. Um exemplo típico de retenção está na prisão de ventre. Gente miserável, o famoso pão-duro, isto é, que recusa-se a gastar (ou dar) o que deveria, normalmente tem problemas graves de retenção dos próprios dejetos (prisão de ventre). Um mau sinal, indicando também o tipo de pensamento que está retido, o estado emocional da mesma forma fica bloqueado. Lei de causa e efeito: a maneira como circula o dinheiro, indica como estão as relações emocionais. Economia nem sempre tem a ver com cuidados consigo mesmo.

Gastos abusados também indicarão uma tendência a perdas descontroladas, tanto emocionais, quanto de líquidos do corpo, ou de amizades frívolas e sem sentido.

Tantas coisas diferentes apenas mostram as múltiplas faces da vida humana. Se permitimos que coisas novas entrem em nossas vidas, estamos permitindo a circulação da energia em nossas vidas.
Por que o universo vai te dar algo novo se fica te agarrando as coisas velhas?

Digamos que a energia venha do Sol. Esta maravilhosa estrela de onde teve origem nosso Sistema Solar nos dá luz, calor, prana vital. Esta energia vêm até nosso planeta, que é nossa base material. Recebemos a energia solar e apoiamos nossos pés na terra para podemos crescer. Assim como árvores que fortalecem e aprofundam suas raízes, devemos ter nossos laços com a terra mãe para poder elevarnos cada vez mais alto em direção aos céus, ao espaço. Experimente saltar para cima sem apoiar-se no chão. Será impossível.

Esta força é a mesma que nos fornece a vida, que nos indica a forma de agirmos em relação ao que recebemos e como podemos e devemos repassá-la, de forma a que tenhamos o verdadeiro proveito da experiência da circulação e ampliação da energia, seja ela qual for, tenha o nome ou a apresentação física, emocional, mental ou espiritual que seja correspondente.

Os relacionamentos, serão como estar com nós mesmos. Aquilo que tu dá para ti, é o mesmo que dá para os demais. Têm a mesma qualidade.

Observa a Lei Universal de Causa e Efeito. Lembramos dela por causa do carma. Porém, a negatividade e a opressão de interesses às vezes externos, nos aponta sempre o aspecto destrutivo, a invalidação, a negação. O sistema te recorda continuamente que se fizeres isto ou aquilo, serás castigado, roubado, lesado, punido, agredido. Desperta! A lei de causa e efeito vale para qualquer tipo de manifestação.

Recebes o fruto daquilo que plantas. Isto é o que está escrito. Se tens atitudes, gestos, pensamentos e ações negativas, com certeza receberá algum tipo de retorno também negativo para ti. Porém, quando ages, pensas, sente, compromete-se e cumpre com tuas manifestações positivas, com toda segurança terás resultados positivos.

Aquilo que tu plantas, podem ser ventos, discórdias, inveja, insegurança. Algo em que vais tropeçar mais adiante.

Mas se preferes plantar a semente de teus mais lindos sonhos, se divulgas atos luminosos, palavras positivas, atos construtivos, o resultado beneficiará a ti e, com certeza aos demais.

Recorda: para ajudar aos demais, deves ajudar primeiro a ti mesmo. Pela lei de causa e efeito, como pode ajudar alguém sem fazer primeiro por ti? Como pode amar ao próximo sem amar teu próprio corpo, tuas emoções, teus pensamentos?
E como pode amar o feio, o que houver de ruim em ti? É necessário evoluir.

A lei de causa e efeito funciona porque estamos enviando (dando) uma energia para o universo. Esta energia será revertida de alguma forma para nós. Portanto, tens que fazer por ti primeiro, caso contrário, agirás de forma falsa e mentirosa, mesmo que tua intenção seja outra. Simplesmente, estarás enviando cartas vazias para o universo. Como se fossem envelopes vazios. Tu tens que preencher estes envelopes com tuas mensagens, teus pensamentos positivos, tuas construções e obras.

E que são estas obras? Serão as realizações de tua própria vida. Quando te presenteias toda semana com algo para ti mesmo, algo singelo, como um doce, uma pausa para descanso, ou talvez, sempre que puderes, algo de muito valor, estás criando uma energia que será refletida.

Quando compartilhas com teus amigos a delícia de uma celebração pelo colorido de uma tarde ensolarada. Se buscas teus ideais e sonhos com verdadeira vontade de tornarse vitorioso para que outros possam te seguir.

Se empreende dia a dia tua caminhada pela liberdade e queres que todos venham contigo, luta por ti mesmo, encontra a pegada certa, o apoio sólido, um caminho que te leve ao mais alto cume. Tudo isto será multiplicado pelo universo.


Alguns passos do caminho

Cada pessoa tem sua própria identidade. Busque tua própria verdade. Seja você mesmo.

Como?

Muito antes da busca pelo Nirvana, temos múltiplas opções.

Cada pessoa deve conhecer seu próprio corpo, seu funcionamento, sua alimentação.

Conhecer o mundo onde mora. Para conhecer teu ambiente externo, tens que te relacionar contigo mesmo.

Quando te relacionas contigo mesmo e com teu ambiente externo, podes então conhecer e explorar as relações entre as pessoas.

Quando compreendes as bases da amizade, do companheirismo, iniciam as relações mais profundas. Nascem as relações de família.

Da família, se origina o clã. Do clã familiar surge a vila. Das vilas vêm as cidades. Destas formam-se os estados e países. Um dia, deixaremos de ter divisões políticas (linhas no papel) para termos então verdadeiras relações de irmandade entre os povos. Como imensas famílias.

Neste momento, em que estamos próximos a outra mudança de milênio*, o que podemos fazer de verdadeiro quanto ao nosso mundo? Simplesmente ajudando pelo cumprimento de teu próprio papel, da melhor maneira que puderes. Com ações positivas. Cada pessoa têm sua missão, suas metas, seu fardo de tarefas a cumprir para o bem de todos.

(Nota: *o artigo foi escrito em 1997)


Se tu queres verdadeiramente evoluir, conseguir tudo que aspiras na vida, abandona imediatamente as palavras negativas.
Busca aprender a observar tua mente e transformar os pensamentos negativos de forma a que possas criar coisas novas.
Já se criou destruição demais.
Ajude da melhor forma possível que é a seguinte: simplesmente não crie mais coisas negativas.
Se não tens palavras positivas a dizer, simplesmente não fale. Simplesmente isto.
Uma boca fechada, é melhor que uma boca lançando destruição. Mesmo que te creias com razão, prefere o silêncio.
Nada se constrói a partir do negativo. Usa em teu próprio favor a lei de causa e efeito.

As pessoas não alcançam o que querem, simplesmente por não acreditarem que seja possível, ou por desmerecimento. Porém a luz do Sol está aí para todos não está?

Recorda sempre, que se queres algo com verdadeiro amor, com sinceridade, se o que desejas é justo, planta a semente da criação.

Tu mereces tudo o que existe no mundo. Se tu queres, podes. Se podes, mereces.

.'.

Gilberto Strapazon

domingo, 4 de Agosto de 2013

Obtenha o Que Você Quer

The Most Precious Gift of All
Arte: JB Casacop - Philippines

"Use those amazing skills
The best way to get more of what you want, is to use what you've got.
By this, I mean your creativity, cleverness, unique ideas, love, compassion, etc.
If you don't use what you have, why would you be given more? Make is so."

Tradução:

Use Essas Habilidades Incríveis

"A melhor maneira de obter mais do que você quer, é usar o que você tem.
Isto quer dizer, a sua criatividade, inteligência, idéias originais, amor, compaixão, etc.
Se você não usar o que você tem, por que você seria dado mais a você?
Fazer, é assim."


Autor: Amy - ULC.


 .'.


quarta-feira, 31 de Julho de 2013

Royal Canin = Covardes.

Cachorros atacam ursos na Ucrânia, para diversão dos assistentes.
O evento foi patrocinado pelo segundo ano pela Royal Canin.
Imagem: www.express.co.uk



Royal Canin = Covardes. 

Matéria chocante publicada aqui pela ANDA, Agência de Notícias de Direitos Animais: 


Após publicação de denúncia na ANDA, Royal Canin pede desculpas por ter patrocinado rinhas de cães contra ursos

Depois da repercussão gerada pela notícia publicada na ANDA, no último dia 27, que denunciava a Royal Canin como patrocinadora de uma rinha brutal e ilegal na Ucrânia, a marca entrou em contato com a redação para se retratar. A matéria trazia a público a denúncia da organização internacional de bem-estar animal FOUR PAWS, que publicou um vídeo comprovando o envolvimento da empresa de rações com o evento sangrento.
As imagens documentam um torneio ocorrido em abril de 2013 nas florestas da região de Vinnytsia, na Ucrânia. Por diversas horas, com intervalos de aproximadamente 10 minutos, dois ou três cães são induzidos a atacar um urso pardo covardemente  acorrentado. O “Segundo Campeonato entre Cães Caçadores, Ursos e Feras Selvagens” tinha, entre os prêmios, troféus estilizados para a disputa que tornavam clara a referência à rinha, com o logotipo da empresa estampado neles. A Royal Canin confirmou à FOUR PAWS o seu envolvimento no evento de abril, mas declinou em aceitar marcar uma reunião e se negou a comentar o assunto. Até então.

Meu Comentário:

Terrível.


Inaceitável.

Estamos mesmo no Século XXI?

Pode ser uma mega corporação, mas se o supervisor lá na ponta da porcaria da filial do último buraco do mundo fez uma barbaridade, o mínimo que a matriz deveria fazer, é demitir todo mundo (ou tentar realmente educá-los) e demonstrar que realmente tomou uma medida de (bom) caráter.

E notem bem, a Ucrânia não é nenhum buraco. graças a internet temos conhecidos por todo o mundo. Mas alguém lá na "estratosfera" dizer não sabe o que acontece dentro das suas unidades, é triste.

Não adianta falar palavrinhas bonitas que provavelmente algum advogado escreveu.

Segundo um dos comentários postados na matéria: “A Royal Canin é de propriedade do grupo americano Mars, que também é dono das famosas marcas Kitekat, Snickers, M&Ms e Whiskas.”
(não tive tempo de confirmar sobre a M&M e a Snickers)

Lembram da propaganda: "blá-blá-blá whiskas..."?  Pois é isso aí. Blá-blá-blá.

Isto é o que se chama de capitalismo selvagem. Dinheiro sujo. Não adianta pagar propaganda bonitinha para esconder as coisas. Todo mundo sabe que eu acho ecochato uns chatos mesmo.
E que também acho que quadro de "Missão da Empresa" (Brand Values) na maioria das vezes não reflete o verdadeiro ambiente organizacional. É algo que comento com frequência quando falo sobre carreira, mas também sobre o papel da empresa e o que ela faz.

Normas ISO? Eu vou dar valor para alguma delas no dia que uma empresa destas for certificada por Shamãs. Com bom senso é claro, sem extremismos por favor. A civilização tem coisas boas,mas precisa de muitos ajustes. Em boa parte das vezes que colocam ISO e outras normas técnicas a qualidade do produto, o ambiente funcional, a coerência na atividade ou a relação com clientes não mudou. Só adicionaram burocracia e tinta colorida.

Não precisa de nenhum extremismo, apenas um pouco de sensatez.

Desculpas? Neste tom de pura balela? Tem coisas que não dá para ser "politicamente correto" apenas. E amanhã continuam fazendo a mesma coisa?

Pelas inscrições nos troféus é o segundo ano que a Royal Canin patrocina o evento.

Felizmente a Internet é pequena. A memória está lá e por muitos anos isto vai constar em todas pesquisas. Então Srs da empresa, mudem. Eu tenhos meus pets e sou seu ex-cliente agora. E vou falar disto.

As mensagem da Royal Canin seria (ao que entendi) do Sr. "Herve Marc, global corporate affairs director for Royal Canin". Tipo, diretor para assuntos internacionais. Puxa, impressionante.
Agora, se o tal pedido de desculpas é sério mesmo, e vão patrocinar uma imensa quantidade de umas ajudazinhas para os ursos, porque no site da empresa não se acha uma palavra a este respeito? Já perderam a chance. A memória da internet está aí. Deviam ter uma área para colocar uma nota ao menos. Mas a famosa "Brand Values" está lá. Pelo jeito, a famosa "Missão da Empresa" (eu falo mal de todos estes quadros pendurados nas recepções), mais uma vez não é seguido.
Tem algum ombudsman?

Senhores diretores desta empresa, mais uma coisa que eu sempre estou citando nos sites de revistas de administração e das áreas em que trabalho: Empresa é um organismo social. É como um ser vivo.

Olha, ninguém muda do dia para noite, muito menos uma estrutura de uma empresa destas a menos que a alta direção realmente tenha coragem de dar a cara a tapa e fazer o que deveria ter feito. Não é apenas punir, mas mudar de verdade para algo melhor. E não é com propaganda bonita, muito menos com a tal "Brand Values".

Royal Canin, isto é pura covardia.

É muito fácil ser uma empresa grande. Difícil é ser uma Grande Empresa.


Gilberto Strapazon
31/Julho/2013


.'.


Outras reportagens a respeito:  



.'.

quinta-feira, 18 de Julho de 2013

Simplificação Inteligente é Trabalho do Desenvolvedor

As fotos mostram um belo exemplo de design bem bolado. 
Software bem feito também pode ser assim.
Multiplo by HeyTeam

Software - Simplificação Inteligente é Trabalho do Desenvolvedor
18/03/2010

Em resposta ao artigo "A Dificuldade da Simplificação", de Letícia Polydoro publicado no site Baguete. 

"Menos é mais. Esta sábia frase foi dita em 1919, por Mies van der Rohe, sintetizando a filosofia da renomada escola de design e arquitetura alemã Bauhaus que fez história. Que impacto teria essa frase dita por um arquiteto do século passado nas nossas empresas de tecnologia atuais?"


Meu comentário


Simplificar é agregar inteligência ao sistema. Acho muito oportuno os comentários sobre a tendência dos programadores, quanto a colocarem excesso de recursos de software numa mesma tela, ou num mesmo programa.

Excessos de mecanismos são prejudiciais, tanto quanto a falta de funcionalidade que observamos em muitos sistemas.

Um programa inteligente, ou que utilize conceitos de sistemas especialistas, deve ter previsão no seu funcionamento para executar, sem esperar pela solicitação do usuário, muito mais do que os tradicionais 10% a 20% (quando muito) do que a ampla maioria dos usuários faz.

Seja otimizando a navegação entre campos, telas, etc., seja efetuando pré-processamentos, ou por outro lado, realizando uma grande quantidade de tarefas pela dedução (mecanismos de inferência) das atividades e passos complementares que o usuário vai realizar, o sistema deve fazer mais com menos.

Mas também, lembremos que fazer mais com menos interação do usuário, também deve seguir um conceito de “menos é mais”. Eliminar interações desnecessárias, atuar como um expert na atividade que realiza, são atributos de um programa inteligente.

Uma interface bem feita é importantíssima. E fazer com que esta interface tenha um funcionamento de alto nível, é mais ainda.

Existe uma relação inversa entre cada recurso que o programa disponibiliza facilitando a vida do usuário e a quantidade de trabalho de programação necessária para criar seu funcionamento. Ou seja, quanto mais simples (e poderoso) para o usuário, a tendência é de que haverá muito mais trabalho para o programador.

Existe certa resistência entre trabalhar para criar soluções inteligentes de software, amigáveis ao usuário final e, desenvolver objetivando facilitar a vida do programador ou de usar aqueles recursos que este está interessado.

Devemos lembrar, nosso trabalho é para o usuário final, não para nós mesmos. Imagine um restaurante em que o cozinheiro tende a ignorar o gosto dos clientes, e impor seus gostos pessoais, mesmo que o restaurante acabe ficando quase vazio, ou que o pessoal da cozinha nem consiga limpar os pratos depois.

É importante interagir com os usuários para avaliar suas necessidades. Mas também, pela experiência, aprendemos que apenas reuniões não fornecem tudo que precisamos saber. Um certo distanciamento, como apenas estar por perto, observando o que os usuários realmente fazem quando estão por sua própria conta, fornece muitos pontos importantes.

Outra coisa importante de lembrar, é que o processamento faz parte da interface, tanto quanto quaisquer retornos fornecidos ao usuário. Uma mensagem de erro que não seja extremamente clara e precisa sobre o ponto e o que causou um problema, é inútil.
Inclusive, neste aspecto, tratamentos de erro devem ser inteligentes sim! Veja, voltando para o exemplo comparativo do restaurante, boa parte dos programas que vemos por aí, servem arroz queimado para o cliente. Se o cozinheiro viu isto, deve por sua própria conta preparar outro arroz, trocar os pratos e servir o cliente, e também avisá-lo sobre a demora se for o caso. Um programa razoavelmente bem feito tem que ter estas características.

Dá trabalho? Sim, dá muito trabalho. Mas é o meu trabalho e a minha opinião. Eu não acredito em fazer “programinha” e tenho pavor de trabalhos sem um pingo de acabamento ou interfaces precárias. Acredito que nossa área é trabalhar na interação Homem X Máquina e que isto faz parte do processo de evolução social, econômica, científica, enfim, de tudo em que poderemos realizar e melhorar com a utilização dos computadores.

Nosso trabalho é criar boas soluções, dentro é claro, dos recursos disponíveis, mas que devem ser necessários para o que se pede. Não existe sistema de grátis, assim como nenhum restaurante distribui comida. Pode ser um sanduíche, mas pode ser bem feito e ter um guardanapo para acompanhar.
Se o cliente do restaurante deve pegar uma mesa, buscar as cadeiras, levar o pedido na cozinha, comer qualquer coisa que seja servida, ou então receber a comida numa dúzia de potinhos separados e ainda descobrir que é ele quem tem de lavar a louça porque o pessoal da cozinha não gosta, é algo de se pensar. Vemos isto acontecer em software a toda hora e é preciso melhorar. Temos excelentes exemplos no mercado internacional, e não estou falando das megacorporações de software.

E também é possível fazer tanto trabalho de forma simples. De que adianta tantos frameworks se isto não for usado justamente para otimizar a qualidade e a produtividade? Não está na hora de pararem de reinventar a roda o tempo todo?

Simples de usar pode ser não tão trabalhoso de fazer. Mas se tiver que ser que seja, mas também, já como o alicerce para um próximo passo em que podemos utilizar aquilo que aprendemos e realizamos.


.'.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...